sábado, 15 de junho de 2019

Rádio Bagaralho: Programa "Igual porém diferente" #7






Olá ouvintes da Rádio Bagaralho FM (Rádio Bagaralho, a rádio do... povo). Aqui quem fala é o locutor Arthur Claro, aquele que é igual porém diferente. Com o oferecimento da Pastelaria do Chian começa agora o programa Igual porém Diferente

Nesta edição trago uma música original e uma versão dela. Vocês irão se deleitar com canções iguais porém diferentes.




Original









Versão 1








Versão 2





Queridos ouvintes, quero agradecer a todos e espero que que continuem ouvindo a Rádio Bagaralho. Um final de semana repleto de felicidades. Beijos e abraços. J-J




Por: Arthur Claro

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Quinta de série: S.W.A.T. (2017)

Pode conter spoilers!





Hoje é dia de série aqui no JOVEM JORNALISTA! Falarei do remake de S.W.A.T. que estreou nas telinhas no dia 2 de novembro de 2017. A produção é baseada em uma série de 1975 e em um filme homônino de 2003. S.W.A.T (2017) mistura drama, ação, aventura, thriller e crime. Ela é desenvolvida por Aaron Rahsaan Thomas e Shawn Ryan e conta com duas temporadas, totalizando 45 episódios. A série é produzida pela Sony Pictures. No elenco estão Shemar Moore, Stephanie Sigman, Alex Russell, Jay Harrington, Lina Esco, Kenny Johnson, Peter Onorati e David Lim. 

A trama de S.W.A.T. (2017) gira em torno do líder Hondo, dividido entre ser leal ao trabalho das ruas e seu dever para com os colegas oficiais. Ele recebe a difícil missão de comandar uma unidade tática especializada no combate ao crime em Los Angeles. Só que não são os que estamos acostumados a ver, mas sim de alto periculosidade. A S.W.A.T. é chamada quando todas as outras opções de segurança urbana foram utilizadas, tornando-se a última opção e a mais extrema. 

S.W.A.T. é uma sigla que significa Special Weapons And Tactics (Esquadrão de Armas e Táticas Especiais, em tradução livre). Essa corporação possui ferramentas de alta tecnologia para combater o crime em L.A. Armas potentes, cordas e bombas tecnológicas são algumas das ferramentas utilizadas. Quando vi como a S.W.A.T. trabalha fiquei maravilhado. São instrumentos que não estamos acostumados a ver no Brasil. A forma rápida, eficaz e eficiente como o crime é combatido também chamou minha atenção.





A série tem cenas de ação e aventura de tirar o fôlego, mas também conta com dramáticas e emocionantes, como as que envolvem Hondo e suas escolhas. 

S.W.A.T. é uma série procedural, onde em cada episódio um crime é resolvido. Não vejo problema em assistir aos episódios em ordem aleatória, embora ela conte com histórias e enredos centrais e lineares.


Personagens





Daniel "Hondo" Harrelson: é o sargento II e líder da equipe S.W.A.T. Hondo nasceu e cresceu em Los Angeles, sendo cotado para liderar a equipe e conter as tensões entre a comunidade e a L.A.D.P. (polícia de Los Angeles). Ele conhece sua vizinhança, tratando-os com cortesia, sendo que eles sempre dão informações pertinentes. Hondo possui espírito de liderança e pulso firme, embora se deixe levar pelo emoção algumas vezes. Possui um relacionamento escondido com a colega de trabalho, a capitã Jessica Cortez. 






Capitã Jessica Cortez: é a comandante oficial da Divisão Metropolitana da L.A.D.P. e namorada de Hondo, com quem mantém um relacionamento secreto. É uma oficial de respeito que tem planos de melhorar o relacionamento entra a polícia e os cidadãos locais, embora com algumas resistências da base. 




Jim Street: um dos mais novos componentes da S.W.A.T., que às vezes troca as mãos pelos pés. Foi transferido do Departamento Policial de Long Beach. Jim Street possui conflitos familiares, pois sua mãe, Karen, está presa por assassinar seu pai, que era um marido abusivo. 





Christina "Chris" Alonso: uma das únicas mulheres da equipe, fora a capitã Cortez. Chris é uma oficial III canina que tem que provar aos homens da equipe seu valor. Quase todos da S.W.A.T. querem conquistar seu coração, mas a garota é dura na queda. 







Dominic Luca: oficial III da equipe bastante experiente. 




Jeff Mumford: sargento II. É líder de outra equipe da S.W.A.T. ao lado de Hondo. Já se divorciou três vezes e se envolve em um casamento depois de apenas um mês de namoro. 





David "Deacon" Kay: sargento II e membro sênior da equipe que ganhou uma promoção, após 10 anos. Ele é o único da equipe casado e com filhos. 




Victor Tan: oficial III, é um ex-oficial do L.A.P.D. Vice Squad que se juntou à equipe três anos antes da série. 






Robert Hicks: é comandante da S.W.A.T. e um oficial sênior da L.A.P.D. É um homem viúvo e que se tornou regular na segunda temporada da série. 



Abertura


A abertura apresenta os personagens centrais, com várias cenas da série. Ela trabalha com um fundo azulado escuro estilizado com vários pontinhos brancos. A trilha sonora é empolgante, sendo criada especificamente para o remake e para a série original, tornando-se um hit de 1970 memorável ainda nos dias de hoje. Os responsáveis por ela são Robert Duncan e Barry DeVorzom. Assista:






À título de curiosidade também deixo a música-tema:





Abertura de S.W.A.T. (1975)



A abertura original da série apresenta os personagens em ação com suas armas e ferramentas entrando no carro da S.W.A.T. Há um som característico de emergência e a famosa música. Essa abertura é simples, porém com a trilha sonora famosa. Veja:






Em comparação com a original percebemos muitas diferenças, como a música (a original deu uma roupagem interessante à ela) e aspectos visuais. 





S.W.A.T. (1975) X S.W.A.T. (2017)




Há diferenças visíveis entre a série de 1975 e de 2017, a começar por suas aberturas. O remake trabalhou em profundidade os conflitos e dramas dos personagens; ampliou os crimes de Los Angeles; além de fazer uso de ferramentas e tecnologias bem mais avançadas das existentes em 1975. 

Vi três episódios da série original e já pude perceber as diferenças. Embora rudimentar em relação à versão de 2017, o enredo e as histórias prendem a atenção. E não posso comparar muito as duas versões, já que a de 1975 foi considerada avançada para a época, recebendo críticas positivas e elevada audiência.  

A versão de 1975 era considerada brutal e violenta e acredito que a de 2017 atenuou um pouco isso, embora ainda traga histórias dramáticas e tensas. 




Mesmo sendo um remake, a versão de 2017 não tem um intuito de replicar os episódios e histórias da de 1975. Aliás, os episódios que vi da original foram autorais e não assisti à nenhum parecido da versão mais recente. Mas a fórmula é quase a mesma: cinco agentes da S.W.A.T. são chamados para resolver casos que a polícia comum não dá conta.

O empoderamento feminino está presente na versão de 2017, algo que não pude perceber na de 1975. Como dito, duas mulheres fazem parte da S.W.A.T., sendo uma capitã e uma oficial. Acredito que a inserção dessas girls powers é para mostrar que, sim, A MULHER PODE, TEM FORÇA E É UM ÁS NA SEGURANÇA PÚBLICA

A versão de 1975 durou duas temporadas (1975-1976), totalizando 38 episódios. Seu cancelamento foi devido às duras críticas sobre a violência da série. Já a atual está aí com duas temporadas com 45 episódios (Uma terceira temporada está em produção). 


Audiência


S.W.A.T. (2017) foi considerada a Melhor nova série de 2017 pelo público americano, tendo uma aceitação de 79.7% do público. A lista foi seguida por Will & Grace (79%), The Orville (68%), The Good Doctor (67%) e The Gifted (59%).



Crítica




S.W.A.T. (2017) reinventou o gênero de séries policiais. Ela não é apenas mais uma série de ação, mas trata de temas tensos e sutis, como dramas familiares, questões sociais, raciais e de gÇenoro. Vimos de perto os conflitos de Street, assim como as indecisões amorosas de Jeff, o romance proibido de Rondo e da capitã Cortez, o papel da mulher em uma equipe formada por homens, a violência de Los Angeles e a desconfiança das pessoas com Hondo devido a cor de sua pele.

Com isso S.W.A.T. (2017) desenvolve as cenas de ações e as questões pessoais dos personagens, mostrando um lado forte e inteligente dos agentes, mas também um lado frágil, humano e familiar. Vibramos com as cenas de ações deles e com seus momentos dramáticos.

O desenvolvimento da equipe é outro ponto a ser ressaltado. Eles trabalham muito bem juntos e cada um agrega ao grupo com suas características e funcionalidades próprias. Com um trabalho desse calibre faz-se necessário união e colaboração e percebemos claramente isso em cena. Eles cooperam, interagem e ajudam uns aos outros, seja em uma operação ou em um problema pessoal. 

A equipe da S.W.A.T. traz policiais muito fodões (com o perdão da palavra), cada um com sua peculiaridade. Por exemplo: Hondo é o líder, Deacon é o ás em operações táticas e tecnológicas, Chris é a inteligente e perspicaz e Street é o jovem cheio de força e vigor. Mesmo sendo fodões, a série faz questão de mostrar suas debilidades e fraquezas.

Enfim, S.W.A.T. (2017)  te prende, seja com cenas de ação ou drama dos personagens. A série conta com a presença magnífica de Shemar Moore e grande elenco. Ela já se consagrou como sucesso. Agora é aguardar por sua terceira temporada. J-J





Por: Emerson Garcia

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Aquela cena: 'Caminhada da honra' em 'Greys Anatomy' e 'The Good Doctor'





Já ouviu falar da 'Caminhada da honra'? Ela é uma forma de homenagear e honrar as pessoas por meio de um corredor vivo, ou seja, de indivíduos. As atuais temporadas de The Good Doctor (2X14) e Grey's Anatomy (15X19) utilizaram o recurso em cenas emocionantes e criativas. 

Primeiro, vou contextualizar vocês: em The Good Doctor uma mãe perde a filha em um acidente de carro que morre de paralisia cerebral, contudo ela autoriza que o rosto dela seja transplantado na face de uma garota com deformidade facial. Antes da cirurgia, os médicos tem a ideia de fazerem a 'Caminhada da Honra' com a garota. Em Greys Anatomy a situação foi semelhante e igualmente tocante: uma mulher abusada sexual e moralmente por um cara decide não ficar mais calada e passar por uma cirurgia. Dessa vez, uma Caminhada da Honra feminina se forma enquanto a mulher passa. Assista esse compilado de cenas:




Cenas emocionantes, né? Elas me fizeram refletir que podemos homenagear quem amamos seja em vida ou durante a morte. A 'Caminhada da Honra' se faz necessário para mulheres que são abusadas por seus companheiros; para alguém que faz um sacrifício enorme; para um professor francês; ou para alguém que precisa que seu valor seja reconhecido e não tem ideia dele.

A trilha sonora das cenas só poderia ser emotiva e tocante. Não tem como não se emocionar!

Existe uma diferença visível entre a cena de The Good Doctor e Grey's Anatomy. Enquanto aquela trabalha com planos gerais, mas mantém a carga dramática; essa com planos fechados, mais íntimos, e focando no rosto de cada uma das funcionárias do hospital, além de termos a sensação de sermos a paciente passando pelo corredor. 

Em um mundo onde a violência e a falta de amor predominam, gestos como esses se fazem mais que necessários. 


E você, gostou das cenas? Já conhecia esse termo? Já pode participar de um corredor/caminhada da honra? Diga nos comentários. J-J




Por: Emerson Garcia

terça-feira, 11 de junho de 2019

Tá na boca do povo: o sucesso estrondoso de 'Autor da vida', de Aline Barros



"Eu olho pra Jesus, pro amor de Deus na cruz, Eu clamo Abba pai, oh, vem com Teu poder Eu olho pra Jesus, pro amor de Deus na cruz Nada pode parar o Autor da vida". Se você é do meio cristão, com certeza já deve ter escutado esses versos que fazem parte do single Autor da vida, de Aline Barros, que simplesmente bombou. Lançada no dia 26 de abril desse ano, a música é uma composição de Clovis Pinheiro e produção de Hananiel Eduardo. Autor da Vida é o primeiro single do novo ep de Aline Barros, Reino, pela Som Livre. O projeto tem uma linha de adoração.

Autor da Vida foi lançada em formato de vídeo no Youtube no dia 3 de maio desse ano e tem mais de 2 milhões e 250 mil visualizações, 65 mil curtidas e mil descurtidas. Fora os comentários que ultrapassam quase 4 mil

A música apresenta uma mensagem muito forte de fé e perseverança, além de contar a história de salvação de Jesus Cristo. Com ela, Aline Barros desponta no mercado gospel, já que a canção está sendo entoada por congregações cristãs, bem como tocada nas grandes rádios

Autor da vida não é MAIS UMA MÚSICA (pois se fosse, não teria o trabalho de dedicar um post inteiro à ela), mas é A MÚSICA, diria que UM VERDADEIRO HINO E HIT. O post de hoje pretende abordar os seguintes tópicos: a história da canção; a letra e mensagem; na boca do povo; o clipe; interação e participação do público; e influência da Aline Barros no meio gospel


A história


A música foi escrita pelo irmão de Aline Barros, Clovis Pinheiro. Quando a cantora a ouviu pela primeira vez sentiu que Deus falou tremendamente ao seu coração e logo se apaixonou por ela. Autor da vida surgiu com o intuito de torna-se um hino para muitas igrejas, por conta de seu refrão forte, cheio de emoção e unção. 

Enfim, ela é um convite para que cristãos atinjam um novo nível de fé em Jesus, com força que vem Dele, sempre com o foco e o alvo direcionado à Ele. Veja o que a cantora disse a respeito da história da música:

"Tenho crido por algo novo que vai nos levar a um novo nível de fé em Jesus. Novas forças, um novo tempo. Nada poderá te parar se você estiver olhando pra Jesus e se mantendo firme na sua palavra."


A mensagem e a letra


Autor da vida apresenta uma mensagem muito forte como explorado na introdução desse post. Com ela, Aline Barros quer passar à comunidade cristã uma mensagem de força, vida e esperança em Deus em meio aos obstáculos e problemas que querem parar e fazer desistir, como no trecho que diz "Tentaram me parar, me fazer desistir Mas eu não vou negar a fé que há em mim"

A música possui uma letra profunda, com cinco refrões que não se repetem e algumas rimas. Separei trechos e, logo em seguida, uma explicação minha. 


"Tentaram me parar, me fazer desistir
Mas eu não vou negar a fé que há em mim"


O cristão é provado em suas atitudes, forma de falar e pensar, e há quem não aceite e o julgue por conta disso. E quantos não param e desistem por conta de uma represália ou atitude violenta? Mas há aqueles que mesmo com essas investidas não negam Jesus, como cristãos que são mortos todos os dias por evangelizar e falar sobre o amor de Jesus Cristo. 


"Eu tenho a missão, eu vou seguir Jesus
Porque eu não abro mão do evangelho da Cruz"

Qual é a missão de um cristão na atualidade? Pregar o evangelho e, não somente pregar, mas viver e sofrer por ele. Essa é uma atitude de fé e perseverança que todo cristão deveria ter. 



"Eu olho pra Jesus, pro amor de Deus na Cruz
Eu clamo Aba Pai, oh, vem com Seu poder"


Há quem olhe para a dificuldade, para a montanha que vê a frente ou para o obstáculo, mas há aqueles que olham para Jesus e não desviam o foco Dele por nada. Mesmo com as dificuldades, essa pessoa sabe que pode clamar por socorro, pois sabe que Deus e Jesus são maiores que qualquer dificuldade. 



"Nada pode parar o Autor da vida"


Tudo nesse mundo passa, mas como o trecho diz NADA PODE PARAR O AUTOR DA VIDA. Nenhuma obstáculo é maior que Ele. Ele é eterno e subsiste pelo século dos séculos. 



"Pode o silêncio até
Gritar que Deus me abandonou"


Circunstâncias, vozes e pessoas podem dizer que em meio ao vale Deus nos abandonou, mas não devemos dar vazão à elas. 



"Eu vivo pela fé
E tenho um Deus que estende a mão
Pra me levantar"


Quem vive pela fé jamais fica caído no chão e entregue às circunstâncias, pois sabe que "Deus estende a mão". 



"Sei em quem eu tenho crido
E que é poderoso pra fazer além"


Mais um exercício de fé de uma pessoa que acredita no Autor da Vida. 



"E essa é a hora, Deus toca, renova, transforma
Tenho vida em Deus, vida em Deus
Tenho força em Deus, esperança em Deus
Tenho tudo em Deus"


Deus e o Autor da Vida são poderosos para curar, mudar situações e circunstâncias adversas. 



Na boca do povo


Quer provas que Autor da vida é um sucesso? Antes mesmo da música ser lançada de forma integral, vários artistas, como Joelma, Simone (da dupla com Simaria) e as Irmãs Fica Tranquilo (Em breve posso fazer um post sobre elas), cantaram o refrão em suas redes sociais. Um refrão-chiclete e com a capacidade de impactar vidas. Leia o que Aline Barros disse:

"Tudo está cooperando e a favor daquilo que Deus já tem preparado para gente através dessa canção. É lindo ver tantas pessoas, amigos, artistas já cantando essa canção sem ao menos conhecê-la por completo. É apenas o início do que Deus irá fazer na vida das pessoas."

Isso que eu digo que é um verdadeiro hino e hit. 



O clipe


Ele foi gravado na Fortaleza de Santa Cruz da Barra, ponto turístico de Niterói, no Rio de Janeiro. A produção audiovisual traz a cantora entoando a música, bem como sua banda, assim como imagens belíssimas do pôr do sol no farol da Barra, com montanhas e o mar fazendo parte da paisagem. Assista:






Acho interessante a sobreposição de imagens no clipe, principalmente quando ficam na tela a cruz vazia e a banda de Aline Barros. 

A cantora contou que no dia da gravação o dia estava lindo e ensolarado, o que ajudou nos registros. Realmente a fotografia do vídeo é belíssima. Além disso, Aline disse que eles gravaram em cima de uma rocha carioca. Leia detalhes:


"... fizemos tudo isso literalmente sobre a rocha. E a rocha é Jesus! Foi maravilhoso aquele momento em que pudemos sentir Jesus ali naquele lugar."


Gostaram do clipe? Puderam sentir a presença do Autor da Vida?


Interação e participação do público



Desde o início do lançamento de Autor da Vida, a música contou com bastante interatividade do público e da igreja. Aline Barros ressaltou isso como um ponto essencial deste novo projeto, o ep Reino


Influência



Sem dúvida alguma, Aline é uma das maiores cristãs da atualidade e vista como referência pela indústria fonográfica secular. Ganhadora de inúmeros prêmios Emmys, possui mais de 4,9 milhões de seguidores no Instagram, sendo a cantora gospel mais seguida na rede social. 

Aline gosta da interação do público, sempre postando novidades e realizando lives. Ela já participou de programas televisivos seculares e do Só toca top, da Rede Globo.  


E você, já tinha ouvido Autor da Vida? Reconhece esse sucesso? Diga nos comentários! J-J


Por: Emerson Garcia

sexta-feira, 7 de junho de 2019

"Quem é daqui sabe o quanto é bom": o 'Jovem Jornalista' e o 'Yonaller Media' na frente da 'Globo Brasília'



Mais uma vez a Globo Brasília homenageia a capital do Brasil, com o vídeo Quem é daqui (leia sobre a primeira leva). Ele enaltece projetos arquitetônicos culturais e musicais de Brasília. Da parte cultural, o vídeo redesenha o Catetinho. Da musical, é representado a cultura musical do Choro, o Clube do Choro e a Concha Acústica de Brasília (Agradeço ao Layon Yonaller, colaborador do blog, por essas informações). 

A produção audiovisual foi lançada no dia 14 de maio desse ano, com os mesmos aspectos plásticos das campanhas anteriores. Ou seja, utilizou cores claras e cleans, além de formas geométricas encontradas nos projetos arquitetônicos. Assista (com o oferecimento e disponibilidade do Yonaller Media):





Esmiuço cada um dos redesenhos logo abaixo, bem como elementos textuais.


Catetinho






O Catetinho é representado por largos retângulos que formam uma espécie de teto, com estacas na parte inferior. O desenho relembra, de forma minimalista, a primeira casa presidencial de Juscelino Kubtschek.

O verdadeiro Catetinho é um prédio simples criado com a junção de madeiras, daí ser conhecido como "Prédio das Tábuas". No redesenho fazemos uma correlação entre as madeiras e as formas geométricas, já que a recriação é minimalista, com grandes retângulos, paredes que lembram a madeira e pequenos traços (estacas). Até mesmo a famosa escada de madeira foi retratada.  

O projeto arquitetônico foi criado por Oscar Niemeyer e concluído em 10 dias, em novembro de 1956. 


Cultura musical do Choro




Vários elementos compõem a cultura musical do Choro. Os mais marcantes são um tipo específico de violão e o som característico. Esses elementos foram muito bem retratados no vídeo. Há um violão e um samba tocado por toda sua duração.

O que acho interessante é que até mesmo o violão segue a ideia de minimalismo e arquitetura, não só desse como dos outros vídeos. Ele é formado por duas semiesferas, que lembram bastante às do Congresso Nacional, círculos, retângulo e por uma esfera que "quica" no braço do violão.

Segundo o Wikipedia, o Choro, popularmente chamado de Chorinho, é um gênero de música popular e instrumental brasileira originado no Rio de Janeiro, em meados do século XIX. Durante a década de 1970 houve uma ressignificação do gênero, que se expandiu para outras cidades, como Brasília, Recife, Porto Alegre, Belo Horizonte, Goiânia e São Paulo.


Clube do Choro




O Clube do Choro de Brasília é formado por uma arquitetura circular, uma entrada (passarela) no formato retangular e dois pequenos prédios. O vídeo fez uma releitura grandiosa do monumento, não esquecendo-se de nenhum dos detalhes. 

Essa arquitetura foi criada em 9 de setembro de 1970 por diversos músicos. Mais uma vez o responsável por sua construção foi o Oscar Niemeyer. 


Concha Acústica de Brasília






A representação desse monumento foi singela e minimalista. Os idealizadores do vídeo somente criaram uma espécie de formato de concha (semicircunferência), o que deixou, de certa forma, o redesenho pobre de sentido. Foram suprimidos, portanto, a arquibancada e as formas pontiagudas do chão da obra original.




Ela também foi projetada por Oscar Niemeyer e inaugurada em 1969. A Concha Acústica é localizada às margens do Lago Paranoá, no Setor de Clubes Esportivos Norte (área central de Brasília), que fica ao lado do Museu de Arte de Brasília (MAB). De acordo com o site Cultura.DF a Concha Acústica é considerada o primeiro grande palco da capital do país. 


A mensagem



Ela segue o molde dos vídeos anteriores, ao apresentar o trecho "QUEM É DAQUI SABE O QUANTO", seguido de "É BOM"

A mensagem "Quem é daqui sabe o quanto é bom" pode ter várias interpretações que listo abaixo:

1- Pode ser uma apreciação de Brasília: o vídeo enaltece as características da cidade, seja sua natureza ou arquitetura (Há muitas montanhas, árvores e verde). O trabalho audiovisual mostra que tudo isso é bom.  



2- Pode ser uma apreciação da arquitetura: com uma visão mais específica, o vídeo mostra que a arquitetura - seja do Catetinho, Clube do Choro ou Concha Acústica - é boa, enaltecendo seus traços arquitetônicos e o trabalho do crânio Oscar Niemeyer.


3- Pode ser uma apreciação da cultura brasiliense: nesse sentido, a produção enaltece o som do choro e da música brasiliense. 



Cores e formas


A vinheta dispõe de cores claras - branco e branco gelo - e de tons em degradê - rosa, amarelo, verde e azul. A ambientação branca e clean combina com os detalhes coloridos da obra.


O Jovem Jornalista e Yonaller Media na frente da Globo Brasília




Ao criar esse texto constatei que o Jovem Jornalista e Yonaller Media (que disponibiliza os vídeos) furou a Rede Globo. Para quem não sabe, "furar" é uma linguagem jornalística usada quando um veículo disponibiliza uma informação ou matéria antes do outro. 

Assim sendo, percebi que o Jovem Jornalista e o Yonaller Media explanaram as vinhetas cerca de um mês antes que o site da Globo Brasília. O JJ publicou o texto das vinhetas no dia 12 de janeiro, enquanto o site no dia 7 de fevereiro. Além disso, foi constatado que o site ainda não disponibilizou a vinheta "Quem é daqui sabe o quanto é bom", ao contrário do que o JJ e o YM já fez. 

Isso prova que os veículos supracitados são preocupados em dar a informação com qualidade e agilidade à todos vocês.


Vocês já tinham visto a vinheta? Gostaram? Digam nos comentários! J-J


Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Quinta de série: Prison Break

Pode conter spoilers!





Hoje apresento para vocês a série Prison Break (Em busca da verdade no Brasil e Fuga da Prisão em Portugal). A produção conta com 92 episódios e cinco temporadas, sendo transmitida desde 29 de agosto de 2005 à 15 de maio de 2009. A série teve um hiatus de 8 anos, retornando para sua 5ª temporada em 4 de abril de 2017 com 9 novos episódios. 

Prison Break é uma aclamada série norte-americana de drama serial, ficção criminal e triller de suspense.  Possui criação de Paul Scheuring. O elenco conta com Dominic Purcell, Wentworth Miller, Robin Tunney, Amaury Nolasco, Peter Stormare, Marshall Allman, Robert Knepper, Peter Stormane, Wade Williams e Sarah Wayne Callies. Ela foi produzida e transmitida pela Fox.

A série conta a história de Lincoln Burrows que é preso injustamente por um crime que não cometeu. Lincoln possui um irmão, o engenheiro civil Michael Scofield, que fará de tudo para tirá-lo da cadeia. A prisão chama-se Fox River e é considerada como detenção máxima, com segurança elevada. Para salvar Lincoln, Michael comete um delito e é preso na mesma prisão do irmão, mas antes disso ele decide tatuar no corpo o mapa da penitenciária de forma camuflada e em cima de tatuagens, com todas as entradas e saídas. Será que Michael conseguirá salvar o irmão? Será que eles fugirão da prisão? Será que o plano dará certo?



Logo, Michael descobre que executar seu plano de fuga não será nada fácil. Há muitos segredos que envolvem a prisão de Lincoln. Quem está no comando de tudo? Por que ele foi preso? 

Michael deve criar alianças com presos perigosos, como Fernando Sucre, Theodore 'T-Bag' Bagwell (pedófilo assassino) e John Abruzzi (ex-chefe da máfia), além de conquistar a confiança da enfermeira do local, a dra. Sara Tancredi. Ele percebe que sair da prisão terá um preço muito caro. Por conta das alianças que realiza, deverá permitir a liberdade de vários presidiários.




Enquanto Lincoln e Michael estão presos, a advogada, amiga e ex namorada daquele, Veronica Donovan, usa toda sua capacidade profissional para inocentar Lincoln. Mas isso também não é simples. O telespectador, aos poucos, descobre que há uma grande conspiração que envolve desde a vice-presidente dos Estados Unidos, até um enorme grupo de multinacionais e do governo estadunidense chamado de A companhia

Muitas conspirações, segredos e reviravoltas surgem na prisão de Fox River. À cada novo episódio, a tensão e o suspense aumentam. É uma série que te deixa sem fôlego e com vontade de assistir vários episódios em um só dia. É um triller que mistura suspense, drama e ação e que faz você torcer para que o plano de Michael dê certo.   


Personagens


Nas 5 temporadas a série contou com muitos personagens, sejam regulares, recorrentes ou com participações. Resolvi falar somente dos regulares da primeira temporada para evitar spoilers



Michael Scofield: engenheiro civil com Q.I. acima da média e sem antecedentes criminais. É preso por assaltar um banco, mas seu objetivo é libertar seu irmão Lincoln Burrows da prisão de Fox Rivers. 






Lincoln Burrows: é acusado injustamente pelo assassinato do irmão da vice-presidente dos EUA e condenado ao corredor da morte. É o irmão mais velho de Michael, quem cuidou dele desde criança após a morte da mãe. Possui um relacionamento conturbado com seu filho, L.J. Lincoln. 






Fernando Sucre: colega de cela de Scofield, é natural de Porto Rico e tem o desejo de cumprir sua pena para voltar para seu grande amor, Maricruz. Envolve-se no plano de fuga de Michael Scofield. 




Theodore "T-Bag" Bagwell: é acusado de assassinato e estupro. Na cadeia, é líder de um grupo que prega a supremacia branca. Logo sabe do plano de Michael e manifesta o desejo de participar. 






Sara Tancredi: é filha do governador do Estado e médica/enfermeira da prisão Fox River. Se envolve com Michael, mas sem conhecer no início seu plano de fuga. Ela é uma das chaves para que Michael e os prisioneiros possam fugir. 






Bradley "Brad" Bellick: é guarda da penitenciária de Fox River e extremamente corrupto e mau caráter. 





Benjamin Miles "C-Note" Franklin: foi soldado no Iraque, mas foi expulso e passou a se envolver com a criminalidade. Consegue fingir para sua esposa e filha que está no Iraque, mas na verdade está preso na penitenciária de Fox River. 




John Abruzzi: é chefe da máfia de Chicago e cumpre pena em Fox River. Por possuir muitos contatos torna-se peça fundamental no plano de fuga de Michael, mas em troca quer saber os passos do delator responsável por sua prisão. 





Charles "D.B. Cooper" Westmoreland: um dos prisioneiros mais antigos de Fox River que guarda um mistério consigo. Ele adere ao plano de Michael Scofield para visitar sua filha, doente terminal de câncer. 





David "Tweener" Apolskis: foi preso por um crime banal: o roubo de uma valiosa figurinha do pai de um amigo. Na prisão, sofre nas mãos de T-Bag. É incluso no plano de fuga de Michael, mas o inesperado acontece. 





Charles "Haywire" Patoshik: é condenado e enviado para a ala pisiquiátrica de Fox River após matar os pais. Com esquizofrenia, Haywire consegue compreender as tatuagens de Scofield, que o inclui no plano de fuga. 





L.J. Burrows: é filho de Lincoln, mas possui uma relação distanciada com ele. Contudo, se reaproxima do pai quando descobre que ele vai para a cadeira elétrica. É acusado da morte da mãe e do padrasto, mas eles foram mortos pela conspiração. Com isso, ele deseja reconstruir sua vida. 






Veronica Donovan: ex namorada de Lincoln, acaba se envolvendo com ele novamente para provar sua inocência.






Caroline Reynolds: vice presidente dos Estados Unidos e irmã de Terrence Steadman, o homem que teria sido assassinado por Lincoln Burrows. É inescrupulosa e arma planos diabólicos para conquistar o poder. 




Temporadas 

A série conta com 5 temporadas, sendo que cada uma possui um foco diferente. 


1ª temporada


Temporada focada no plano de Michael para libertar o irmão e outros prisioneiros de Fox River. 


2ª temporada


O plano de Michael dá certo e agora os prisioneiros de Fox River são procurados pelo FBI. Será que serão presos ou conseguirão escapar?


3ª temporada


Michael, T-Bag, Mahone e Bellick são recapturados e presos agora em uma prisão no Panamá, chamada Sona. À procura pela verdade e por desvendar a conspiração continua. 


4ª temporada


Os prisioneiros de Sona conseguem escapar, provocando um incêndio. Um policial da Agência de Segurança Nacional chamado Self, promete dar liberdade a Michael e seus companheiros se conseguirem pegar SCYLLA, que muitos acreditam ser a lista negra da companhia, mas que guarda muitos segredos. 



5ª temporada


Após um hiatus de 8 anos a série retorna cheia de mistérios e reviravoltas. Dessa vez o cenário é uma prisão de Marrocos. 



Aberturas 


A série contou com 5 aberturas que compreendem os plots e as histórias de cada uma das temporadas. Elas tem elementos e símbolos, tais como: tatuagens; origami de cisne; cenas de fuga; prisão de Sona, de Fox River e do Marrocos; pinturas de santos, entre outros. Assista o compilado de aberturas:






O tema musical das aberturas é empolgante e com tom de suspense. A autoria é de Ramim Djawadi. Confira a trilha sonora completa abaixo:





Referências

A série tem várias referências, como a prisão brasileira Carandiru, que se assemelha muito à de Sona na terceira temporada, onde os prisioneiros é que mandam na prisão e os policiais ficam do lado de fora para não ocorrer fugas; e a prisão de segurança máxima Oswald (da série Oz). Ainda não vi essa última série, mas pretendo. 


Prêmios


A série já ganhou 8 prêmios, entre eles: Drama Revelação Favorito pelo People's Choice Awards; Melhor Drama e Melhor Ator pelo Globo de Ouro; Melhor Edição pelo Eddie Awards; Melhor Ator e Melhor Série pelo Saturn Awards; e Melhor Drama Revelação pelo Television Critics Association Awards.


Audiência


Prison Break teve uma audiência que variou entre 9,260 milhões e 4,951 milhões de telespectadores. As duas primeiras temporadas tiveram recorde de visualizações, seguidas pela terceira, quarta e quinta. 


Recepção


A série teve uma boa recepção na primeira temporada por parte da crítica especializada. Ela alcançou uma pontuação de 65% no site Metacritic. Além disso, atingiu uma nota de 8,9 pela avaliação do público. 


Crítica


Prison Break consegue prender a atenção do público do início ao fim com bons plots e cliffangers. Você se envolve com a história e torce para que o plano dê certo. Mas esse não é o maior problema dos irmãos. A liberdade tem um preço e Lincoln e Michael devem pagar por ele. 

A série não tem tantas barrigas, apesar de apresentar uma repetição de roteiro, principalmente na quinta temporada com relação à primeira. O retorno da série prometeu ser avassalador, mas não gerou tanto apego emocional por parte dos fãs. Parecia que a criatividade e reviravoltas no roteiro estavam desgastados. 


Sobre a sexta temporada  




Tudo indica que a série voltará para uma sexta temporada, embora no TVST ela é dada como "finalizada". Em janeiro de 2018 a Fox confirmou um novo ano para a produção ao dizer que estão "desenvolvendo uma nova interação e que a série está em estágios iniciais de desenvolvimento". 

Já o co-produtor da série disse o seguinte:

"Sempre há espaço para mais, na minha mente. Contanto que seja uma história que vale a pena ser contada, contanto que pareça justificada, fria e nervosa. Tem que ser algo que não vai decepcionar os fãs, que vai satisfazer e surpreender. Estou aberto à conversa."



Contudo, a nova temporada não tem data de estreia.



Esse foi o Quinta de série de hoje. E você, já conhecia a série? Gosta desse gênero? Diga tudo nos comentários. J-J










Por: Emerson Garcia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design