quinta-feira, 17 de maio de 2018

Quinta de série: The Good Doctor

Pode conter spoilers!







No Quinta de série de hoje falarei de The Good Doctor (Em outubro de 2017 já a mencionei em um Primeiras Impressões). TGD é uma série médica de drama produzida pela SonyABC, de David Shore (criador de Dr. House, já falada aqui) e produção de Daniel Kim (Lost e Hawaii 5-0). A produção já conta com uma temporada completa de 18 episódios. Freddie Highmore, Nicholas Gonzales, Antonia Thomaz e Richard Schiff fazem parte do elenco.

The Good Doctor é focada no jovem médico residente de cirurgia Shaun Murphy que tem autismo e Síndrome de Savant. Ele é recrutado para trabalhar no San Jose St. Bonaventure Hospital, ao lado do chefe de cirurgia, o dr. Neil Melendez, da dra. Claire Browne, do dr. Marcus Andrews, do dr. Alex Park e da dra. Audrew Lim. Ele tem que lidar com o preconceito à sua volta e com suas próprias dificuldades. Shaun, mesmo com sua doença, consegue se relacionar com os médicos e os pacientes, além de manter uma relação de amizade com o dr. Aaron Glassman, que é seu protetor e incentivador (Foi ele quem conseguiu a vaga para Shaun no hospital).

TGD, em sua primeira temporada, focou principalmente: na infância de Shaun (através de flashbacks); na dificuldade de Murphy de relacionar-se com as pessoas; no preconceito dos médicos com relação à Shaun; nas relações burocráticas do hospital; na amizade entre Shaun e Aaron; na evolução de Shaun - quando ele torna-se amigo da dra. Claire e tem um relacionamento amoroso com Lea. 

Foi visível que o arco do dr. Shaun Murphy foi o mais trabalhado, até porque ele é o protagonista. Contudo, outras histórias tiveram destaque como a do dr. Neil Melendez e a do dr. Aaron Glassman. Sinto que é possível explorar os dramas dos outros personagens e retirar um pouco o foco de Shaun. 


The Good Doctor é baseada em um K-drama




TGD possui claras influências de uma série sul-coreana de mesmo nome de 2013. Esta teve seus direitos comprados pelo ator Daniel Dae Kim, que foi a primeira pessoa a notá-la e brigar por sua adaptação e produção. De início, ele encontrou resistência para que a CBS criasse seu piloto, mas persistiu e comprou de volta seus direitos. Mais tarde, a Sony Pictures Television se interessou pelo projeto e o desenvolveu. Daniel tornou-se o produtor executivo da série e David Shore o showrunner

A versão original é um k-drama de 20 episódios que já obteve grandes prêmios, como: Prêmios de Drama da Coreia por Melhor Escritor; Prêmio do Drama de KBS por Ator do Ano; e Prêmio dos Produtores e Diretores da Coreia por Melhor Drama

A sinopse coreana traz Park Shi-on como um sábio autista, especializado em crianças, que é enviado como residente na cirurgia pediátrica de um hospital durante seis meses para ser avaliado. Contudo, Shi-on enfrenta conflitos de médicos e pacientes devido sua condição atípica. Sofre críticas severas principalmente do chefe de ciruriga Kim Do-han, que questiona seu modo de lidar com os casos. Mesmo assim, Shi-on conta com a amizade de Cha Yoon-seo e Han Jin-wook. 





Bem semelhante ao remake, né?! Agora pontuarei semelhanças e diferenças entre a série original e a americana. 




Semelhanças





- O nome do protagonista do remake americano é próximo ao original (K-drama: Shi-on; remake: Shaun);

- O piloto americano é quase replicado cena a cena do original. Além disso, ao final do episódio, Shaun diz as mesmas frases de Shi-on sobre como a morte de seu coelhinho e de seu irmão o inspiraram a ser médico; 

- Os flashbacks em ambas as versões são semelhantes e retratam a relação difícil do protagonista com o pai e a amizade com o irmão; e

- O presente que Shi-on e Shaun ganham do irmão é o mesmo nas duas versões: um bisturi de brinquedo. 


Diferenças

- Após o piloto, o remake americano se afastou visivelmente da versão coreana, como era o desejo de David Shore. Ele queria que a série tivesse a sua cara. Assim, transformou o que havia de ruim no k-drama em algo bom e reaproveitou o que existia de melhor;

- A versão ocidental tem um toque americano, com cenas de teor sexual. Além disso, o remake é mais ágil e dinâmico que o original;

- Enquanto Shi-on trabalha em um hospital pediátrico, Shaun em um de ensino geral, que o prepara para tratar uma vasta gama de pacientes e casos;





- Shi-on e Yoon-seo (Shaun e Claire no k-drama) possuem um relacionamento que se torna sério e eles vivem juntos no final. Shaun e Claire são apenas amigos e confidentes na versão americana; 

- Enquanto o irmão do protagonista morre em uma mina no k-drama, no remake ele falece ao despencar de um trem; e

- Há diferenças na morte do coelho do protagonista. No k-drama ele era branco e é arremessado dentro de uma gaiola pelo pai; no remake é marrom e arremessado sem dó na parede. A cena americana é mais realística e verossímel. 









Personagens 



Shaun Murphy: protagonista da série, portador de autismo e Síndrome de Savant. Tem dificuldades de relacionamento e um jeito irônico e sincero. Possui uma habilidade fotográfica de visualizar o corpo humano, fórmulas biológicas e conceitos lidos em livros. Não tem um relacionamento bom com seu pai. 




Neil Melendez: é cardiologista e responsável pelos residentes cirúrgicos do hospital. Bate de frente com a postura de dr. Shaun, além de ter conflitos familiares. 




Claire Browne: é uma residente cirúrgica que logo se aproxima do dr. Shaun e forma com ele um laço de amizade muito forte. 




Jared Kalu: é um residente cirúrgico de família rica. 




Jessica Preston: é advogada interna do hospital e vice-presidente de Gestão de Riscos. É neta do dr. Glassman, o fundador da instituição.




Marcus Andrews: é chefe de cirurgia e membro do conselho do hospital. Faz parte da equipe que admite novos médicos. 




Aaron Glassman: é o presidente do San Jose St. Bonaventure Hospital e melhor amigo do dr. Shaun desde que ele tinha 14 anos de idade. É quem mais incentiva o médico autista e que faz de tudo para admití-lo no hospital. 




Allegra Aoki: é presidente da fundação que controla o hospital.




Lea: é vizinha de apartamento de dr. Murphy, por quem desenvolverá uma curiosa relação amorosa. É divertida, impulsiva e desafia leis e regras. Se preocupa bastante com Murphy, a ponto de lhe presentear com sua maçã.




Morgan Reznick: é uma das últimas residentes a integrar a equipe do dr. Melendez. 




Adam Park: é um ex-policial que decide virar médico e residente do hospital. 


Audiência

A série teve uma importante audiência durante a primeira temporada, com média de 11,22 milhões de telespectadores. Só para terem ideia, ela se tornou o segundo drama médico mais assistido do ABC, ficando atrás apenas de Greys Anatomy. Além disso, TGD se tornou o drama número 1 da TV americana com 17,4 milhões de telespectadores, contra 16,9 milhões de This is us e 16,8 milhões de NCIS

O programa concluiu sua primeira temporada com uma leve alta na audiência (de 9 milhões para 9 milhões e meio de público), mostrando bons resultados para a programação de segunda-feira do canal esse ano.

TGD ganhou o prêmio de Melhor Direção à David Shore no Humanitas Prize em 2018.


Crítica


TGD, em sua primeira temporada, se mostrou como uma série capaz de perdurar por mais anos. Freddie Higmore está seguro no papel central, o drama encontra-se na medida certa e os casos à cada episódio estão interessantes. Todavia, percebo que a produção pode ir muito mais longe ao explorar melhor os personagens secundários e intermediários, aprofundando em seus dramas e histórias.

A primeira leva de episódios possui bons clifflangers, momentos dramáticos e ganchos espetaculares. Há vários capítulos memoráveis e marcantes, como os de flashblacks do médico autista, o episódio duplo IslandsApple, e Smile. Esses foram dramáticos, a ponto de se equipararem às histórias de Greys Anatomy. 

Mesmo com uma boa aceitação por conta do público, TGD não tem agradado em nada a crítica especializada. No site Rotten Tomatoes, por exemplo, ela obteve um índice de aprovação de apenas 58%, sendo que 3 críticas de 15 foram positivas

Um cronista de um jornal de São Francisco disse o seguinte:

"The Godd Doctor é vergonhosa em sua manipulação emocional. Podemos querer resistir a ter as cordas dos nossos corações puxadas, mas independente de como seja, o público continuará a usar o lencinho".


Já o USA Today foi um pouco mais brando em sua colocação:

"TGD tem lutado para equilibrar seu tom. Em um esforço para evitar que o Dr. Shaun se torne o alvo de piadas, a série tem se aventurado para uma outra direção, em uma espécie de 'emoção da semana'. Mas ainda assim, há sementes que podem se tornar envolventes".


Por fim, o Collider chamou TGD de pouco inteligente e sagaz:

"Para uma série que quer respeitar a inteligência do protagonista, ela não demostra qualquer inteligência para o espectador".



Sobre a segunda temporada


Mesmo com todas as críticas, em março desse ano TGD foi renovada para uma segunda temporada, que estreará no segundo semestre, provavelmente em setembro. 

Em março, a Netflix manifestou o desejo de comprar a série. Se o acordo vigorar, ela deve ser exibida semanalmente ou de uma vez, com o desfecho da temporada no canal de origem. 

A segunda temporada não contará com o ator Chuku Modu (dr. Jared Kalu), que somente retorna  para fechar seu arco. Desse modo, vários atores entrarão no elenco principal: Will Yun Lee (Alex Park), Fiona Gubelmann (Morgan Reznick), Christina Chang (Audrey Lim) e Paige Spara (Lea). 


Esta é a dica de hoje. TGD é mais um procedural inteligente, com uma história a cada semana (Não tendo a necessidade de ver os capítulos na ordem) e um programa de entretenimento genuíno e simples. A recomendo. J-J











Por: Emerson Garcia

11 comentários :

  1. Faz tempo que estou ensaiando para assistir essa série, mas ainda não consegui. Agora que está acabando a temporada, acho que vou começar
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar dessa série mas parece ser bem legal, gostei da indicação.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não fazia ideia da existência dessa série e nem que ela só ficava atrás da melhor série de medicina já existentes (Grey's Anatomy). Curti saber um pouco mais!


    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço questão de trazer essas informações para os leitores. Que bom que curtiu, Carla.

      Excluir
  4. Eu lembro de ter ouvido falar dessa série uma vez e depois esqueci totalmente da existência dela, obrigada por me lembrar! Adorei saber também que TGD é inspirada em um K-drama, quem diria, né? Pretendo assistir!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada, Gabi. Assista, sim. Você vai gostar. Pretendo ver o k-drama algum dia.

      Excluir
  5. Ainda não assisti por ter um pouco de aflição de séries médicas em geral, mas quero dar uma chance e ver se gosto!!

    Mari Dahrug
    https://www.rabiskos.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu AMO essa série, não vejo a hora de começar a segunda temporada. Já me emocionei tanto com Shaun... ;)
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Liduh! Shaun nos dá muitas lições de vida.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design