quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Quinta de série- nostalgia: Mr. Bean

Pode conter spoilers!






Depois de um longo inverno o Quinta de série está de volta! Foram um mês sem postagens para esse quadro devido problemas de saúde que enfrentei. Planejei o retorno o mais rápido que pude, pois esse é um tipo de post que gosto de escrever. 

Para o retorno, falarei da série nostálgica Mr. Bean, um sitcom britânico que durou seis anos, de 1990 à 1995. Com criação de Rowan Atkinson (o intérprete de Mr. Bean) e Richard Curtis e produção de John Howard Davies, Sue Vertue e Peter Bennett-Jones, a série possuiu um total de 15 episódios. Ela foi originalmente exibida pela ITV, produzida pela Tiger Aspect Productions e gravada, em sua totalidade, no Reino Unido. O sucesso da série de comédia foi tamanho que deram origem à dois filmes e a uma série de desenho animado. 

Mr Bean foi transmitida pela primeira vez no dia 1º de janeiro de 1990, seguindo no ar até 31 de outubro de 1995. A primeira vez que a produção foi exibida no Brasil foi em 1995, como um quadro do Fantástico na Rede Globo. O sucesso foi enorme, encontrando até um sósia brasileiro de Rowan Atkinson. 

A série é centrada no próprio Mr. Bean, um atrapalhado adulto que encontra dificuldades em enfrentar situações comuns do dia-a-dia, como jogar golfe, fazer prova, participar de uma feira de Ciências, fazer um peru de natal, frequentar uma missa etc. Costuma usar um terno marrom, camisa branca e gravata vermelha. Ele vive em seu pequeno apartamento no norte de Londres com seu urso de Pelúcia chamado de Teddy. Seu nome e profissão nunca foram mencionados nem por ele nem por seus criadores.

O interessante de Mr. Bean é que ele não falar muito, mas mesmo assim as situações em que se mete não deixam de ser engraçadas e hilárias. Entendemos o personagem por conta de sua expressão facial, seus gestos e movimentos corporais. O humor de comédia é devido às únicas e excêntricas soluções que o protagonista encontra para resolver seus problemas e sua indiferença por solucionar outros. Mr. Bean é quase um Charlie Chaplin de nossa recente atualidade.

A ingenuidade de Mr. Bean é o que faz dessa série um sucesso. Apesar de ingênuo, o personagem é muito perspicaz e sempre surpreende os telespectadores com suas atitudes. O telespectador ri fácil, sem dificuldade, e fica curioso a respeito do que o personagem irá fazer na próxima cena ou episódio. 


Origem do personagem



A personagem foi idealizada enquanto o ator estudava o seu mestrado na Universidade de Oxford. Foi em 1987 que ocorreu uma das primeiras aparições de Mr. Bean no Festival de Comédia Just For Laughs em Montreal, Quebec (CAN). Atkinson realizou um teste para como seu personagem seria recebido e queria constatar a comédia física de personagem mudo. 

Mr. Bean (Senhor Feijão, em português) não foi a primeira opção de nome para o personagem de Atkinson. Antes nomes com base em legumes e vegetais foram pensados, como Mr. Cauliflower (Sr. Couve-Flor). 

De forma estatística, Mr. Bean assemelha-se aos idealizadores dos filmes de comédia, com falas curtas e pequenas. Isto, de certa forma, abriu margem para a série ser vendida em todo o mundo sem mudanças no diálogo original. 


Personagens e elementos 

Só a presença de Atkinson na série já é motivo para muitas risadas, mas resolvi falar de outros personagens  e elementos importantes. Veja:

Teddy: seu amigo inseparável de apartamento e da vida, já que para todo lugar que Mr. Bean vai o leva. Teddy é feito de malha, com olhos de botão e membros em forma de salsicha. Mr. Bean o trata como um ser humano, comprando para ele presentes de natal e não o acordando de manhã. Em alguns episódios Teddy passou por dificuldades, mas que fizeram o público rir. 



Quando a série acabou, o urso foi doado por Rowan para o museu Teddy Bear. Em 2008, após o fechamento do museu, Teddy foi vendido em leilão por £ 180.


Irma Gobb: sabia que Mr. Bean tinha uma namorada chamada Irma Gobb? E que ela aparece em três episódios da série original? Mr. Bean a trata sem muito carinho, deixando a relação dos dois mais no âmbito da amizade. Mesmo tendo nome próprio, ao final dos episódios era creditada apenas como "A namorada". Anos depois ela reaparece no desenho, onde é revelado que Bean a conheceu numa biblioteca local. 




O Mini Cooper amarelo: só de olhar para o carro de Mr. Bean você já tem vontade de rir. O Mini Cooper amarelo de Mr. Bean marcava os episódios. Bean realizava várias proezas com o carro, como retirar o volante após dirigir e trancar a porta com um cadeado, tudo isso para que ele não fosse roubado. Assim como o urso Teddy, o Mini de Bean rendeu várias risadas (não me aterei a aprofundar para não perder a graça de quem ver a série). 







Após os fins das filmagens, um dos Minis originais foi vendido a Kariker Kars para participar de vários eventos, sendo exibido como atração no museu do Grupo Rover. Em 1997 foi comprado pelo Museu de Carros das Estrelas Motor e exibido por vários anos. O principal Mini é de propriedade privada e está sendo restaurado no sul da Inglaterra.

Com o intuito de lançar Mr. Bean: The Animated Series, uma réplica do Mini, com o número de registro DRW 221T, foi usada. 


O Reliant: era outro carro que aparecia em alguns episódios. Mr. Bean tem uma rivalidade com o condutor do Reliant da cor azul-claro e de três rodas. Somente no desenho, sob o nº de registro DUW 742, é revelado o rosto de seu condutor. 




Trilha sonora

A trilha da série é de uma música entoada por um coral, na tonalidade de C maior, sendo escrita por Howard Goodall e cantada pelo coral da Catedral de Southwark. As músicas cantadas são em latim:

"Ecce homo qui est faba" - "Eis o homem que é feijão" (cantada na abertura). A música faz uma referência ao nome do personagem ser "Bean", que em inglês é feijão.

"Finis partis primae" - "Fim da parte um" (cantada antes do intervalo comercial)

"Pars secunda" - "Parte dois" (cantada depois do intervalo comercial em alguns episódios)

"Vale homo qui est faba" - "Adeus, homem que é feijão" (cantada no encerramento)


Como deu para perceber as músicas (a primeira e a última) são relacionadas ao Mr. Bean, conhecido como o Homem Feijão. 


Abertura 



A partir do segundo episódio, a abertura da série mostrava Mr. Bean caindo do céu através de um feixe de luz, em uma rua deserta de Londres, com fundo para a catedral de São Paulo. Já o encerramento, mostra Mr. Bean sendo sugado de volta para o céu. Essas cenas fazem referência à uma nave alienígena, pois segundo o próprio Rowan Atkinson "Bean tem um aspecto ligeiramente alienígena para ele e assimilou desajeitadamente as características dos seres humanos". 






Remasterização 

No final da década de 2000, os epsódios da década de 1990 foram remasterizados. Lembro que cheguei a vê-los em versão em DVD, que meu amigo tinha me emprestado. 


Prêmios e indicações 

O primeiro episódio da série ganhou o Rosa do Ouro, assim como outros dois prêmios no Rose d' Or Light Entertainment Festival, de 1991, em Montreaux. O episódio The Curse of Mr. Bean foi indicado para vários prêmios BAFTA no Reino Unido. Já Rowan Atkinson foi indicado três vezes para Melhor Performance de Entretenimento Leve em 1991 e 1994.


Crítica



Mr. Bean é uma série nostálgica, criativa e divertida. Uma das características que também merece ser mencionada é que ela não é apelativa, sendo recomendada para todas as idades. 

A série é como se fosse um Chaves europeu ou um Charlie Chaplin europeu. Os episódios são engraçados do início ao fim e você com certeza irá amar a personalidade de Mr. Bean e suas aventuras.

Uma pena que a série possui somente 15 episódios. Em breve assistirei ao desenho e trago minhas impressões aqui. Até a próxima! J-J


Por: Emerson Garcia

12 comentários :

  1. Já assisti muito Mr Bean! É uma série muito divertida, nostálgica e bastante criativa. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olha só, gostei do post, inclusive tenho o meu quase pronto pra sair da série hahaha. Adoro a série e os filmes tbem ;)

    O Planeta Alternativo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ansioso para ler seu texto. Agora eu quero ver o desenho.

      Excluir
  3. Agrada-me até hoje. O que mais aprecio é sua crítica mordaz do politicamente correto.

    ResponderExcluir
  4. Oi Emerson, tudo bem?
    Nunca curti muito Mr. Bean, mas realmente foi muito popular.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Já me ri muito com Mr Bean...

    Gostei de ler e saber.

    Saudações bem humoradas.
    ~~~
    Ps . Dê um apoio a Aznavour no A Vivenciar...
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  6. Vota nostalgia nisso. Adorava!

    Beijinho e bom fim de semana
    danielasilvaoficial.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design