quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Em tempos de guerra, Ludmila Ferber nunca parou de lutar - uma homenagem

Por volta das 23 horas e 30 minutos de ontem (26) fui surpreendido com uma notícia tristíssima para o meio evangélico: a passagem da cantora e pastora Ludmila Ferber aos 56 anos de idade. Quando soube, fiquei perplexo, afinal tenho muitas histórias com as músicas, profecias e ministrações de Ludmila. Suas canções (altamente inspiradas em Deus e em suas experiências íntimas com Ele) sempre me animaram, geraram em mim força, esperança e ânimo para prosseguir. Sobretudo, aumentaram minha intimidade com Deus e fizeram parte de várias devocionais e orações minhas ao Pai das Luzes. Não posso deixar de mencionar que a cantora foi voz profética sobre minha vida, pois ela tinha o dom da profecia e da liberação da palavra.

Suas músicas refletiam sua vida e experiências com Deus, no secreto. Eram orações cantadas. Diálogos com Deus transformados em versos. Palavras que edificaram não só minha vida, como a de milhares de pessoas. Até suas lutas e dores serviram de inspiração para as músicas. "Em tempos de guerra Nunca pare de lutar Libera a palavra Profetiza sem parar". O que mais Ludmila enfrentou nos últimos anos foram lutas, mas ela não desistiu, prosseguindo e mantendo-se firme até o fim. Sua última publicação no Instagram há três dias mostra sua esperança e confiança em Deus - "Quando tudo parece estranho ao redor Buscar Tua face é preciso, Deus Quando a gente não sabe o que está ocorrendo Buscar Tua face é preciso, Deus". E Ludmila buscava a face de Deus em todo e qualquer tempo, sobretudo nos momentos de lutas e dores. 

Ela cantava o que vivia e vivia o que cantava. Um grande problema que vejo no meio gospel são cantores que cantam sobre situações que não tem nada a ver com suas vidas, somente para fazer sucesso e arrecadar lucros. Ludmila não era assim, ela cantava o que vivia, suas experiências de vida. É possível ver verdade nas suas músicas e sua entrega e devoção à Deus. 


A música Ouço Deus me chamar é o exemplo da intimidade que a cantora possuía, e transformou isso em versos. "Eu vou Já estou indo ao teu encontro, Senhor Eu vou correndo ao teu encontro Eu vou Já tô indo ao teu encontro, Senhor", é o que diz a canção e só pode cantar isso quem realmente tem intimidade com Deus, pois é muito comprometimento. Ludmila tinha Deus como melhor amigo, contava seus problemas à Ele, trancava a porta do seu quarto e desabafava com Ele. Certamente ela chegou até à presença de Deus cantando esses versos tão lindos e fortes.

   


Talvez a música mais conhecida da ministrante é Nunca pare de lutar, uma verdadeira injeção de ânimo e esperança para aqueles que estão perto de desistir. A canção foi altamente ministrada e cantada no Brasil, e ainda hoje é assim, pois é uma letra que jamais fica ultrapassada. A música também foi interpretada lindamente pelo Padre Fábio de Melo.

Quando a canção foi lançada, por volta de 2005, minha mãe comprou o CD com a música e me presenteou e eu simplesmente gostei muito desse presente, a ponto de toda vez que eu ia banhar, colocava o meu som no banheiro e dava o play nesse CD (Sim, nessa época ouvir CD no som era moda KKKK!). Esse álbum simplesmente não saia de dentro do meu som. As faixas Calma, Buscar Tua face é preciso, Nunca pare de Lutar e Vale a pena ser profeta eram as que eu mais ouvia, principalmente Vale a pena ser profeta - "Vale a pena ser profeta Vale a pena ser pastor Vale a pena ser discípulo Amigo, teu adorador Vale a pena ser teu filho, Vale a pena te servir Vale a pena ser fiel Só assim eu sou feliz" eram os versos que repetia enquanto a água caía no meu corpo durante o banho.  

   


Anos mais tarde, em 2007, eu e minha avó estávamos na rua e ela me presenteou com o novo DVD da Ludmila Ferber daquele ano - Coragem. A lojista disse que aquele projeto havia edificado muito sua vida e, certamente, iria edificar a minha também. Não deu outra: mais uma vez as palavras de Ferber foram certeiras em meu coração. Aguenta firme é a música que mais me impactou. Tenho uma lembrança dessa música ter sido cantada em um culto por uma pastora convidada e ela pedia para cantarmos para a pessoa ao nosso lado, profetizando sobre sua vida e ficando de mãos dadas com ela. "Aguenta firme, não desista Continue a lutar As crises e as dores acontecem Mas chega uma hora aonde elas têm seu fim Se você não desistir É pra mim inspiração Pra também permanecer Fiel e firme Eu tô contando contigo Deus tá contando com a gente O céu inteiro se move Pra ver a gente vencer". Pense que emocionante era essa ministração! 

   


Também fui consolado e edificado com os versos que diziam "Se tentaram matar os teus sonhos Sufocando o teu coração Se lançaram você numa cova E ferido perdeu a visão Não desista, não pare de crer Os sonhos de Deus jamais vão morrer Não desista Não pare de lutar Não pare de adorar Levanta os teus olhos e vê Deus está restaurando os teus sonhos E a tua visão". Esse louvor fez parte até do meu repertório de uma competição musical, que eu quase vencia (Fiquei em segundo lugar), mas não sei como cheguei até a final (Talvez porque a igreja em peso torcia por mim, até uma crush que gostava muito KKK!). Foi surpreendente, porque não iria cantar e acabei cantando e vencendo a timidez e, por isso, chamei a atenção do público. Esse louvor sempre me impactou e foi muito cantado nas congregações, sendo entoado até os dias de hoje. Quiseram e tentaram matar todos os meus sonhos (Até mesmo me tirar a alegria e a vida), mas eu tenho sonhos de Deus e eles jamais morrerão. Foi a Lud quem me ensinou isso e plantou essa esperança em meu ser.  

  


Em um momento de extrema dor, no ápice do sofrimento, ela fez seu último post no Instagram - que já possui 254.709 curtidas - dedicando trechos de uma belíssima canção, com o desejo que ela renovasse as forças para as pessoas continuarem suas jornadas. Mas ela deixou um importante lembrete: "Buscar a face de Deus é preciso!! Dele vem o nosso fôlego de vida!!". E o fôlego do Mestre veio sobre sua vida, porque ela buscou a face de Deus em todo e qualquer tempo!

   


Após cinco anos sem estrear nenhum trabalho inédito, Ludmila Ferber lançou seu último em 2019 chamado de Um novo começo. E ela realmente viveu um novo começo que só pôde ser proporcionado pelo próprio Senhor. Sua história parecia ter acabado, chegado ao fim. Ela já havia vivido noites escuras, tempestades, lutas, perseguições, mas, como ela mesma disse na letra "Depois da noite vem um novo dia Depois tempestade vem a calmaria". Lud ainda continua: "Depois de toda a história que acabou Se foi escrita aos pés da cruz Foi só um ciclo a mais que se fechou E uma nova porta vai se abrir, vai se abrir". A letra exala fé, esperança e amor e cresce no refrão, forte, que diz: "Em Deus, sempre haverá um novo começo A glória da segunda casa Será maior do que a primeira". E Lud tinha essa fé extravagante, que ia além dos limites e circunstâncias. Estas poderiam dizer uma coisa, mas ela confiava em Deus, que dizia outra. Assim, Ludmila profetizava sobre o caos, vivia o impossível em sua vida e era esperançosa. 

 


Vida e obra

Ludmila era pastora, cantora, compositora e profetiza, nascida em 8 de agosto de 1965, no Rio de Janeiro. Apaixonada pelas artes, escreveu sua primeira canção aos 8 anos, e estudou canto, violão e teatro. Fez várias faculdades, mas a área musical era sua paixão. 

Aos 20 anos se converteu ao cristianismo, tendo uma história com Deus de 36 anos. Construiu sua vida dentro da igreja e queria impactar e evangelizar as pessoas por meio da música. Sobretudo, profetizou sobre a vida delas pelas canções e ministrações. 

Iniciou o seu trabalho no ramo gospel como participante do grupo Koinonya. O álbum Marcas (1996) foi o seu primeiro projeto, de uma carreira que durou mais de 20 anos. Suas músicas mais conhecidas incluem Sonhos de Deus, Sopra Espírito, Ouço Deus me chamar e Nunca pare de Lutar - este último foi título de seu livro, lançado em 2013 por Thomas Nelson Brasil

Criou vários álbuns especiais como Pérolas da Adoração (2007) - que reuniu várias músicas fortes e impactantes; O poder da Aliança (2011) - projeto de duetos com amigos pessoais; Uma história, uma estrada, uma vida (2004) - CD comemorativo de anos na música gospel; Adoração profética - CD's de profecia; Para orar e adorar - projetos de devocional; Meu amigão do peito (2005) - obra infantil; e compilações de músicas com Melodias inesquecíveis (2007) e Canções inesquecíveis infantis (2010).

Também esteve presente em programas de televisão, como Nunca pare de lutar (2007 - 2010) pela Rede Super e Cozinhando com a pastora Ludmila Ferber (2012) no canal Você Adora


Homenagens

Desde que soube da notícia, famosos e amigos tem compartilhado suas homenagens. No início, elas eram poucas, mas depois foram aumentando com o decorrer da madrugada. Acredito que fui uma das primeiras pessoas à homenageá-la, pois quando fiz um storie no meu Insta não vi nada (Tive que até que checar e rechecar a informação).

Uma das pessoas mais esperadas para homenageá-la ainda não o fez. Sua melhor amiga, a cantora e pastora Ana Paula Valadão, ainda aguarda o momento exato de prestar suas palavras de carinho. Contudo, postou no início da tarde de hoje vários stories em que demonstrava seu carinho e afetividade à Lud por meio de uma roupa que ela lhe deu, um anel que lhe presenteou demonstrando a verdadeira amizade e usando um perfume que parecia com Ferber. Ana disse o seguinte: "Hoje me vesti com uma roupa muito bonita que uma amiga incomparável me deu [...] Ela sempre estava cheirosa, desde de manhã, e gostava de perfumes doces. Escolhi um hoje que parecia com ela [...] Em respeito à família, vou esperar para me expressar melhor, mas desde já agradeço ao Senhor pelo privilégio de ter vivido a aliança da verdadeira amizade"

A cantora Aline Barros ressaltou a personalidade de guerreira de Ludmila e uma experiência quando Aline tinha apenas 12 anos de idade.


O cantor Davi Sacer destacou a influência que Ludmila teve em sua carreira.  


A cantora Nívea Soares expressou a dor da perda e as características inconfudíveis de Ludmila que pastoreava com suas canções. 


O comediante Jonathan Nemer falou do apreço por suas músicas e como elas foram canal de cura na vida de sua mãe, Sara Nemer.


A cantora Ana Nóbrega ressaltou características físicas, psicológicas e de personalidade de Ludmila, além das marcas que a cantora produzia nos seus ouvintes e até mesmo em Deus e no Espírito Santo.


A dupla André e Felipe também manifestou sua homenagem, com um texto simples mas tocante.


Seu tecladista, Dudu, agradeceu à ela por tudo e disse que ela era guerreira. 


 A cantora Fernanda Brum destacou a amizade que possuía com Ludmila.


O pastor Josué Gonçalves falou um pouco do legado que a cantora deixa.


Marcas da Ferber

Se eu pudesse responder a pergunta: quais são as marcas que Ludmila Ferber deixará? Responderia: as da esperança, fé, amor, coragem, força, profecia, intimidade com Deus, otimismo e alegria. Sim, Ludmila Ferber me marcou. Se não tivesse me marcado nem dela estaria falando aqui no JOVEM JORNALISTA. Foram seus louvores, também, que me motivaram a seguir em frente quando passei por dois momentos depressivos. Fique agora com sua marca de alegria. J-J



Por: Emerson Garcia 

42 comentários :

  1. Não conhecia, mas "Nosso tempo aqui na Terra a Deus pertence"
    Meus sentimentos a família e para quem ficou triste com a perda.Pessoas que fazem o bem fazem falta.🙏

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Notícia muito triste, eu não conhecia muito a moça, mas gostei de ver a homenagem aqui.
    Abraços.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Excelejnte trabalho, e linda homenagem a quem nunca ouvi falar.
    Sou sincero.

    ResponderExcluir
  4. uma notícia muito triste mesmo
    gostava muito dos louvores que ela cantava

    beijo
    A mina de fé

    ResponderExcluir
  5. Ela era uma mulher incrível. Até me surpreendi quando minha mãe falou sobre a passagem dela
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Emerson. Obrigado pela homenagem. Não desista e não pare de crer e em tempo de guerra. Pastora,cantora e compositora, mulher de Deus. Deus abençoe a família dela.

    ResponderExcluir
  7. Gosto de todas as músicas dela, mais "Em tempo de Guerra" é a minha preferida. A recompensa vem sem demora. Obrigado, sem palavras para te agradecer. Obrigado de coração.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Emerson.
    Eu fiquei em choque ontem quando eu soube. Não sabia que ela estava doente. É uma grande perda para o meio evangélico.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. A gente nunca aceita muito bem este tipo de acontecimento. É como se fosse algo não natural, não é verdade? Mas ela desenvolveu um trabalho que inspirou muita gente, teve uma vida relativamente curta, porém luminosa.

    Abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  10. Linda homenagem! Apesar de não a conhecer gostei de ouvir as músicas dela. Os meus pêsames para a família e amigos.
    Bom fim-de-semana

    ResponderExcluir
  11. Ela foi um grande exemplo de fé e coragem

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia e gostei do que li e vi.

    Celebrei a Memória do Holocausto... Tenho a certeza que vai gostar de participar.

    Saúde e dias de sucessos.
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  13. Um exemplo de for, coragem, resiliência.
    .
    Feliz fim-de-semana.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  14. Nossa!!!
    Essa música do título é uma das que conhecia atraves do Pe. Fabio de Melo e é muito importante , é muito importante, amo muito!
    Uma grande perda, sem dúvidas :(

    Beijos!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  15. Estive em um culto em que a Ludmila ministrou. Foi há mais de vinte anos. Isso foi quando eu ainda era evangélico. Soube com tristeza da partida dela.

    ResponderExcluir
  16. Eu não a conhecia, mas pelo seus post vi que ela fez um belo trabalho. É uma pena que pessoas assim tão boas vão embora para outro plano e tanta gente ruim fique por aqui. Parece injusto, não acha?

    😟

    ResponderExcluir
  17. Bom dia, Emerson
    Linda homenagem, Ludmila foi um exemplo de serva de Deus, seus louvores são edificantes, que Deus conforte os familiares e amigos, um forte abraço.

    ResponderExcluir
  18. Com certeza alguém que será para sempre lembrada e que mudou muitas vidas para melhor. Cumpriu seu papel e isso é lindo. Descanse em paz.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  19. Eu gostava muito dela, pois parecia ser uma pessoa muito verdadeira.
    Meu sobrinho, quando teve câncer, gostava de cantar "Nunca Pare de Lutar".

    ResponderExcluir
  20. Emerson, têm coisas na vida que a gente não entende, né? Bate uma tristeza, mas com certeza Papai do Céu sabe o que é melhor. E a gente tem de levar sempre o que ela deixou. Não a conhecia, mas só pelo trechos que colocou de suas músicas, já deu um quentinho no coração! ♥ Linda a sua homenagem e que esse legado nunca fique para trás! ^^

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  21. Meus sentimentos, com certeza ela vai fazer muita falta

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  22. Há pessoas que marcam a vida dos outros. São precisos mais bons exemplos nestes tempos de apagão.

    ResponderExcluir
  23. Oi Emerson,
    Não sabia que você gostava tanto da Ludmila. Ela sempre foi uma inspiração para quem tem fé. Fiquei muito triste quando anunciaram sua doença, mas depois vi que ela estava lutando forte e até lançou novo álbum. Amo várias músicas dela, ela se expressava intensamente e cada música é um retrato dessa intensidade e intimidade com Deus.
    Agora, ela está com o Pai.
    Abraços,
    Kelen Vasconcelos
    https://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Emerson
    Não a conhecia, mas essas são as surpresas da vida. Deus a acolha em seu reino eterno.
    Sentimentos a família e amigos.

    Abraço

    ResponderExcluir
  25. Bom dia:- Homenagem exemplar que me emocionou e muito ELOGIO. Não conhecia a cantora. Grato pela sua generosidade em nos oferecer tão belos dados sobre a dita. Gostei muito.
    .
    Saudações cordiais
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  26. Belo post!! :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Conhecia ela apenas por nome, mas não acompanhei sua trajetória. Linda homenagem!

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  28. Muito triste alguém partir assim tão jovem. Que seja feliz no lado da luz.
    Beijinhos
    Coisas de Feltro

    ResponderExcluir
  29. Olá meu amigo! Em primeiro lugar, lhe desejo um excelente 2022 atrasado!
    Eu vi a notícia... infelizmente perdemos uma grande cantora, parabéns pela homenagem.
    Que Deus a receba e ampare o coração dos familiares.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Não a conhecia Emerson, que triste. :(

    ResponderExcluir
  31. Oi Emerson,
    Eu não a conhecia, mas peço a Deus que conforte o coração dos fãs e familiares!
    Sinto muito!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  32. con 56 años era joven para irse, muy triste.

    ResponderExcluir
  33. Uma mulher com M grande! Você lhe fez uma bonita homenagem!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  34. Oi
    eu não conhecia, mas minha mãe sabia quem era e gostava muito.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  35. Oi amigo muito triste Ludmila fez parte da minha vida pessoal suas composições mudaram a minha vida 😭

    ResponderExcluir
  36. Que descanse em paz! Pelo que li, pareceu-me ser uma pessoa muito talentosa, empenhada e com uma extraordinária história de vida! Morreu muito jovem ainda... mas para se morrer, basta estar vivo... meu pai se foi ainda mais novo...
    Uma bela homenagem foi feita aqui! Adorei ler e conhecer a Ludmila!
    Abraço
    Ana

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design