terça-feira, 25 de agosto de 2015

Project Harpoon: um padrão doentio e irreal


Na última semana (20), fui surpreendido com um projeto ousado: o Project Harpoon (ou Operação Harpoon) que quer mostrar como ser magro e fitness é uma coisa legal. Até aí, o movimento ganharia o meu apoio, mas os idealizadores - que já tiveram a página bloqueada, e persistiram para que ela voltasse a funcionar - querem alfinetar o outro lado da situação: os gordinhos, transformando-os em pessoas magérrimas, em um programa já polêmico, o Photoshop

Veja o que o idealizador do projeto diz:

“Essa é uma página dedicada a mostrar os dois lados da beleza moderna. No atual momento da sociedade, surgiu uma nova tendência “pró-obesidade” e “aceitação da gordura” que pavimentaram o caminho para muitas pessoas renunciarem os exercícios e os cuidados pessoais com a saúde em geral. Essa página apenas tem o objetivo de mostrar que ser magro é OK! E que ter vergonha de ser magro não é OK."


Vamos desmitificar a frase do camarada, até chegar em discussões mais profundas.

Primeiro: Ser uma pessoa gorda não implica em aceitar a gordura. 

Segundo: A aceitação do corpo é algo opcional, bem como o desejo, ou não, de cuidar dele. Vai de cada um.

Terceiro: Nem sempre os exercícios deixam as pessoas magras. Elas podem ser pela própria genética.

Quarto: Idealizar um corpo não implica na realidade de um corpo. Montagens artificiais no Photoshop são mentirosas!

Quinto: O perigo da estereotipação e da padronização. As pessoas não podem mais ser elas mesmas.


A ironia começa ao dizer que é um movimento revolucionário. Aonde está a revolução ao padronizar o corpo de mulheres? É um pensamento retrógrado, limitado e estereotipado dizer "que mulheres magras são saudáveis"; "que toda mulher que faz academia irá ficar magra"; "que pessoas gordas aceitam e amam a gordura"; "que o ideal de mulher feliz e gostosa é magra". Nada disso tem a ver com revolução, e sim, quando se aceitar gordas e magras, em suas mais diferentes formas.

O movimento das Plus Size é mais sensato, e abrange todas as mulheres. Aliás, algumas artistas brasileiras aderiram a campanha, e disseram pra todo mundo ouvir: "Ser gordinha é legal, e eu sou saudável, obrigada!"

Da esquerda para a direita: Cacau Protásio, Simone Gutierrez, Mariana Xavier e Fabiana Karla.


Outros problemas além do ódio e revolta
Essa só foi uma avant-prémiere do assunto. A página do Projeto Harpoon foi tirada do ar no último dia 20, com mais de dez mil seguidores, e recriada no dia seguinte por um fã que reproduz fotos de gordinhos famosos em uma versão light. Uma proposta que tem gerado críticas, revoltas, e, por incrível que pareça, curtidas. Atualmente, a página conta 114.

Já falamos das implicações sociais desse caso, mas também existem outras, como a apropriação de imagem, manipulação e a influência na rede. Ou seja, o que era pra ser um projeto de incentivo, de dicas saudáveis, pode desencadear em outros problemas, além do ódio e revolta.

Apropriação de imagem

O histórico de apropriação de imagens não é nada positivo para quem pratica. Quem esses internautas pensam que são, para apropriar-se de figuras públicas? Não é porque são públicas, que tudo é permitido. Aliás, fiquei triste ao ver Melissa McCartney, da minha querida série Mike and Molly, alvo dessa brincadeira maldosa.




O pior são as legendas das fotos, que dizem: "de baleia a sereia" ou "nove quilos mais magra e, ao invés de parecer ter 40 anos, você parece ser cinco anos mais jovem".


Manipulação

Alguém pode dizer assim: "Emerson, toda foto tem Photoshop. Não vejo isso como problema". Caro leitor, antes de tudo, sou a favor das imagens e fotos deixarem claro que foram usados recursos de edição. É absurdo o uso da ferramenta. Chega a ser exagerado e visível. Mas, por mais que isso possa parecer um sério problema, não é. Estamos acostumados com Photoshops em revistas masculinas, ensaios de moda, campanhas eleitorais. A ilusão e a decepção são comuns. 

O problema está em denegrir imagens de famosas gordinhas, que já se aceitam como tal, e forçá-las a entrar na "dieta do Photoshop", e mais que isso, reeditar uma imagem de um ensaio, em que se enaltece a beleza plus size, e colocá-las no padrão que eles dizem ser correto.















Aliás, o Photoshop já acabou com o sonho de muita gente, ao trazer curvas perfeitas, tanquinhos definidos, sem gordurinha debaixo dos braços, se brincar até sem a pinta na perna esquerda da apresentadora Angélica. Ou, quem não se apaixonou por alguém estampado em uma revista, e quando encontrou com ele pessoalmente se decepcionou?!

O perigo da padronização está exatamente aí: em manipular pessoas, criar padrões definidos em ferramentas, como o Photoshop, e iludindo pessoas para atingir esses estereótipos de revistas. Sinto-lhe informar que todos eles são falsos e irreais! Não espere ver a minha gordinha favorita (Melissa McCartney) magrinha por aí, a menos que ela queira!


Influência na rede

A criação na rede pode gerar ódio, revolta e polêmica, mas há aqueles, os primos dos haters, que abraçaram a causa de ser "magro é ok" - mal sabem eles que essa padrão é falso e nada saudável, em todos os sentidos. 

Por que para dizer que se é fitness tem que acabar com os gordinhos? Parece-me uma atitude nazista, de criar a sociedade dos magros, onde o criador dessa página influencia as outras a terem atitudes de gordofobia (Desculpa, mas eu não achei outra palavra). E o fim só pode ser um: o ódio e a violência a pessoas dessa classe. 







Apoiar um movimento saudável não é por aí. Por que não criar páginas, Instagram, Snapchat, Tumbrl, com dicas alimentares, de esportes e exercícios?! Insultar gordos, só aumentará a criação de estereótipos e padrões falsos, que deixará as pessoas cada vez mais loucas por um "corpo ideal", que na verdade não existe. O que existe é a aceitação e a liberdade com o seu próprio corpo. 

O contrário (editar a foto de pessoas magras e colocá-las gordas) também já aconteceu no site Worth 1000. Na época, estava em meu segundo semestre de faculdade, e achava que era só uma 'brincadeira'. Hoje eu tenho uma ideia mais sensata e madura, que editar imagens "tanto para o bem" como "para o mal" pode não ser uma coisa muito OK. J-J






Por: Emerson Garcia

20 comentários :

  1. Hello from Spain: slim body convert synonymous with beauty can be very dangerous for the young. Problems of anorexia and bulimia appear. Society is obsessed seem thin. It is a social problem. There are people who are overweight but are healthy and happy. There are many factors to not be too thin. Keep in touch

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yeah. It must be taken into consideration. People only see okay to be fat, but being thin can also cause serious problems .

      Excluir
  2. Nossa, completamente desnecessário e revoltante esse projeto. Como as pessoas perdem tempo com esse tipo de atividade preconceituosa gente!!!

    ResponderExcluir
  3. ahh meu deus, que horror! achei de muito mau tom esse project harpoon :/

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com você, não da para querer apoiar uma coisa/projeto "alfinetando" outra. Não da para apoiar os gordinhos, ou magrinhos, alfinetando os magrinhos ou gordinhos.
    Como você falou, é muito mais útil se eles derem dicas de alimentação saudável, como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! O grande problema estar na promoção de uma coisa a custa de outra.

      Excluir
  5. Gnete que pessoa desnecessária, que projeto mais sem noção. Essas pessoas são cegas? Não vêem o assunto das forma que tem que ser visto, não se aprofundam pra saber um pouco mais da vida de alguém que está acima do peso. Que revolta.
    Estou sem palavras!

    Muito boa a sua iniciativa de falar sobre esse assunto. Merece meu reconhecimento!

    www.revistadarafa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É fácil chegar em conclusões rasas e superficiais. Esse projeto teve pouco estudo e uma série de conclusões precipitadas.

      Excluir
  6. Mas que projeto horrivel , de certeza foi criado por monstros . Gordura não é feia muito menos motivo pra zuar a pessoa.
    http://sweetsafira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Acho bacana a busca por melhoria física. Mas o problema da humanidade em geral é que se acha na liberdade de julgar o outro. Existe uma diferença em busca informar que bastante peso pode trazer males a saúde e coisas do tipo. Mas tudo se resumo a forma como o assunto será abordado. Pois do que adiantará, fazer essa espécie de zoação com pessoas gordas, será que eles realmente acham que assim vão está incentivando?
    Acredito que podem tá fazendo o oposto. Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Não vi nada de incentivo e educação alimentar nesse projeto.

      Excluir
  8. Esse negócio de beleza ultrapassa os limites né?Pior que existem pessoas que aceitam MUITO bem o fato de que ser anoréxica é legal né? Enfim, eu acho que deveria existir mais respeito entre os "gordinhos" mesmo, sem essa palhaçada toda.


    Gostei do post.Polêmico :)

    beeijos
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Muitas pessoas buscam o corpo ideal, achando que ficarão mais saudáveis. Acontece o oposto as vezes.

      Excluir
  9. Eu não conhecia essa page, que coisa mais ridícula! Já vi uma treta que rolou em um grupo, porque uma garota usou argumentos bem iguais aos desse movimento, e outra menina a acusou de ser gordofóbica!
    Eu concordo com absolutamente tudo que você disse no post. Além do mais, acho que sempre existem prós e contras pra tudo, então ser gordo ou magro nunca é totalmente maravilhoso ou horrível. O certo é se aceitar, e se não gostar do que vê, mudar por conta própria, não por se sentir coagido por movimentos babacas como esse.

    www.imperfeitaas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A aceitação vem antes da moda, de padrões, antes de tudo. Precisa mudar por dentro, pra depois por fora.

      Excluir
  10. Piada sem graça com a Melissa ¬¬ Acho ela muito linda do jeito que é, e talentosa..

    Não tenho como discordar com o que você disse, achei ridículo a página e o ""movimento", devemos nos aceitar e devem nos aceitar do jeito que somos.. ¬¬

    ResponderExcluir
  11. As pessoas tem o péssimo ato/ideia/mania de imporem o que acham melhor para os outros.
    Deixem o gordinho ser gordinho, o magro ser magro, o gay ser gay, se estão felizes isso basta!

    :**

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design