sábado, 23 de fevereiro de 2019

Os caminhos para levar o Oscar©



Estamos a um dia da 91ª edição do Oscar© - a principal premiação de cinema do mundo. Quem serão os vencedores das categorias, como Melhor Filme, Melhor animação, Melhor Atriz e Melhor Ator? Sabemos que há um grande caminho para que um filme, diretor ou ator chegue nesse momento, como falado nesse post. Já para levar a estatueta deve existir um trabalho redobrado. É que nem só aspectos quantitativos são levados em consideração.

Em reportagem publicada pelo Correio Braziliense foi listado os caminhos para se ganhar um Oscar©. Não basta ter um número de votação elevado pela academia, mas é preciso ter prestígio, fazer propaganda e "vender o seu peixe", afinal quem não é visto não é lembrado. 


Confira abaixo os tópicos e minhas considerações:


1- Festivais


Para que um filme leve a estatueta é preciso que ele tenha sido exibido em algum festival importante ou famoso. Entre 2007 e 2018 todos as películas vencedoras foram exibidas em eventos como Sundance Festival, Cannes, Venice, TIFF e Teluride. É muito difícil um filme vencer a categoria de Melhor Filme se não for exibido em uma sala para uma crítica especializada anteriormente. 




2- Mensagem


Esse é um tópico precioso. Os críticos e votantes do Oscar© ficam de olho vivo em filmes que possuem mensagem, principalmente se ela for contemporânea, forte e polêmica. Foi assim com Mad Max, Spotlight, Corra!Moonlight e A forma da água que discutiram, respectivamente, o empoderamento feminino, jornalismo investigativo, racismo, comunidade LGBTQ+ e romance entre um humano e um animal. 

O mesmo acontece com os concorrentes desse ano, como Infiltrado na Klan, Green Book: O guia, Pantera Negra e Bohemian Rhapsody que falam de empoderamento negro, racismo, igualdade de raça e classe minoritárias, em ordem. Aliás, já perceberam que a mensagem de racismo e empoderamento negro predomina nos concorrentes à Melhor Filme desse ano?

Além da mensagem, os votantes do Oscar© se interessam por filmes que apresentam fatos históricos, grandes perfis, guerras ou histórias românticas. É só analisar os filmes concorrentes e perceber tudo isso! 


3- Timing


A maioria dos filmes concorrentes do Oscar desse ano foi lançada no final de 2018, como Nasce uma estrela (1º de novembro), Green book: O guia (21 de novembro) e Bohemian Rapsody (27 de dezembro), por exemplo. Isso é até uma estratégia dos produtores dos longas que deixam para lançá-lo perto do Oscar©, razão essa que Nasce uma estrela foi adiado a estreia por várias vezes. 

Um filme que foi lançado recentemente fica mais na memória da academia, que um no início do ano, embora Pantera Negra tenha sido lançado no dia 15 de fevereiro de 2018 e, mesmo assim, chama a atenção dos votantes. 

O fato é que uma pesquisa da revista Superinteressante mostrou que entre 1998 e 2012 40% dos vencedores haviam estreado em dezembro, 26.7% em novembro e 33,3% em outros meses. Os filmes mais recentes tendem a ser lembrados que os mais antigos. Tudo a ver com memória com memória recente. 



4- Marketing


Já dizem por aí que propaganda é a alma do negócio. É só observamos que um presidente americano foi eleito com divulgação de campanha na internet e redes sociais, por exemplo. O trabalho de marketing para a publicidade dos filmes deve ser incrível, criativo e inesquecível. As campanhas publicitárias, por sua vez, devem ser firmes, simples, mas com boas jogadas. O marketing boca a boca e intervenções urbanas pode ser uma boa saída.

Como exemplos posso citar a campanha do O discurso do Rei, O artista, It- A coisa, Bohemian Rhapsody  e Pantera Negra

O filme O discurso do Rei, para turbinar o número de telespectadores, criou a campanha Ache sua voz (Find your voice), um bordão que chamou a atenção do público.

Já os idealizadores do longa O artista resolveram convidar as netas de Charles Chaplin para uma sessão de cinema. E aí já viu, né?! Quem não gostaria de estar em uma sessão na presença DESSAS MENINAS? 

Uma intervenção urbana foi criada para evidenciar o longa It- A coisa: um balão foi afixado em um bueiro no chão. Ideia maneira, né? Aliás, todo o trabalho de marketing do longa foi muito bem executando, indo da nostalgia à imersão, com trailer parecido com a aclamada série Stranger Things; a frase Você também vai flutuar (You’ll float too), utilizada em todas as peças publicitárias; e a experimentação em várias plataformas, como física, online  e realidade virtual. 












Pantera Negra talvez seja o filme mais representativo e diversificado do Oscar© desse ano (Isso sem contar Infiltrado na Klan e Green Book: O guia). O filme fez um trabalho primoroso de divulgação com posters lindos e incríveis, duas faixas apresentadas antes da estreia (All the stars e King's Dead) e o dedinho de Kendrick Lamar, que produziu e criou a trilha sonora do longa. 









Bohemian Rhapsody fez uma divulgação nas redes sociais e em eventos. Rami Malek, que interpretou o Freddie Mercury, apareceu à caráter em uma apresentação da Fox no CinemaCon









Outra estratégia também é fazer com que atores das grandes produções estejam em eventos importantes e programas de relevante audiência, como o Programa da Oprah e Ellen





5- Fãs no sistema


É preciso que exista fãs, e fiéis, entre os votantes que estão divididos em 17 categorias. É necessário que um filme tenha, no mínimo, 5% de votantes para poder entrar na categoria de Melhor Filme, além disso o filme precisa ter mais de 50% para levar a estatueta para casa. 

No final de tudo, não basta que um filme, ator ou diretor tenha apenas popularidade, mas deve passar da conhecida "apuração preferencial" e ter preferência da grande maioria. 

Esse e outros tópicos formam o caminho para levar o Oscar©. E vocês, concordam com os tópicos? Acrescentaria algum? Digam tudo nos comentários! J-J






Por: Emerson Garcia

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Versões de 'Ousado amor'



Se você é cristão, com certeza já ouviu os trechos que dizem: "Oh, impressionante, infinito e ousado amor de Deus. Oh, que deixa as noventa e nove se uma se perder". Os trechos fazem parte da canção Reckless Love, ou Ousado Amor em português. Esta música foi bastante executada esses últimos dois anos em diversas denominações, sendo um verdadeiro hino cristão. 

A versão original, Reckless Love de Cory Asbury da Bethel Music, fora lançada como primeiro single de um cd em 27 de outubro de 2017 e escrita por Caleb Culber, Cory Arbury e Ran Jackson. No Youtube a canção foi disponibilizada no dia 19 de janeiro de 2018 e conta com mais de 74 milhões de visualizações e 369 mil curtidas no canal de vídeos. Desde então, a música ficou na primeira posição das 50 músicas gospel mais executadas, na parada Hot Christian Songs da Billboard nos EUA. 

Várias versões em outras línguas, inclusive em português foram criadas, como a de Isaias Saad, Paulo César Baruk, Verses, Nívea Soares e Israel Houghton, cada um com sua performance e estilo. Resolvi comentar essas e outras. 






Começo com a versão original, pois as outras versões bebem muito da fonte desta. Ela possui uma melodia simples, mas impactante e forte, com ênfase no teclado, bateria, guitarra e outros instrumentos. Destaco ainda a voz arrebatadora do cantor. "Before I spoke a word You were singing over me You have been so, so good to me Before I took a breath You breathed your life in me You have been so, so kind to me" (Antes de eu falar Tu cantavas sobre mim Tu tens sido tão, tão bom para mim Antes que eu respirar Sopraste tua vida em mim Tu tens sido tão, tão bom pra mim).

Verses trouxe uma roupagem eletrônica à canção. Destaque para o ritmo compassado e dedilhado da canção. O refrão traz um ritmo eletro pop. Gosto muito da parte instrumental da canção. Essa versão é mais jovial.

Isaias Saad criou uma versão mais tradicional, que lembra bastante a original. O tom da voz de Isaias é calmo, sereno, mas intenso ao mesmo tempo. A igreja à qual congrego costuma cantar nesse ritmo.

Brasa Church também apresenta uma versão baseada na original. Liz Johnson é a intérprete da canção, que se doou na canção e imprimiu o que ela necessita. Não há como não se emocionar com essa versão da música. Na voz feminina Ousado Amor também orna muito bem. "Traz luz para sombras Escala montanhas Só pra me encontrar Derruba muralhas Destrói as mentiras Pra me encontrar"




O incrível cantor Israel Houghton também emprestou sua voz para esse verdadeiro hino. Com um timbre próprio e a voz rouca ele declamou os versos da canção. Nesta versão, há um fundo musical muito interessante e um back vocal marcante. Israel explorou todas as nuances vocais e musicais aqui.

Paulo César Baruk utilizou o dedilhar de violão e sua voz inconfundível para gerar sua versão dessa música icônica. Destaque vai para o back vocal afinado e surpreendente. Esta versão é mais acústica, porém bastante bonita. Vale a pena ouví-la até o final.

Fiquei surpreso ao descobrir que até mesmo Justin Bieber regravou a música, e vou te dizer, ele me surpreendeu com sua qualidade vocal. A canção começa com arranjos vocais e sonoros muito interessantes e a voz de Bieber em meio à efeitos peculiares. Essa versão ficou animada e eletrônica.

Finalizo essa playlist de músicas iguais porém diferentes com a versão feminina de Nívea Soares. Nesta música o teclado destaca-se sobre os outros instrumentos sob a voz emocionante e impactante de Nívea. O back vocal tem um papel primordial. Também vale a pena cantar e acompanhar o vídeo até o final, por conta da mensagem e do espontâneo ao final. A cantora ficou muito grata de gravar esse verdadeiro sucesso musical. "Inimigo eu fui Mas Teu amor lutou por mim Tu tens sido tão, tão bom pra mim Não tinha valor Mas tudo pagou por mim Tu tens sido tão, tão bom pra mim".





Ousado amor verdadeiramente foi a música evangélica do ano de 2018. A letra, forte e impactante, fala do poderoso amor de Deus, que é infalível, imensurável e inatingível que alcança todas as pessoas do planeta, sem fazer distinção delas.

Acredito que ela ainda será muito cantada em 2019 pois retrata os evangélicos e as pessoas que precisam ser alcançadas pelo evangelho.

E você, já conhecia a música? Qual sua versão predileta de 'Ousado amor'? Digam tudo nos comentários! J-J


Por: Emerson Garcia

Séries da Mid Season/19 que quero assistir




Hiatus interrompido novamente para apresentar as estreias de séries. Este mundo está no que conhecemos como Mid Season, que é um período de janeiro a maio de estreias. O JOVEM JORNALISTA resolveu trazer os principais lançamentos desse período, com os banners, trailers e sinopses.

Para nenhum seriemaníaco perder a estreia de sua série de interesse, coloquei a data de lançamento e o canal onde o programa passará. Resolvi apresentar séries de serviços de streaming, canais fechados e abertos brasileiros. Confira!



Sex Education



Maave e Otis são dois jovens que não sabem nada sobre sexo e resolvem abrir uma clínica de terapia sexual na escola. Será que ela dará certo? Que surpresas trará?





Estreia: 11/01
Canal: Netflix




The Passage



Qual seria a salvação para uma experiência fracassada que transformou pessoas em vampiros infecciosos? Uma menina órfã pode ser a única capaz de salvá-los. O problema é que o agente que a encontra se aproxima e tem afeição por ela. 





Estreia: 15/01
Canal: FOX




Roswell, New México



O que você faria se se apaixonasse por um alienígena? Esse episódio acontece com Liz Ortecho, uma pesquisadora de biomedicina que investiga suas origens quando retorna para sua cidade natal, Roswell, no Novo México. 





Estreia: 16/01
Canal: CW




The Umbrella Academy




A série conta a história de um grupo de superheróis, criados pelo enigmático Sir Reginald Hargreeves. Quando adultos, eles se separam e tem que unir forças para salvar um dos seus. 





Estreia: 15/02
Canal: Netflix




Carmen Sandiego





A série acompanha a superladra Carmen Sandiego que roda o mundo com o objetivo de destruir os planos da academia V.I.L.E. junto com seus engenhosos e incríveis companheiros. 





Estreia: 18/01
Canal: Netflix




Deadly Class



A série conta a história de Marcus Lopez, um adolescente que é selecionado para estudar em uma escola de assassinos. Lá é submetido a treinamentos difíceis com o objetivo de vitaminar seu currículo. Além desses desafios, Marcus deve saber que no seu mundo qualquer descuido pode ser fatal. 





Estreia: 16/01
Canal: Syfy




The Fix


Contará a história de uma promotora de justiça, Maya Travis, que quer garantir que o caso de um ator famoso acusado de assassinato, aberto há oito anos, tenha um desfecho que a coloque em evidência novamente. 





Estreia: 18/03
Canal: ABC



Pretty Little Liars: The Perfectionists



Spinn off de PLL (Pretty Little Liars) que contará a história de pessoas que residem na cidade de Beacon Heights, que transpira dinheiro, glamour e onde os residentes parecem viver uma vida perfeita. É quando acontece um assassinato na cidade e uma era de segredos e mentiras se abre. 





Estreia: 20/03
Canal: Freeform




In the dark 

Contará a história de uma jovem cega chamada Murphy que, junto com seu cão guia, encontra um corpo estirado no chão enquanto caminha. Ela descobre que o corpo é de seu amigo, Tyson. Ela é ignorada pela polícia e resolve desvendar o mistério sozinha, literalmente sob à escuridão. 





Estreia: 04/04
Canal: CW



Boneca Russa




Uma mulher vivencia a mesma festa todos os dias que tem como desfecho a sua morte. No dia seguinte, ela acorda ilesa e sem fraturas.  





Estreia: 01/02
Canal: Netflix



Now Apocalypse




A série conta a história de Ulisses, Carly, Ford e Severine que vivem as mais interessantes aventuras na cidade de Los Angeles. O foco são o amor, sexo e fama na cidade. 





Estreia: 10/03
Canal: Startz!




Doom patrol



Uma série de heróis irreverentes como Homem-Robô, Mulher Elástico e Crazy Jane liderados pelo Dr. Niles 'The Chief' Caulder se reúnem em uma missão que os levará para  lugares do universo DC.  





Estreia: 15/02
Canal: FOX




Proven innocent



Uma equipe de advogados terá difíceis trabalhos para inocentar clientes após condenações injustas. 





Estreia: 16/02
Canal: Fox




Miracle Workers



Dois personagens principais são apresentados na série: Deus e um anjo. Deus quer tirar férias de seu trabalho, cabendo ao anjo fazê-lo e realizar um poderoso milagre. Quero muito ver essa série por conta do eterno Harry Potter.  





Estreia: 13/02
Canal: TBS




Fam



Clem tem o objetivo de ter uma vida feliz ao lado de seu noivo, Jay, mas não será possível já que sua irmã, adolescente e rebelde, decide ir morar com eles. Diversão na certa!





Estreia: 11/01
Canal: CBS 



Schooled



Dois professores tornam-se pais de primeira viagem devem lidar com esse desafio e ainda mais com o descrédito de seus alunos. Será que eles darão conta?





Estreia: 09/01
Canal: ABC (US)



The Village




Conta a história de residentes de um prédio do Brooklyn que são diferenciados e especiais. Entre os moradores estão um veterano de guerra, uma adolescente grávida e sua mãe solteira, um jovem estudante de direito que tem como colega de quarto seu avô. Suas histórias se entrelaçam e eles vivem as mais incríveis experiências entre família e amigos. A sinopse me lembrou o longa Crash: No limite

Estreia: 19/03
Canal: NBC



Whiskey cavalier



A série acompanhará as aventuras do agente do FBI Will Chase e da agente da CIA Francesca 'Frankie' Trowbridge que lideram uma equipe de espiões desajustados, engraçados e heroicos. A série abordará a amizade, amor e diversão em muitas doses. 





Estreia: 28/02
Canal: ABC (US)


Essas foram as estreias que mais me interessaram de janeiro até maio. E você, acrescentaria alguma série? Digam tudo nos comentários! J-J



Por: Emerson Garcia

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Morre Ricardo Boechat aos 66 anos, um dos maiores jornalistas e âncoras do país




Interrompemos o hiatus do blog mais uma vez para informar que morreu ontem (11), aos 66 anos, por volta de meio dia o comunicador e jornalista Ricardo Boechat, vítima de um acidente de helicóptero na rodovia Rodoanel em São Paulo que levou ele e o piloto à óbito. 

Ricardo Eugênio Boechat nasceu em julho de 1952 em Buenos Aires, vindo para o Brasil na década de 1970, por conta de um serviço diplomático de seu pai. Em toda sua carreira de jornalismo, Ricardo passou pelos principais veículos de comunicação, como o Estado de S. Paulo, O dia, Jornal do Brasil e Rede Globo. Atualmente era âncora do programa matutino da Band News FM ao lado de José Simão e do Jornal da Band na parte da noite. 

O jornalista era um dos mais prestigiados comunicadores do país, tendo ganhado prêmios importantes, como o Prêmio Esso (1989, 1992 e 2002), o Prêmio Comunique-se (2006, 2007, 2008, 2010, 2012, 2013, 2014 e 2017) como âncora de rádio, colunista de notícia e âncora de TV, o título de Jornalista mais admirado do país, com Miriam Leitão (2014 e 2015) e o Troféu Imprensa (2016). Em abril desse ano receberia este último novamente das mãos de Silvio Santos. 

Pouco antes de falecer, Boechat apresentou o programa da Band News, onde relembrou as tragédias de Brumadinho e do incêndio no Ninho do Urubu, cobrando justiça e apuração das autoridades. Mal sabia que ele seria notícia minutos depois de uma tragédia que também abalou a sociedade brasileira. 

Boechat não tinha papas da língua e estava à serviço da notícia e informação. Era à favor da democracia e da liberdade de expressão e de imprensa. Até seus últimos momentos em vida, ele cumpriu seu papel para com a sociedade.






O profissional


Boechat era um jornalista irreverente, admirável, bem humorado, com a personalidade forte, língua afiada e não tinha medo de opinar e criticar sobre assuntos polêmicos. Com certeza fará falta em uma sociedade que clama pelo bom jornalismo e pela prestação de serviço. 

Ricardo criticava o governo e a política brasileira. Um dos episódios mais memoráveis foi quando criticou o pastor Silas Malafaia e disse para ele "procurar uma rola" - episódio esse que foi trabalhado por Pedro Blanche em post. Ouça a crítica abaixo:






Boechat era isso e muito mais. Será difícil, para não dizer impossível, que esse profissional seja substituído. Ricardo fará falta por sua irreverência, pulso firme  e pelo bom profissionalismo. 


A repercussão


Minutos antes a notícia ser veiculada na mídia, como o site Metrópoles, publiquei uma sobre um helicóptero que havia caído em cima de um caminhão na avenida Rodoanel em SP. A notícia não tinha muitas informações de vítimas e, até então, não sabia que uma delas se tratava de Ricardo Boechat. Somente depois a trágica informação foi veiculada.

Na Rádio Band a notícia foi dada pela repórter Sheila Magalhães, que disse o seguinte:

“Boechat apresentou o noticiário da Band News logo pela manhã, esteve em Campinas para um evento de um laboratório farmacêutico, foi a bordo de um helicóptero, acompanhado de um piloto. Ele pegou o helicóptero por volta das 11h50 da manhã e pousaria no Grupo Bandeirantes por volta de 12h15, o que não aconteceu”.


Sob forte comoção, a Bandnews saiu do ar por volta das duas horas da tarde com um pedido de desculpas

Durante a exibição do Brasil Urgente, foi o apresentador e jornalista José Luiz Datena quem informou a morte sob lágrimas e choro:

“Com profundo pesar, desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista, amigo, pai de família, companheiro, que na última quarta, que eu vim aqui apresentar o jornal, me deu um beijo no rosto, fingido que ia cochichar alguma coisa, e, no fim, brincalhão como ele era, falou: ‘É, bocão, eu só queria te dar um beijo’. Queria informar aos senhores que o maior âncora da televisão brasileira, o Ricardo Boechat, morreu hoje num acidente de helicóptero, no Rodoanel, aqui em São Paulo”. 


A notícia também foi dada no Jornal Hoje, que encerrou aquela edição com um minuto de silêncio e com a voz embargada de Donny e Sandra. Uma cobertura completa foi apresentada no Jornal Nacional e as logos da Band foram trocadas por uma imagem em preto. 

Ricardo era casado com Veruska Seibel Boechat e deixa seis filhos. Finalizo esse post com uma reflexão do Pe. Fábio de Melo. Leia:




Fica aqui a homenagem do JOVEM JORNALISTA à esse grande jornalista e âncora. J-J


Por: Emerson Garcia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design