sábado, 31 de dezembro de 2011

Jesus Culture!

Jesus Culture. Conheço a banda a mais ou menos um ano e ela me encanta, seja por causa dos cantores, como por causa da sonoridade.A banda é formada na igreja de Bethel Church e visa arrebatar jovens para o evangelho. As músicas são dóceis e trazem muita unção. Certa vez li que a maioria das canções possuem mais de 10 minutos e mesmo assim elas não são enjoativas.




O período de ministração das canções toca na alma de quem as ouve. A banda é liderada por Kim Walker, Chris Quilala e Melissa Wise. A líder de louvor Kim Walker possui uma voz forte e arrebatadora que se parece muito com a voz de Laura Pausini. Ainda tenho vontade de ir a um show deles!

Atualmente a banda possui 5 cds, são eles: Everything (2006), We Cry Out (2007), Your Love Never Fails (2008), Consumed (2009) e Come Away (2010). (JJ)


Por: Emerson Garcia

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Israel *-*

Israel Houghton. Não, ele não é israelense, é um cantor de black music americano, que foi apresentado a mim por minha prima, do blog Transitório. Gostei a primeira vista, principalmente da canção abaixo:



Uma black music bem baiana! AMEEEEEEEEEEEEEI! Principalmente a parte do piano-telefone e do gordinho de blusa azul dançando rsrsrsrsrs


 P.S.: Minha prima gravou eu dançando essa música mas eu não me arrisco a colocar rsrs


Por: Emerson Garcia

2011 não foi mais um ano

Então, não é novidade para ninguém que o ano de 2011 foi excepcional para mim e de pensar que ele começou ontem... Pois então tive momentos muito difíceis esse ano, que começou em maio... Uma provação que eu nunca passei antes!! Mas graças a Deus que eu sobrevivi!!! Um ano que eu me esqueci de muitas coisas e outras eu relembrei!! Enfim, não conquistei todos os meus sonhos, isso fica para 2012, que aliás...


É  o segundo ano de uma nova década. Um ano completo, feito por Deus!! O ano da perfeição, sim, foram 12 tribos na Bíblia, 12 discipulos, temos 12 meses e nada disso é coinscidência! O ano em que Deus discipulará e apostolará seus seguidores. Depois vocês irão entender!!! 

Como muitos pensam, não será um ano de término e sim o começo de muitas coisas!!! (JJ)

2012, será o ano que eu TEORICAMENTE não passarei com os meus familiares! =/

Por: Emerson Garcia

domingo, 25 de dezembro de 2011

Web verde


    

Monitor, teclado, gabinet, tv, liquidificador... Quantos eletrônicos você tem em casa? E você já parou para pensar que além dos gastos de energia, eles ainda prejudicam, e muito, o meio ambiente? Pois é, foi pensando nisso que o MSN Verde criou uma série de produtos eletrônicos sustentáveis, em uma época de sustentabilidade! Eles podem ser comprados pela internet e é uma mão na roda para o meio ambiente! 



     Temos o hd ecolôgico feito com outras substâncias e é um charme em objeto!



Temos mouse e teclado (pasmem!) feitos de bambu! Não precisa ser a coisa mais bonita do mundo, mas é bem ecológico e você pode adquirir por 55 dinheirinhos.



 
Já imaginou um caderno virtual? Pois é o gadgest é todo ecológico, feito de papelão e escrito com caneta virtual. O caderno tem três botões virtuais que imitam um brochurão! Salva, deleta e passa páginas. Com espaço de 32GB. O caderno, ainda, é musical!! Quantos "eu quero" eu posso ouvir??? Custa 99 dinheiros americanos! (JJ)


 Por: Emerson Garcia

sábado, 24 de dezembro de 2011

2011 não foi mais um natal



Natal. Esse natal de 2011 não é mais um natal. Mas é bem diferente de todos os natais que eu passei. Nesse natal, era para eu estar formado em jornalismo, ser um jornalista, mas a minha vida deu um giro de 360º. Poderia ser um natal frio, por eu não ter conquistado o canudo, mas de qualquer forma será um natal diferente.

E diferente porque? Porque a família Garcia aumentou! Isso é motivo de comemorar. Há um mês nascia o meu segundo sobrinho, o Gustavo Garcia e eu fiquei muito feliz por causa disso, apesar de todas as lutas de 2011. Criança sempre é bom e agora o nosso natal terá sorrisos, choro e cheiro de criança, só tenho a agradecer a Deus por tudo e em especial pela vida do Gustavo.

Afinal, natal, significa se reunir em família e agora temos um novo membrinho, para perpetuar a família Garcia. Agora, deixa eu voltar para o meu natal, que  com certeza, não foi mais um natal. (JJE)



Por: Emerson Garcia

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Festival Promessas- Balanço

Então, no último domingo foi ao ar o Festival Promessas. De uma maneira geral, eu gostei do programa, apesar de que eles cortarem muito e deixar alguns cantores somente com uma música, enquanto outros com três e quatro.

O evento garantiu a Globo o dobro do ibope do domingo passado, o que quer dizer que valeu a pena o festival. Durante a apresentação, ibope de 13 pontos. Com a fala do apresentador Serginho Groisman - que por sinal eu não gostei - de que o ramo de música evangélica tem crescido, cerca de 20,2% da população, segundo o Novo Mapa das Religiões, FGV.

Entre o ibope, que foi sucesso, o questionamento se Promessas veio para edificar o reino ou foi jogada de marketing. Em minha opinião, tem um pouco de marketing, sim, por parte da tv globo, mas nada de absurdo.


Aqui em casa, os comentários giraram em torno do  show e das propagandas. Ficamos surpresos pelo espaço aberto a Silas Malafaia. Ele foi o grande idealizador e estampou os intervalos.

Destaque vai para o Pregador Luo que estava confiante e levou a platéia a adoração-hip-hop; ao dueto de Luo e Brum; Os arranjos de Fernandinho; o back do DT e toda a participação de Ana Paula (foi perfeita!). Um dos momentos mais marcantes foi o que o DT declarou o versículo de João 3:16 para todos os céus cariocas e brasileiros!

Elogios para a liberdade de perfomances que a Globo permitiu de cada cantor ou banda. Isso é bom, pois demonstra que a Globo está mais branda com os evangélicos. (JJ) 

Por: Emerson Garcia

sábado, 17 de dezembro de 2011

Festival Promessas


Amanhã, 13h, vai ao ar o Festival Promessas pela Rede Globo. O evento foi realizado no Aterro do Flamengo, RJ. Promessas irá do rap ao rock e contará com 9 artistas escolhidos a dedo. Damares, Fernanda Brum e Diante do Trono estão entre as atrações. O hio hop, na responsabilidade de Luo; pop rock com Regis Danese e Fernandinho, com ênfase; rock com Ludmila; e ministração com Diante do Trono.








Festival Promessas sugere uma promessa de Deus se cumprindo e se concretizando na mídia e na Rede Globo. Contou com uma plateia de 200 mil pessoas que obedecia as coreografias e cantava em forma de coro cada verso das músicas, tão conhecidas no meio cristão.

Agora eu fico me perguntando se isso é uma jogada de marketing ou se realmente a Globo está começando a dar espaço para o gênero musical e a comunidade evangélica, uma vez que desprezou agrupamentos contra a PL122 e marchas para Jesus. Vai saber... (JJ)

Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

JJ³ - 2011



No dia 26 de novembro de 2011 o Jovem Jornalista completou 3 anos! Parece que foi ontem...

Diante do Trono - História - Repaginado

Diante do Trono. Quantos conhecem? A banda tem 14 anos e (pasmem) eu a conheço desde sua origem. Lá em 1998. O grupo, liderado por Ana Paula Valadão, sempre me encantou, não só pelas canções, mas por causa da sua história, a tragetória da cantora e a unção profética que repousa sobre ele.

Quem diria que a jovem Ana, estudante de direito, tornaria-se tão usada nas mãos do mestre!! E quem diria que seus primeiros rascunhos de música, rejeitados por um músico experiente (e gagá) se tornariam canções nas bocas de tantos brasileiros. Sim! No início, tinha gente que ODIAVA as músicas da Ana. E hoje...

Eles possuem a idade da minha prima, Samara Andressa, do blog Transitório. E já passaram por cinco regiões do país. São elas: Norte (DT9), Nordeste (DT7, DT11, DT14), Sudeste (DT1, DT2, DT3, DT4, DT6, DT10, DT12, DT13),  Centro-Oeste (DT5) e Sul (DT8). Em cada lugar, ponto estratégico, um clamor, uma história, uma performace e um siginificado. Em 2001 a ministra recebeu das mãos de Deus uma missão: ministrar para todo Brasil e profetizar para ele.

E desde o DT4, gravado no Mineirão, o grupo possui esse chamado. A cantora não imaginava que seu ministério seria tão poderoso e edificante. Quem diria que de cultos da IBL (Igreja Batista da Lagoinha) sairia verdadeiros shows ao Rei dos reis!  


O que mais me impressiona no grupo é ele ser tão consolidado, com poucas alterações de músicos, instrumentistas e vocais (a não ser o DT14). Existem pessoas que estão desde o início ao lado da Ana. Como o maestro Sérgio, a profetiza Ezenete e o Grupo Mudança.

Eu diria que o Ministério DT é um ministério completo: tem música, coral, coreografia, profecia, ministração e por ai vai! E tudo é impecável, pois eles sabem para QUEM fazem.
O que me impressiona também é o figurino de todos, específico e condizente com cada projeto. Nos Braços do Pai dominou o azul, Quero me apaixonar o vermelho, Ainda Existe uma Cruz roupas de frio marrons, Príncipe da Paz prata, roxo e branco, A canção do Amor rosa. Enfim, tudo é perfeito e beautiful!!

O grupo também me encanta por conta das canções especiais que a compositora Ana faz para cada cidade em específico. Quero me apaixonar, um remix, por ser em SP; Esperança, a canção Salvador, para a BA; Por amor de ti, oh Brasil, Casa do pão, por ser em PA; Príncipe da paz, bossa nova, RJ; Aleluia, uma repaginada country para Este é o dia. E para o mais novo projeto do grupo, Sol da Justiça, medleys em forma de forró, RN.

Falando em repaginar...

O grupo, depois de 13 anos, sempre ministrando em capitais, foi para o interior SP, Barretos, onde as porteiras foram abertas. E garanto a vocês que foi uma das melhores gravações!!!

Para o ano de 2011 mudanças mais visíveis, mas que não tira a essência do grupo. Na IBL tem o treinamento CMDT, onde jovens desenvolvem atividades artísticas, e muitos deles foram para o DT. Isso quer dizer que o DT, a partir do 14, ficará mais jovem, com roupagens mais modernas e com características, não mais de um ministério, e sim de uma banda. Da composição antiga, só a Ana que ficou.


Mas para compensar essas "demissões", um medley DT de 24 min com todos que passaram pelo DT, são eles Mariana e André Valadão, Helena Tannure e Nívea Soares. Ficou muito bonito e nostálgico.


O destaque do DT14 vai para a performace do dançarino Em meio a tua glória, a voz de Robertinha em Anseio e Me Ama (regravado do Jesus Culture).

Enfim, deu para perceber que eu AMO DT e como diz a minha amiga: "Quer ver algo que você goste? DT." (JJ)


Por: Emerson Garcia

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Despertai!

O sexto cd da banda Jesus Culture já está nas melhores lojas do mundo!!! Despertar, é o título dessa obra que foi gravada em Chicago nesse ano de 2011. Confesso que quando achei essa notícia na net fiquei feliz e pensei: "Mais um excelente trabalho!". E eu não pensei errado.




O cd, dessa vez, é duplo, e conta, ainda (ainda bem) com Cris Kilala e Kim Walker, nos vocais, além de outros convidados! A banda conquistou tanto a juventude que ajuntou 14.000 deles para a honra do mestre durante TRÊS DIAS. "Creio que Deus está despertando uma geração cujos corações estão queimando para ver Jesus exaltado nas nações ", diz Banning Liebscher, diretor do grupo.

Awakening está um cd super bonito com arranjos inovadores e entradas fenomenais de pianos e teclados. Conta com regravações de Dance, Burning Ones, Nothing But the Blood, We are Hungry e Holding Nothing Back. Favoritei as canções Dance, Father of Lights, Glorious, I Surrender e He Is Faithful. O destaque ainda vai para o cabelão da Kim Walker. Ficou beaultiful *-*





Com certeza não é mais um cd, e sim o cd desse ano de 2011!!! Você irá despertar com as canções e fazer brilhar o Cristo que existe em ti!! (JJ)





I love a blusa de mulher maravilha da Walker e o ÚÚÚOH rsrs
 

Por: Emerson Garcia

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Os Sertões: Jornalismo e Literatura em diálogo



Em sua obra Os Sertões Euclides da Cunha consegue mesclar elementos primordiais do jornalismo juntamente com os de literatura. Euclides apresenta uma linguagem rica e variada em seu texto, a partir de um fato histórico, em que ele foi correspondente jornalístico do Estado de São Paulo. O diferencial do autor encontra-se na sua forma de, além de narrar o evento, utilizar conceitos antropológicos, científicos, geológicos, o que enriquece seu trabalho.

O livro foi lançado em 1902 e é considerado um dos mais sublimes livros da história brasileira. O livro é enquadrado como pré-modernista, pois faz uma análise crítica da realidade social e cultural brasileira do século XX.

Canudos era uma vila no interior do sertão baiano, com cerca de 5200 casas postas em labirinto. Os mais de 30 mil habitantes tinham como líder político e religioso Antonio Maciel, o Conselheiro.

Figura considerada como sublime e divina. “Era o profeta, o emissário das alturas, transfigurado por ilapso estupendo, mas adstrito a todas as contigências humanas, passível do sofrimento e da morte, e tendo como função exclusiva: apontar aos pecadores o caminho da salvação” (pág. 134). Vestia um mato branco e um turbante azul na cabeça. Pregava que o messias viria e iria destruir todos os homens maus. Era tido como condutor, um feixe de esperança.



Canudos possuía autonomia até que começou a incomodar os poderosos e a igreja. A vila foi subjugada quatro vezes pelos militares pelas ideias monarquistas de Conselheiro e pela sua negação à instauração da república. Euclides da Cunha, portanto, é comissionado para ser correspondente da guerra que logo iniciaria em Canudos.

O livro é constituído em três partes principais embasadas em uma concepção científica determinista do historiador Taine, que dizia que para estudar um povo era preciso conhecer seu meio, sua origem e sua história. Partindo desses elementos, Euclides organiza seu livro em A Terra, O homem e A luta, demonstrando grande repertório de sua parte para tratar de temas, como raça, geografia e história, de forma detalhada, minuciosa e descritiva. Para ele chegar a falar do homem que habita aquele lugar, ele inicia o seu texto a partir da geologia desse lugar, de seus traços climatológicos, vegetativos, montanhosos e terrenos.

Em A Terra, a primeira parte do livro, realiza-se um estudo científico onde o sertanejo vive, mostrando, em riquezas de detalhes, o sertão nordestino. “O sertão de canudos é um índice sumariando a fisiografia dos sertões do Norte. Resume-os, enfeixa os seus aspectos predominantes numa escala reduzida. É-lhes de algum modo uma zona central comum” (pág.40).

Nesse bloco, Euclides explica primeiramente o relevo do Planalto Central, que segundo ele “a terra se alonga em planuras amplas, o se avulta em falsas montanhas, de denudação, descendo em aclives fortes” (pág. 19-20, adaptado).

Depois ele passa a descrever a paisagem sertaneja: seca, dias quentes e noites frias, cheias de árvores sem folhas e espinhentas. O autor descreve o sertão como “o terror máximo dos rudes patrícios” (pág. 40) por causa do mal que assola a todos: a seca. Euclides ainda consegue fazer um estudo da seca em um espaço de anos, o que acarreta valor histórico ao seu livro.

Descreve-o ainda a partir de sua flora. A partir de valores sentimentais ele diz que “a caatinga o afoga; abrevia-lhe o olhar; agride-o e estonteia-o; enlaça-o na trama espinescente e não o atrai; repulsa-o com as folhas urticantes, com o espinho, com os gravetos estalados em lanças [...]” (pág. 44). Percebe-se que além de descrever o ambiente, o autor procura tirar suas impressões deste, procurando dar a ele sentimentos dos mais variados. Muitas vezes ele dá características humanas a flora.

Em O homem tenta-se mostrar a origem do sertanejo, sua cultura, seus costumes e suas crenças. “O sertanejo é, antes de tudo, um forte [...] Falta-lhe a plástica impecável, o desempeno, a estrutura corretíssima das organizações atléticas” (pág. 105, adaptado). O escritor traça o perfil físico e psicológico do sertanejo, o caracterizando, por exemplo, como “Hércules Quasimodo” e como um “homem fatigado”.

Caracteriza também Antonio Conselheiro, que, além das características já citadas, agrega em torno de si, pessoas alienadas e retardadas culturalmente. “A sua biografia compedia e resume a existência da sociedade sertaneja” (pág. 135). Nasceu em Quixeramobim, no Ceará, onde trabalhou e logo se casou. Quando foi traído pela mulher, resolveu andar pelos sertões. Após dez anos, Antonio surgiu como o líder religioso e como o peregrino de muitos sertanejos. Ele era um reflexo do seu povo.

Em A luta o líder religioso instala-se em uma antiga fazenda em Canudos o que agrava a situação, porque esse abrigo era um abrigo de criminosos. Tal atitude levou o governo do Estado da Bahia a organizar uma expedição para desbaratar o arraial de Canudos. Muitas expedições de guerra foram realizadas, e sempre o povo resistia. Muitos foram presos e degolados. E muitos também resistiram com fome e sede. A Luta é uma das partes mais importantes do livro, porque mostra o massacre sanguinolento realizado pelo exército, e a luta perseverante dos sertanejos. “Canudos não se rendeu. Exemplo único em toda a história, resistiu até o esgotamento completo. Expugnado palmo a palmo,na precisão integral do termo, caiu no dia 5 (de outubro de 1897), ao entardecer, quando caíram seus últimos defensores, que todos morreram. Eram quatro apenas : um velho, dois homens feitos e uma criança, na frente dos quais rugiam ruinosamente cinco mil soldados”.

Os Sertões, motivo de estudo para pesquisadores das mais variadas áreas do conhecimento, possui leitura rica, detalhada, mas que requer de grande aporte de conhecimento. Para lê-lo é preciso bagagem teórica acerca da Guerra de Canudos. É necessário também de um dicionário, visto sua complexidade extensiva, seu vocabulário erudito e repleto de detalhes. A obra requer preparo. (JJ)

Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Inspirado em Jesus Culture *-*

sábado, 3 de setembro de 2011

Pilaventura

Quem lembra de quando eu falei do filme Pilaventura- Uma pedra construindo o mundo de uma garota? Pois então, esse filme foi produzido durante o 3º semestre do curso de Jornalismo da UCB e foi realizado para a disciplina de Fundamentos da Linguagem Audiovisual. Fiz com duas meninas.

A ideia do filme partiu de uma menina que disse que tinha visto o filme da Mafalda e queria recontar essa história. De início, o professor não aprovou a ideia, até porque queriamos fazer a história com humanos, mas acabou que tivemos que fazer uma "animação". Mas não seria uma animação convencional, em 3D, e sim com bonecos de massinha. E como movimentar os bonecos? Você deve estar se perguntando. Bem, no início queríamos movimentá-los com arames, mas acabou que movimentamos com linhas. Outra parte interessante foi a parte de filmagem, para dar movimento a trama. Aprendemos durante a disciplina fundamentos da linguagem audiovisual, movimentos como a panorãmica, traveling, entre outros e aplicamos ao filme. Utilizamos o movimento de 360º da câmera, entre outros.

Bem, a história do filme é a seguinte: Pilamilândrila está prestes a completar 12, mora com sua mãe e irmãos mais velhos, vive em um mundo particular no qual ela imagina ter mais 13 irmãos e que todos eles possuem super poderes, menos ela. No futuro descobrirá que seu mundo de fantasia é real e tem um objetivo concreto que depende principalmente dela. Espero que você, caro leitor, possa apreciar o filme:



 

(JJ)

Por: Emerson Garcia

Vem aí!


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Sobre almas

Quem assistiu Lost em suas 6 temporadas pode perceber a conexão entre os personagens e as possíveis ligações antes da embarcação do avião e depois quando eles param na ilha. Pois bem, o fato é que existe um propósito claro na série: os personagens são destinados a algo. Quando Jack abre os olhos na ilha de Lost é como se vivesse uma realidade paralela, antes do avião cair. E é a partir daí que ele começa a tentar se encontrar na ilha, assim como os outros sobreviventes. 


As ações que acontessem na ilha e o fato dos personagens ora quererem sair dela, ora voltar mostra um misto de satisfação e insatisfação. Intercalar as ações da ilha com o que aconteceu antes do avião cair mostra que existia uma vida fora dela e uma posterior a ela. Vemos os personagens enfrentando medos, alegrias, prazer que são como se fosse uma extensão da vida que outrora tiveram. Jack enfrenta o espírito do seu pai na ilha, como uma conta do passado que tinha que pagar.

Estar na ilha é o momento de "viver" uma possível redenção. Encontrar pessoas que fizeram, fazem ou que farão parte demonstra uma segunda chance que cada um deles possui de se render. Nos últimos tempos eu tenho vivido esse momento "ilha" ou porque não dizer "cabana". E tenho aprendido muito, para quem sabe encontrar a possível eternidade.

Lost termina com Jack fechando os olhos. É como se o momento de estadia na ilha fosse uma sequência de testes. Os personagens se encontram em uma igreja em busca da luz.

Recentemente assisti a um filme que retrata bem essa questão de Lost. Chama-se A diretoria. Assim como Lost, este possui o mesmo propósito: destino de almas. A alma, segundo o filme é composta de seis partes: mente, memória, coração, emoção e vontade. Quando A diretoria se forma, uma questão vem ao ar: "porque odiamos a Deus?". Cada parte então dá o seu veredito, enquanto uma fresta de luz está na porta. Do outro lado, encontra-se Jesus. 

A questão sobre almas deve ser levada nos dias atuais. Na igreja que eu frequento, por exemplo, o principal foco é a salvação de almas. Você deve refletir sobre isso. (JJ)


Por: Emerson Garcia

domingo, 21 de agosto de 2011

Onde Vivem os Monstros!

Quem lembra de quando eu falei de Onde Vivem Os Monstros? Pois é, o filme retrata duas famílias, que na realidade é uma. Max, o personagem central da história possui uma família onde o relacionamento com sua irmã não é dos melhores e onde também não possui um bom relacionamento com seu padrasto. Além disso, acaba por morder a mãe no pescoço e foge. Nessa fuga conhece uma floresta onde vivem os monstros. Lá conhece uma grande família onde ele é o rei. Mas quem disse que está livre dos problemas de uma família? Pelo contrário, lá tem os mesmos questionamentos, conflitos, brincadeiras entre outros.



Por esses dias estive pensando nesse filme e percebi que se parece muito com a família que eu tenho. Apesar dos problemas e das dificuldades, eu sei que posso contar com cada um deles. E o grande barato é que cada um tem uma personalidade distinta e uma forma de lidar com os problemas. Atualmente eu entendo que não é preciso ter uma família perfeita para ser feliz. É preciso, sim, ter uma família unida e disposta a vencer todos os desafios.
"Somos uma família, de muitos filhos, semelhantes a Jesus, para  a glória de Deus". (JJ)

Por: Emerson Garcia

segunda-feira, 4 de julho de 2011

FELIZ NIVER!


O jovem jornalista, Emerson Garcia, fez 22 anos!

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Eternidade



 
Pessoas que fazem parte da minha vida, que fizeram ou que irão fazer, gostaria de dizer que nada é por acaso. Tudo tem um propósito. Ao sair as ruas encontro com pessoas que fizeram parte do meu passado, do meu presente e quem sabe do meu futuro. Crianças, jovens, adultos e velhos, seja quem for, parece que essas pessoas nunca mudam. Elas permanecem como se fossem as mesmas. Um sorriso, um abraço ou um gesto. Posso lembrá-las pelo toque da mão, por um beijo no rosto ou por um simples sorriso. Parece que eu já as conheço a muito tempo, quem sabe as conheço por toda a eternidade. O fato é que essas pessoas da minha vida são como se fossem parte de mim em um espaço eterno. E eu preciso buscar essa eternidade dia-a-dia com Jesus e os próximos. (JJ)

Por: Emerson Garcia

domingo, 22 de maio de 2011

Solidariedade em primeiro plano

No domingo, 17 de abril, fiz pesquisa de campo na Paróquia Santa Terezinha onde conheci duas participantes da pastoral da saúde. A senhora Aída, de 51 anos, e a senhora Lourdes, de 87 anos.
 
Ao chegar na casa de Aída para levá-la a missa de domingo de ramos, estava com expectativa. Ao entrar, vi que era feliz e sorridente, apesar de não ter os movimentos das pernas. Com um sorriso no rosto me atendeu de bom grado. Nesse momento, já estava emocionado com seu modo de ser.

Ela me relatou que possui 1 ano de pastoral e que, por um convite, começou a  participar do programa. Pude perceber como estava feliz de ser acolhida pelo grupo, pois seu olhar demonstrou tranquilidade e paz, assim como o modo que falava.

Me chamou atenção a sua humildade de ser querida na pastoral, pois me relatou que ficava sem graça por causa da boa recepção que as pessoas tem. E, apesar de não ter adquirido saúde em sua totalidade ainda, o trabalho ao qual participa mudou o seu interior e seu espírito.

O cuidado de seu pai, o senhor Antonio, é impressionante. Vontade de sempre ajudar, de apoiar a filha, de não tratá-la com menosprezo.

Tive a experiência de carregá-la até o carro e levá-la para a missa. Segurei-a fortemente e com disposição, para que se sentisse firme e confiante. Aída dependia de mim para chegar até o destino final, e, por causa disso, não poderia desistir no meio do caminho. Coloquei-a no carro com cuidado e afivelei o cinto de segurança.

Também conheci a senhora Lourdes, de 87 anos. Estava disposta e de bem com  a vida. Pude ver o brilho do seu olhar e sua disposição. Apesar de, em alguns momentos, estar cansada, a senhora Lourdes não baixa a guarda. Descobri que tem gostado bastante do trabalho, pois relatou-me que os voluntários da pastoral da saúde possuem responsabilidade com sua vida.

O cuidado que sua filha, Maria de Fátima, possui com a mãe,chamou-me atenção. Não tem  do que reclamar do trabalho, pois percebeu a atenção que eles possuem com sua mãe. Vê a pastoral da saúde como um escape, uma vez que seus irmãos e ela não tem tempo de levá-la.

Perguntei como Lourdes chegava das reuniões da pastoral  e me disse que sempre chega alegre e como uma “menina de 15 anos”. Eu verdadeiramente pude constatar a felicidade de Lourdes. 

A coloquei no carro com cuidado, com o sentimento de paz, e afivelei seu cinto, já que a senhora não possui forças de prendê-lo.

Durante a missa, constatei como os voluntários eram queridos pelos idosos. A cada idoso que chegava, os voluntários o acomodavam e ofereciam ramos com cuidado e dedicação e com o sentimento de dever cumprido.
 
Aída sempre estava atenta ao que estava sendo falado e participava ativamente das atividades. No período de louvor, cantava alegre e animada, com as mãos levantadas. Em outros momentos, balançava os ramos. Não media esforços e não se limitava.

Ao fim da missa, estava com paz no coração. Entretanto, o trabalho com as senhoras ainda não tinha acabado. Elas estavam animadas e parecia que escondiam qualquer sentimento de cansaço. 

Ao deixar Aída em sua casa, me preparei psicologicamente para carregá-la. Dessa vez quase  não conseguia mantê-la nos braços, pois seus ossos pesaram muito. Durante o percurso, não aguentei andar com tranquilidade, chegando um instante que sua perna escapou e eu tive dificuldades de erguê-la novamente. Por fim, consegui colocá-la em uma cadeira e me despedi com um abraço e  um beijo.

Fui levar Lourdes. Ao contrário de Aída, não senti tantas dificuldades, já que conseguia andar, embora com dificuldade. Me despedi com um beijo e um abraço.
 
O trabalho que fui instigado a realizar foi um desafio. Não tem como não se emocionar e se relacionar com  a história das pessoas. A experiência me pôs a prova e requereu de mim fôlego, sensibilidade, disposição e amor. Por um sentimento espiritual segui em frente, e me dispus a ouvir e conhecer cada história. O que mais me chamou a atenção nesse trabalho é como as pessoas que participam tem que se abdicar de si mesmas e passar a viver em função do outro. A preocupação com o outro vem em primeiro plano. Somente quem pensa assim pode trabalhar na pastoral da saúde. (JJ)

Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Quantas pessoas cabem em uma só?


Quantas pessoas cabem em uma só? Você já parou para pensar nisso? A casual, a perversa, a relax, a executiva, a de bem com a vida... 

O vídeo acima foi realizado para a disciplina de Produção e Edição em TV. A modelo é a estudante de jornalismo Thandara Yung. Filmagens e Edição de Lucas Madureira. Produção de Luara Nunes, Humberta Macedo, Sara Rayane e Emerson Garcia. Como produtor tive o trabalho de mudar a iluminação do local com gelatinas coloridas para dar ares distintos. O resultado foi isso que vocês viram acima. Gostaram? (JJ)

Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Feriados!

Vocês não tem ideia de como eu estava ansioso por um feriado, pois só assim eu conseguiria postar. Realmente tcc, faculdade, estágio e cursinho te deixam sem tempo. Eu pretendia todo dia dar um 'oi' para vocês, mas os afazeres não me permitiam. Quando tinha tempo era para descansar. Mas o importante é que eu arrumei uma brechinha...

Retorno hoje em dois feriados: Aniversário de Brasília e Páscoa!!!

Brasília



Hoje a nossa capital faz 51 anos. Eu tenho orgulho de morar na capital que tem o céu mais azul e bonito do mundo! Foi aqui que nasci, cresci e vivi boas lembranças. Fui um peregrino e conheci cada cantinho de Brasília. Como me esquecer do  Parque da Cidade  e das flores e árvores tão coloridas daqui?

Desejo felicidades para essa terra que me acolheu tão bem. Espero que a cidade cinquentinha melhore sempre e me alegre cada vez mais!

Feliz aniversário, Brasília! 


Páscoa 
 
Essa é  a época de ressuscitar nossos relacionamentos e fazer renascer aquilo que está morto. Não vamos perder momentos bons, por causa de falhas ou decepções. Por isso, resgate o amor, a amizade e seja feliz!!!

Para aproveitar a época tecnológica, veja o vídeo abaixo:






Um abraço, pessoal! Foi bom voltar. (JJ)

 
Por: Emerson Garcia

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Sua imagem é minha

Ao tirar uma foto de uma pessoa você se apropria de sua imagem. A apropriação pode ser, ou não, legal, uma vez que alguns paparazzos clicam momentos delicados da vida dos famosos sem pedir permissão. O fato é que quando você tira uma foto, você adquire a imagem da pessoa para si. Se a imagem é sua e não da pessoa da foto, concorda que terá que responder por ela? Afinal, o fotógrafo foi você.

Mas não é só com fotos que isso acontece, e sim com imagens digitalizadas, manipuladas por profissionais que photoshopam e trabalham nelas e se tirou ou colocou algo terá que responder por isso. Por infelicidade, essas mudanças podem ser desastrosas e podem custar uma série de polêmicas.

A modelo Marisa Miller teve o desprazer de sentir na pele, literalmente, as consequências de uma manipulação mal feita. Isso custou seu próprio braço. Publicaram sua imagem no site do Vitoria's Secret sem o membro esquerdo.


Eu, no seu lugar, pediria indenização por mal-utilização de imagens, pois isso pode até denegrir sua imagem. Por outro lado, o que estava em jogo na publicidade era a camiseta, e não a modelo. Daí fica complicado lidar com a situação, mas não exclui a possibilidade de procurar seus direitos.

Falando nisso...

A atriz Fernanda Vasconcellos recentemente perdeu seu umbigo na propaganda das Havaianas, sendo alvo de piadas em redes sociais. Sua atitude, foi a mais pacífica possível. Ela disse: "Se eu soubesse que ficar sem umbigo me daria posição no Trending Topics, teria feito antes"


E aí, como Marisa Miller reagirá? (JJ)

Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Realmente "enrolados"

Foi no sábado passado que eu assisti Enrolados, o novo filme da Disney. Confesso que não sei se fizemos a escolha certa, uma vez que já é um karma assistirmos quase sempre desenhos. Estávamos em dúvida desse, Amor e outras drogas - que já era ousado pelo poster - ou então Deixe-me entrar - um filme de terror. Entre um relaxante, um ousado e um aterrorizante - a começar pela sinopse - qual vocês escolheriam?

"Ahh, vamos ficar no desenho mesmo! Por que estamos em família." Escolhemos dublado e 3D, duas escolhas nada felizes. Dublagem horrorosa do início ao fim. Quando começou a narração com Luciano Huck (?) realmente tive um baque. Nada de emoção, nada de empolgação... puff, poderia escolher qualquer outro, mas Luciano Huck? O filme já começou a azedar de início. 

E quando eu vi que ele dublava a voz de um príncipe, UM PRÍNCIPE!! Bulufas! Onde já se viu, alguém com uma voz nada sedutora fazer essa voz??? Além de tudo, eu tenho uma aversão com vozes conhecidas, por achar que a voz só combina para o que a pessoa faz mesmo...E o Luciano estava longe de um animador de palco no filme... Parecia que estava lendo um pedaço de papel, sem pontos ou vírgulas e sem nenhuma emoção!!! Realmente foi um pé na jaca vermos o filme dublado, mais valeria assistir legendado.

A história do filme até que é legalzinha. Fora do clichê da história normal. Tem romance, aventura, comédia... Tem uma hora que até dá para se emocionar. MAS LUCIANO HUCK, caramba!!! Foi o motivo das minhas "pescadas" em alguns momentos do filme.

Enrolados definitivamente não é um filme para ver dublado, quanto mais em terceira dimensão!! Sério... NÃO FAZ DIFERENÇA NENHUMA USAR OS ÓCULOS! Em dois ou três momentos a gente vê a diferença, de resto... é a dublagem do Huck kkkkkkkkkkk #descontraçãoemCristo



Escolhas erradas podem fazer o sucesso ou o fracasso de um filme. No caso de Enrolados, acho que a gente literalmente saiu enrolados da sala do cinema. Eu não estou dizendo que a história é fraca, mas é que os recursos que a gente optou são. Se você quiser assistir, assista LEGENDADO e 2D! E de pensar que eu gastei a bagatela de R$ 24,00 para assistir... tsc tsc tsc (JJ)

Por nossas escolhas:✩✩

Sem elas: ✩✩✩✩

Por: Emerson  Garcia

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Qual revolução queremos?



Twitter tornou-se uma ferramenta onde a comunicação é acentuada e chega a ser global, permitindo que uma informação seja conhecida por todos. Contudo, tanta informação será que deixa as pessoas por dentro dos assuntos? Somos bombardeados por todos os lados. Chegamos a conclusão que toda essa profusão de mensagens deixa a gente superficialmente informados, assim como ao se ler um lead. Por um lado, isso é bom, mas por outro nos deixa a par de outras leituras. E elimina a possibilidade de verificar se aquela informação é correta.

Chegamos a um novo patamar de comunicação? Sem dúvidas. Mas como se fala, tem que saber utilizar das tecnologias. Twitter permitiu a revolução da comunicação e por sua facilidade de propagação, que notícias fossem propagadas em primeira mão por lá. Com isso, os meios de comunicação tiveram que levar em conta o twitter, pois ele se torna uma fonte, onde pessoas da mais alta importância soltam informações bombásticas.

Nessa onda revolucionária, correntes que interessam a tanta gente são geradas. Nessa semana, a tag #forasarney (genérica do #calabocagalvão) demonstrou um sentimento da população brasileira. Se antes, tinhamos os "Cara pintadas", em uma revolução pelo empeatcheman, e tantas outras revoluções, hoje nós temos uma revolução em uma escala digital. 


É interessante destacar que o Twitter pode ser uma porta para revoluções ditas reais, mas também pode ser nada mais que uma revolução digital. Se algo dito na twitterfera pode tomar proporções reais, como o caso da Petruso ("Mate um nordestino afogado"), e também na blogosfera com o Wikileaks, ou então na Facebooksfera com Mark Zuckerman, porque não uma revolução de tags?

Revoluções começam onde a gente menos espera. Seria interessante que o #forasarney saisse do Twitter e passasse ser a voz de todo e qualquer brasileiro. Contudo, muitos preferem viver no mundo dos 140 crts, com suas polêmicas, suas revoluções, pontos de vistas, somente em esfera internética. Se adianta? É, só um pouco. (JJ)

Por: Emerson Garcia

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Florescer


Google


"Verdadeiras amizades são aquelas que mesmo em terrenos infertéis e áridos florescem por toda a eternidade". (Emerson Garcia)

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Para sempre lagarta

  

"Devemos ser a mudança que queremos ver", Gandhi.

 Google

Outro dia me disseram que eu tenho que mudar. Talvez o cabelo, o modo de falar ou então como se vestir. Mudanças sempre chocam bastante. Às vezes elas nos tornam em outras pessoas. É como se nós passassémos por uma metamorfose e obtesse características totalmente novas, que muitas vezes abandonam as nossas características principais. A nossa essência.

Metamorfose é uma coisa boa, veja o exemplo da borboleta. Ela começa como uma lagarta, que não lembra em nada aquele inseto voador. De um animal rastejante e desprovido de beleza, obtêm asas coloridas e o esplendor de um belo invertebrado. Para a borboleta ser o que é, teve que passar por essa metarmofose. Por outro lado, metamorfoses podem ter seu lado mais sombrio.

Uma borboleta tem em si a essência de ser lagarta. Agora, pense você, quando alguém muda radicalmente, chegando ser superficial? Eu prefiro ser o que sou para sempre, do que fingir ser quem não sou. Se de repente eu deixar de ser tímido e passar a ser um depravado, podem me internar, pois eu estou doido. Aprendi que é mais fácil mudar o caráter, do que a personalidade. Por isso, eu prezo cada dia mais por mudança de caráter e não de personalidade. Pois existe uma diferença entre mudar o que você é e o que você não quer ser. 

Mas o que muitos querem é ser o que não podem ser, passando por metamorfoses de aparência, físicas e psicológicas. Há garotas que pintam os cabelos de cores extravagantes, como rosa pink, azul e até mechas em vermelho, pensando que vão mudar o modo de ser. Que engano! Se você não mudar dentro de si, como pode mudar por fora? Eu prefiro ser o que sou, do que usar máscaras.

Portanto, prezo em mudar dentro de mim, mas não posso deixar de perder aquilo que existe de mais precioso em minha personalidade. Se Deus me fez assim, ele tem um propósito. O que posso fazer, e tenho tentado, é mudar o meu caráter, com a ajuda D'Ele. Se eu chegar a um bom caráter, quem sabe eu não mudo o meu visual e me torno uma borboleta? (JJL)

Por: Emerson Garcia

domingo, 16 de janeiro de 2011

Exigências do amor



P.S.: Alerta! Esse post é um tanto quanto meloso e complexo, senão não seria amor.




"Eis um sentimento complexo e difícil de entender, o amor. Ele não aceita a mentira como elemento. Isso quer dizer que se você mente duvido que esteja sentindo o amor.

E essa é apenas a primeira exigência do amor. Muitos não conseguem atender às exigências e acaba optando por viver o individualismo e a indecisão. O amor só acontece, de fato, quando há consentimento de ambas as partes. Caso contrário, não valerá a pena.

É uma via de mão dupla. Você requer da pessoa, e ela de você. Nesse jogo amoroso, você pode esperar de alguém e ele não oferecer o que merece. Pode acontecer também de você não se doar por completo...

Talvez, o que se complica em uma relação é esperar demais das pessoas. No entanto, tem que se definir o "grau de esperança" para cada tipo de pessoa que amamos. Descobrimos, portanto, que não é difícil amar. O difícil é entender os graus de exigências do amor. Nesse caso, nem seria do amor, mas dos amores. Quando nós classificamos assim, fica mais fácil de lidar com o sentimento...

Para formas diferentes de amor, graus diferentes. Talvez você não tenha retribuído/recebido amor porque tem utilizado o grau diferente. Por exemplo, ao namorar, o amor Eros é determinante e requer um grau médio, se você utilizar um grau inferior, dificilmente amará como a outra pessoa merece. Assim é com os demais: Ágape (Incondicional), Philleo (Familiar) e Storge (Cordial).

Se você não conseguir obter sabedoria para lidar com os graus, vou te dar uma dica: o amor Ágape foi manifestado por Deus quando Ele ofereceu Jesus Cristo como amor incondicional. Peça que ele te dará e você amará acima de todas as circunstâncias e atingirá todos os graus dos outros amores. Seu amor transbordará". (JJL)

Por: Emerson Garcia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design