domingo, 26 de fevereiro de 2017

Supercrítica Oscar 2017: melhor fotografia



A fotografia de um filme sempre chamou a minha atenção. Colocação de cores, luzes, texturas, é um trabalho árduo para os diretores de fotografia, que precisam traduzir visualmente toda uma produção cinematográfica. Essa é a primeira vez que falo de Melhor Fotografia em uma Supercrítica. Veremos se eu vou bem ou não.

5 filmes concorrem nessa categoria esse ano, são eles: A chegada (Bradford Young), Lion (Greig Fraser), La La Land (Linus Sandgren), Moonlight (James Laxton) e Silence (Rodrigo Prieto). Todos os filmes indicados traduzem alegria, tristeza, solidão e emoção em suas fotografias.

A chegada possui um trabalho visual bonito com cores ora intensas, ora suaves. Em várias cenas fiquei deslumbrado com o que o ambiente queria traduzir para mim. As cenas dentro da cápsula mostravam uma matiz de cores escuras, mas com determinada beleza. Já as externas, traziam um frescor e um amarelado sob a tela. Sem me esquecer ainda dos trechos em azul, que davam emoção e intensidade à produção.

Com relação a A chegada, Lion é totalmente o oposto. A fotografia aqui é traduzida apenas de uma forma: algo saturado com um filtro de luz amarelo queimado. O teor emocionante e dramático da produção é traduzido por sua fotografia. Uma das cenas iniciais, quando Saroo está na estação de trem, é um dos pontos altos da fotografia. O fotógrafo Greig Fraser nos presenteia com um jogo de luz e efeitos perfeitos.

La La Land é o favorito a essa categoria e não é para menos. A fotografia - morna, porém ousada - me encantou nesse musical. Há toda uma matiz de cores que tornam o tom de Los Angeles mágico. Gostei muito de como a fotografia foi trabalhada nas quatro estações, principalmente no Inverno ao trazer bastante azul.

Moonlight possui uma fotografia intimista que traduz o que o personagem e a cena querem dizer. Não precisou de muito para o fotógrafo James Laxton prender a minha atenção com seu trabalho. Os filtros de luzes são incríveis e emocionantes, embora simples e sem pouca novidade.

Gostei bastante da fotografia de Silence. O fotógrafo concorre pela segunda vez nessa categoria (a primeira foi com O segredo de Brokeback Montain). As paisagens do filme ornam bastante com seus jogos de luzes. O fundo histórico do filme também une-se de forma congruente com a fotografia. Merece destaque no filme as cenas em tons azulados.

Cada filme indicado tem sua particularidade de fotografia. Uma curiosidade: todos os fotógrafos concorrem pela primeira vez nessa categoria, com excessão de Rodrigo Pietro (Silence). Os meus favoritos nessa categoria são La La Land e Silence. Creio que La La Land irá ganhar. J-J


Por: Emerson Garcia

0 mostraram o dom, quer mostrar o seu? :

Postar um comentário

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design