quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Aquela cena: Dever cívico em "Billions"





No Aquela cena de hoje trago um compilado de cenas (uma no início, outra no final do episódio em questão) de uma série chamada Billions (Showtime, 2016). O trecho é do capítulo 3 da primeira temporada.

Na cena, o coprotagonista da série, o procurador de justiça Chuck Rhodes, está na rua com seu cachorro enquanto conversa sobre os próximos passos para agarrar o bilionário Bobby Axelrod. Ele se depara com outro cidadão e seu cão. Chuck logo se enfurece por ver que o cachorro faz cocô e seu dono não junta. Ele resolve chamar a atenção, por "ser o cara chato, que está acima da lei".




É interessante como o Procurador de Justiça convence o cidadão de catar as fezes de seu animal de estimação por meio de vários argumentos. O primeiro deles é dizer que fazer isso não estava previsto apenas no Estatuto dos EUA, mas que tratava-se de um "dever cívico". Com certeza você já se deparou com essa situação: um dono de cachorro que não junta os dejetos de seu animalzinho nem se prepara com uma sacolinha pra isso. O que esse dono de cachorro não sabe é que mais que uma lei em jogo, a civilidade deveria estar impressa na sociedade civil e cidadã, o que muitas vezes não está.

O segundo argumento é "não deixar pra lá" nada que afete o bem estar humano, mesmo que sejam coisas ínfimas ou fúteis. O mal de qualquer cidadão (Seja nos EUA ou no Brasil) é achar que pequenas ações não trazem grandes transtornos e que dá pra relevar uma pequena corrupção, roubo ou furto. Analogamente, "deixar pra lá" muitas coisas em nossa sociedade tem feito com que vivamos na merda e nos acostumemos com a sujeira e o fedor. 

O terceiro e último, é oferecer todos os meios para que os cidadãos exerçam seu dever cívico. Essas três palavras "deixar pra lá" permitem que as pessoas não se importem com seus deveres mais mínimos, além de fazer com que elas apresentem desculpas e impedimentos para isso. Mas se uma coisa que essa cena me ensinou é que a justiça dá um jeito para tudo.

O último trecho vem pra reafirmar que todos os argumentos do Procurador da Justiça foram válidos e surtiram efeito (Tanto é que o cidadão aparece com sua sacolinha).


Essa cena chamou a minha atenção e é uma aula prática de cidadania e dever cívico. E vocês, gostaram dela? J-J






Por: Emerson Garcia

8 comentários :

  1. Ainda não tinha visto o filme :D a cena realmente é muito boa!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é filme, é série, mas entendo você confundir, pois parece filme mesmo rs

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Não conhecia a série, o que implica em também não ter conhecimento sobre essa cena. Mas concordo com os pontos que levantou, de fato, é uma bela aula de cidadania. E, eu acho super bacana, quando encontro uma obra, seja ela: série, filme, livro, música que traz esse tipo de conteúdo que pode fazer o telespectador refletir sobre.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa cena é reflexiva mesmo. Também gosto quando um produto ultrapassa as barreiras do entretenimento.

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar dessa série, mas gostei de ver a cena! Com certeza muita gente deveria assistir e escutar os argumentos dele, até porque esses argumentos servem pra muita coisa.
    Um beijão,
    Gabs do likegabs.blogspot.com ❣

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Gabi. Servem pra várias coisas mesmo. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  4. Não conhecia, não vejo series. Mas parece interessante. Bjinho

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia mas parece interessante.

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design