terça-feira, 5 de abril de 2016

O mal do jornalismo: sensacionalismo, suítes póstumas e entretenimento barato



Hoje quero falar do mal do jornalismo. Não pense que porque estamos na Semana do Jornalista ou porque sou jornalista, não tocaria nesse assunto. Sei dos problemas da minha profissão, bem como das críticas e polêmicas que a rodeiam. Não irei tapar o sol com a peneira, muito menos dizer que o jornalismo tem somente o lado belo.


Bad news

Para iniciar a minha crítica, já digo: ODEIO jornais sensacionalistas e sanguinários. "Ah, Emerson, mas você é jornalista. Deveria se inteirar das notícias". Uma coisa é se informar, outra, é ter uma overdose de banho de sangue. Nunca gostei da forma como esses fatos são noticiados. Fala-se de quantos tiros se levou, que o cérebro virou suco, que a vítima agonizou. Depois entrevista-se os enlutados, coloca-se uma trilha sonora depressiva. E, por último, entrevista-se o assassino, faz umas piadas e o rechaça. Não! Não estou aqui pra isso!

Não me sinto mal informado, por não ver esse tipo de jornal. Creio que ganho bastante tempo, quando mudo pra outro canal ou conecto meu pendrive para ver minhas séries. O famoso ditado jornalístico "Good news is bad news" (Notícia boa é notícia ruim) nunca interessou-me. Morrerei de fome se precisar trabalhar com notícias sensacionalistas. Mas, o interessante, é que o jornalismo tem sobrevivido disso. Jornalistas tem-se enveredado por esse caminho.


O domingo, que era pra ser um dia alegre, de descontração e convivência entre família, torna-se triste por conta das matérias que passam nesses programas. "O cachorro que se perdeu na cidade e precisa voltar pra fazenda pra reencontrar sua família", "A senhora que precisa de uma cirurgia dentária pra arrumar seus dentes", "O menino de 3 anos que viu seus familiares serem assassinados na sua frente". Tudo isso com trilha sonora, chororó de jornalista ao vivo e muita apreensão. Até porque, você precisa prender a atenção das pessoas na tv. Você enrola e enrola mais um pouco para mostrar o cachorro reencontrando sua família humana. Demora um programa todo para mostrar como ficaram os dentes da senhora. 

#Oqueabreachavequeestavadentrodoenvelopequeestavadentrodeumacaixadentrodeoutracaixa? ITá no ar!


Esse sensacionalismo não atrai nem a mim nem a leitora Carla Wolf, do Vestindo ideias - que fez esse comentário no post de ontem:

Acho que sem as músicas (odeio músicas em reportagens) e alguém real contando sobre sua história sem o sensacionalismo, é jornalismo.


O problema é encontrar esse jornalismo genuíno hoje em dia, né Carla?


Suítes póstumas

"O que fazer para que outra tragédia como essa não aconteça novamente?". Essa é uma pergunta jornalística que me irrita profundamente. Isso mostra como estamos interessados em se aproveitar da dor do outro e ganhar audiência e prestígio na mídia.

Quantos se lembram de matérias que falassem da segurança de uma Range Rover e de se usar o cinto no banco de trás, antes do acidente que matou Cristiano Araújo e Alana? Respondo por você: poucas ou nenhuma! Para se prevenir no trânsito é preciso uma tragédia. Para a mídia falar que é obrigatório o cinto de segurança no banco de trás, alguém precisou morrer por não ter usado. 

Entendam que eu não critico os educadores ou profissionais de trânsito - até porque eles informam, realizam palestras e encenam peças de teatro. A crítica é sobre a mídia e seu oportunismo em um fato ruim. O pensamento dela é mais ou menos assim: "Cristiano Araújo morreu. Precisamos falar de quão seguro é o carro, quais suas funções e o que aconteceria se ele usasse o cinto de segurança. Vamos criar suítes, fazer matérias e simulações sobre". E aí saíram as matérias Range Rover Sport: saiba mais sobre o carro do cantor Cristiano AraújoRange Rover de Cristiano Araújo é um dos carros mais seguros do mundo, mas não foi suficiente.

Informações do carro em que Cristiano Araújo sofreu o acidente, no site do Auto Esporte



Na época do episódio, fiz uma crítica sobre isso que foi bem recebida pelos meus seguidores (9 curtidas):


É lamentável que só após o acidente que levou a óbito Cristiano Araújo e Alana, que se fale em segurança de trânsito. Su...
Publicado por Emerson Garcia em Quinta, 25 de junho de 2015


O mesmo aconteceu esse ano, dia 02 de fevereiro, quando um pai foi assassinado em frente a uma escola particular no Guará, em Brasília. Um caso tão grave quanto o de Cristiano, que envolveu a omissão do governo, falta de segurança urbana e poucas matérias de seguridade veiculadas na mídia antes do fato acontecer. Veja o meu desabafo (8 curtidas):


Sobre o roubo seguido de morte ontem no Guará:Não adianta tomar medidas depois que a tragédia aconteceu. Não adianta o...
Publicado por Emerson Garcia em Quarta, 3 de fevereiro de 2016



Entretenimento barato

"Dê ao povo pão e circo". Essa máxima romana é congruente com a mídia e os programas jornalísticos atuais. Trocamos informação de utilidade pública e notícias importantes, por porcarias e entretenimento que não mudam em nada a vida do cidadão. A mídia e os programas televisivos são capazes de tudo para elevar suas audiências e conseguir patrocínio de grandes marcas. A redução de estômago de uma jornalista é motivo de entretenimento e festa:





Em um programa jornalístico, coloca-se doses de humor, para reter público. Um apresentador de um jornal brinca com os repórteres por meio de apelidos pejorativos; põe-se a venda para desencalhar e encontrar uma namorada;  outra briga e forma barraco com convidado e "cai do salto", literalmente, em um programa ao vivo.






Entretenimento esse, que foi muito bem retratado por Sidney Lumet em Rede de intrigas (1976). 




Ainda há esperança


Ainda há esperança aos jornalistas que são homenageados essa semana. Nem todos são carniceiros, nem todos se aproveitam das dores alheias e nem todos se importam com audiência. Me policio todos os dias para não ser contaminado pelo mal do jornalismo. J-J


E aí? Essas coisas irritam vocês? O que mais te irrita?


#volteiapolemizar





Por: Emerson Garcia

13 comentários :

  1. Eu tó no nível que tudo que cai na mídia de massa me irrita. Eu to num desanimo do Brasil e do Brasileiro :(

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Hoje em dia, jornalismo sério tá em falta. O mais comum hoje é programas fazerem matérias em cima do sofrimento das pessoas, ou até mesmo apelando para ganhar audiência. É triste, mas é a nossa realidade.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

  3. Oi,
    Concordo plenamente com tudo o que você disse no seu post e confesso que atualmente tenho ficado preocupada/desanimada com o rumo que as coisas andam tomando e em especial em relação ao jornalismo e ao excesso de sensacionalismo empregado atualmente.

    Eu quase não assisto televisão por conta dessas questões que me irritam profundamente,e procuro selecionar bem aquilo que vejo.


    Creio que ainda existam bons profissionais,entretanto,eu fico com um certo receio de que os mesmos sejam substituídos por algo(ou alguém) que dê mais ibope.

    Por fim,é a minha primeira visita aqui no seu blog e parabéns por ele e pelo seu trabalho e sucesso.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. E você já percebeu o crescimento de jornais policiais e programas de auditório? Isso quer dizer alguma coisa, como aumentar a audiência e dá ao povo o que ele gosta.

      Excluir
  4. Infelizmente tenho que concordar com tudo que foi dito. Eu não deixo de me informar mas detesto, jornalismo sensacionalista. Troco de canal e estou bem cansada desses telejornais.
    Bjs❤
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também. Jornal hoje só é sangue, fome, miséria e morte.

      Excluir
  5. Amigo concordo plenamente em tudo que falou sem tira nem
    uma virgula, eu estava entalada com tudo isso e chego aqui
    e vejo os seus pensamentos nesta grandiosa postagem. Você
    arrasou meus parabéns, aos domingos não tenho nada para
    ver na tv Brasileira, não gosto de jogo, filmes os pior possível,
    programa é uma tristeza só meus DEUS que loucura.
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Aqui em casa o povo fica perdido em o que assistir nos dias de domingo na tv brasileira.

      Excluir
  6. Esse é um dos motivos para eu mal assistir tv, conta-se aos dedos programas de bom gosto e que visem informar de uma maneira saudável seus telespectadores
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente hoje em dia a gente tem que aturar jornalismo sensacionalista sendo vendido como jornalismo sério, desinteressado. Uma pena que a Liberdade de Imprensa esteja virando Liberdade de Empresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. As coisas estão rumando pra isso. Pra esse jornalismo "sério/verdade".

      Excluir
  8. A grande audiência destes péssimos jornais e programas sensacionalistas demostra a triste realidade de como a sociedade brasileira é, como são fáceis de manipular. Não é por menos o motivo em que mais igrejas abrem-se e escolas fecham e os ladrões estão no poder... Muito triste tudo isso, enquanto estes programas continuarem a fazerem sucesso, menos eu tenho esperança do povo brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. O que é mais grave são estes programas terem audiência e público que os assiste. Lamentável.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design