quinta-feira, 7 de abril de 2016

9 filmes que definem o jornalismo

Hoje se encerra a Semana do Jornalista. Durante a semana que passou, desde quinta-feira, 31 de março, assisti uma série de filmes com a temática jornalística. Foram 9 produções que discutiam o trabalho jornalístico, os bastidores da apuração de uma reportagem, a busca de reconhecimento e prestígio por meio de matérias, notícias sensacionalistas e a exploração da dor alheia.


1- Cidadão Kane (1941)



Um belo clássico do cinema mundial, que assisti nos tempos de faculdade. Conta a história de um importante magnata da comunicação chamado Charles Kane, que morre logo no início depois de dizer uma palavra misteriosa. A partir daí, inicia-se uma investigação jornalística sobre quem era Kane e o que significa a palavra que ele pronunciou. O trabalho dos jornalistas é primoroso e detalhado, com entrevistas de pessoas próximas eles, seus amigos ou não. Creio que os jornalistas de hoje em dia deveriam ter o trabalho de apuração do filme.


2- O beijo no asfalto (1981)



Esse foi uma das produções que me prendeu do início ao fim. A considero excelente, com uma boa história e diálogos afiados. Um homem beija outro na boca, logo após ele ser atropelado por um carro. O fato chamou a atenção de todos, inclusive da mídia, que logo noticiou em jornais impressos e televisivos. Será que ambos são gays e já se conheciam? A produção mostra claramente o sensacionalismo, busca por audiência em várias semanas e a influência da mídia na sociedade.


3- Todos os homens do presidente (1976)


É considerado um antecessor natural de Spotlight (2015) e retrata todo o trabalho exaustivo, intenso e detalhado de um verdadeiro jornalismo investigativo. Para quem não sabe, o filme é baseado em uma história real e conta a cobertura famosa do jornal Washington Post que levou a renúncia de Richard Nixon. Um furo de reportagem, uma fonte que não podia ser nomeada e a briga de egos e profissionalismo dos jornalistas, mostram como o jornalismo investigativo pode ser poderoso, considerado o quarto poder da sociedade.


4- A montanha dos sete abutres (1951)


Esse é outro filme que me conquistou ao assistir. Charles Tatum é um jornalista desempregado, que está a procura de uma matéria que o coloque de volta no rol do reconhecimento. Quando descobre que um homem está soterrado em um lugar conhecido como Montanha dos sete abutres, agarra essa oportunidade com todas as suas forças. Chama um fotógrafo para realizar a cobertura do fato, que acabará tornando-se sensacionalista. O sensacionalismo foi uma das coisas mais geniais que pude perceber no longa. O repórter, não está interessado na vítima, mas sim em ter uma matéria de capa. Por causa disso, logo o local torna-se um ponto turístico, com milhares de pessoas, parque de diversões, comida, e até mesmo uma música para o soterrado que grudou na minha cabeça. Enfim, um filme surpreendente que mostra do que um jornalista é capaz de fazer para conseguir prestígio. 


5- O preço de uma verdade (2003)



Baseado em uma história verídica, o filme conta a história do jornalista Stephen Glass que escreve uma matéria para a revista The New Republic, que levou a sua ascensão. Agora, recebe prestígio no seu meio e também realiza palestras em escolas. Mas tudo parecia ser perfeito e nos jornais sempre tem os editores que duvidam e que checam tudo. Eles acabam descobrindo que o que Glass escreveu é mentira. Gosto do filme por trazer narrativas jornalísticas, que não precisam ser verdadeiras para serem interessantes, bem como de toda a checagem de fontes e informações. 


6- A sangue frio (1967)



O filme em si não é jornalístico - apesar de trazer as narrações do jornalista Truman Capote ao final - mas a história traz alguns conceitos jornalísticos, frutos do livro homônimo de Capote. A produção conta a trajetória de dois jovens que executam, a sangue frio, uma família inteira na cidade do Kansas. O filme é muito bem contado, te causa arrepios e te prende. Truman Capote resolveu escrever um livro-reportagem sobre o assunto, logo após saber do crime, em 1959. Para a realização da obra, que rendeu críticas positivas e boas vendas, Capote passou mais de um ano na região, investigando e conversando com moradores, além de aproximar-se dos criminosos - que ele chamava de os dois "meninos" - e traçar um perfil humano de ambos. Vale a pena assistir o filme e ler o livro.


7- Spotlight (2015)


Jornalismo investigativo é o tema desse importante drama, vencedor do Oscar 2016. O filme é baseado em uma história real de jornalistas do Boston Globe, que investigam uma série de abusos sexuais contra crianças cometidos em uma Arquidiocese Católica da cidade, em uma época que era proibido falar disso e que não tinha acesso à entrevista com importantes figuras católicas. A produção retrata toda essa problemática, a dificuldade dos jornalistas de encontrarem informações e também mentiras encobertas pela igreja católica. Como investigar com todas essas intempéries? O filme é inteligente por mostrar que é possível conseguir informações com esforço e trabalho limpo.


8- Rede de intrigas (1976)



Também considero esse, um dos melhores filmes que vi nesses dias. O filme traz importantes reflexões sobre alienação de canais sobre grandes massas, a busca sanguínea por audiência e o sensacionalismo barato, a qualquer custo. O âncora de um telejornal, Howard Beale, diz ao vivo que se demitirá, e em seu último programa, na próxima semana, se matará no ar, cometendo suicídio. Pronto. Só porque ele falou isso, a audiência do telejornal, que já não estava lá essas coisas, elevou-se. Claro que os produtores do programa observam isso e tornam Beale um verdadeiro show de horrores e sensacionalismo humano. Beale endoida e diz que teve uma visão e que era um profeta do apocalipse. Em um programa, ele se levanta, grita e pede para as pessoas se levantarem e saírem na janela e gritarem que nem loucas e elas obedecem (uma das melhores cenas do filme). Enfim, o filme chega ao extremismo, quando Beale torna-se um apresentador de um programa de auditório. Não posso contar mais detalhes, mas vale a pena vê-lo e todas essas questões que estamos acostumados em noticiários hoje em dia.


9- O abutre (2014)


Esse filme consegue retratar como um freelancer, jornalista independente, consegue um furo de reportagem por subterfúgios um tanto quanto duvidosos. Desempregado e com uma rádio-escuta no carro de conversas policiais, ele consegue rastrear os principais crimes, que envolvem assassinatos, acidentes e tragédias, e chegar no local exato e, algumas vezes depois da polícia e de outros grandes veículos de mídia. Até que um dia ele consegue um furo de reportagem e está disposto a filmar tudo, não importando os limites jornalísticos, o sensacionalismo ou direitos humanos. A partir daí, vemos sua luta em vender o material filmado para uma emissora e a corrida em se notabilizar como um repórter cinematográfico. Sensacionalismo, furo de reportagem, bastidores de reportagem e audiência são os assuntos do longa. 


BÔNUS- Guerra dos mundos (1953) e A era do rádio (1987)

Para finalizar, trago dois filmes que se basearam em uma transmissão radiofônica que apavorou milhões de ouvintes. Era uma narração de Orson Welles, do livro A guerra dos mundos, de H.G. Wells. Muitas pessoas acharam que era uma história verdadeira, por terem pegado a narração da metade. Mas, a história narrada e encenada por Welles, já alertava no início tratar-se de uma obra de ficção. Os filmes que retratam isso é Guerra dos mundos e A era do rádio. Pesquisam e assistam, pois vale a pena!





Gostaram dos filmes? Conhecem outros? J-J






Assim termino essa semana. Espero que tenham gostado da homenagem minha e do Pedro a esses profissionais. E como a comemoração é hoje, a todos eles (e a nós) um


FELIZ DIA DO JORNALISTA!


Por: Emerson Garcia

14 comentários :

  1. Olá!
    Bom, antes de qualquer coisa, queria parabenizar você pelo seu dia. Acho o jornalismo uma profissão tão bacana - e com um função social tão importante como formadores de opiniões. Claro que falo do jornalismo sério, comprometido em informar as pessoas de forma honesta, sem manipulações.
    Já até pensei em fazer jornalismo, pois gosto muito do Caco Barcellos e do 'Profissão repórter', mas acredito que não tenho o dom rsrsrs.
    Quanto aos filmes, nunca assisti eles,mas gostei muito de "Guerra dos mundos" e "A era do rádio", são mais meu estilo.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas suas felicitações! Ficarei feliz se um dia resolver ser jornalista.

      Excluir
  2. Spotlight fantástico, merecedor do oscar, mostrando o jornalismo na sua forma mais sincera (na minha opinião)... a busca pela verdade, a denúncia, amei...
    O Abutre em compensação é o lado podre, o sensacionalismo, a parte suja do jornalismo... normal, toda profissão tem a sua! ahuahuaha

    Parabéns jornalistas!
    Bjos
    JuJu
    www.asbesteirasquemecontam.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Juju!
      Pois é, essa lista foi proposital para mostrar alguns lados, bons e ruins, do jornalismo.

      Excluir
  3. Emerson, já assisti quase todos, mas quero muito ver Spotlight e não sabia que seu antecessor era Todos os homens do presidente ???? e o Abutre. Meu sonho é ser jornalista kkkk
    Guerra dos Mundos é antigo assim? Não sabia que existia esse de Orson Wells, vi aquele com o Tom Cruise e amei!!
    Amei as dicas, vou assistir de novo e de novo.

    Bjokas,
    Blog: DMulheres
    Instagram : @dmulheres

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista "Spotlight" e perceberá porque ele ganhou o Oscar. Na verdade, "Todos homens do presidente", somente, é seu antecessor natural.
      Pois é, filmes bem antigos, mas excelentes.

      Excluir
  4. Vou indicar esses filmes pra uma amiga minha. Não conhecia nenhum, acredita? Vou procurar ver alguns. hahaaha Ótimo post! ;)
    Beeijos

    www.marinaalessandra.com

    ResponderExcluir
  5. De todos o único da lista que eu já assisti foi O Abutre.
    A lista está bem interessante, vou tentar conferir algum desses.
    Kisses

    ResponderExcluir
  6. Essa temática é bem interessante. O único que assisti foi Spotlight, como tinha comentado com você, filme merecidíssimo do Oscar, gostei muito!
    Parabéns pelo seu dia! =)

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. To doida pra ver Spotlight, achei muito interessante. Já vi A Era do Rádio na aula que a professora passou e eu gostei também, achei bem interessante, e olha que nem sou de jornalismo :P hahaha! Mas era o curso que eu ia fazer, mas aí fiz uma curvinha e fui pra Publicidade e Propaganda, mas as duas acabam se unindo né?

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Eu, por exemplo, tenho algumas ideias na cabeça bem publicitárias, e até entendo um pouco desse universo.

      Excluir
  8. Acho que não conheço nenhum destes filmes, mas alguns pareceram-me interessantes pelo teu post :)

    *XoXo
    Helena Primeira
    Helena Primeira Youtube
    Primeira Panos

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design