sábado, 17 de outubro de 2015

#choraRonaldMcDonald: venda de alimentos com brinquedos

Na semana do dia das crianças, postei sobre várias recordações nostálgicas, Kinder Ovo, Elmachips e Coca-cola. No post do Kinder Ovo, disse que é proibida a venda nos EUA - o que despertou a curiosidade da leitora Samara Andressa. No post da Elmachips, questionei porque as promoções e brindes acabaram. Ambas as questões, estão ligadas ao consumo.

A venda de Kinder Ovo é proibida nos EUA devido um documento da FDA (Food and Drug Administrationde 1938 que proíbe que itens não-comestíveis sejam vendidos com alimentos. Em 1997 um recall foi feito, e todos os kinder ovos do comércio foram extintos. 

Em São Paulo, em 2014, um projeto de lei foi aprovado na Câmara dos Vereadores de São Paulo. O texto é de autoria do petista Arselino Tatto e proíbe a “venda casada de alimentos, acompanhados de brinquedos”




Brinde ou venda?

Se a surpresa que vêm dentro do chocolate tivesse um preço logo seria um item vendido com alimento. O que está sendo comercializado é o chocolate. O preço do Kinder Ovo aumentou não foi por conta do brinquedo. Se não ele nunca iria custar R$ 1. 

O que a Ferrero quer vender é seu produto. A marca quer mostrar um chocolate rico em leite e proteínas e com uma variedade de produtos. 



Alguém pode dizer: "Está se vendendo o brinquedo nessa propaganda do Kinder Joy". Não. O anúncio diz que o jeito de comer kinder ovo é divertido e diferente. O ovo é um creme com duas bolinhas de chocolate, que é comido com uma colherzinha.

Um fato curioso sobre o Kinder Ovo aconteceu com uma canadense em 2011. Ela foi acusada de contrabandear o chocolate nos EUA. O carro dela foi parado por autoridades e revistado. Na ocasião, os guardas encontraram o tal chocolate e falaram que ela precisaria pagar 300 dólares pelo fato do Kinder Ovo estar no seu carro em solo americano.

“É apenas um ovo de chocolate. Isso é ridículo [...] Pensei que era brincadeira. Tive que ler duas vezes”, contou. (Fonte: Mundo Pocket)


E por que vender um produto com brinquedo? Porque chama a atenção das crianças. Toda criança gosta de brinquedo. É uma estratégia de marketing? Sem dúvidas! Mas deve-se acabar com a imbecilidade que produtos alimentícios, como esse, vão alienar crianças e vão criar serzinhos extremamente consumistas. Se fosse assim, não existiria mais Mclanche feliz! #choraRonaldMcDonald

Promoção mais recente do Mclanche feliz.


Produtos não-saudáveis

Não é só os brinquedos inclusos nos alimentos que tem sido alvo de polêmica. Ongs e defensores da saúde tem dito que esses produtos não são saudáveis para uma criança. O Instituto Alana quer proibir a veiculação de publicidade de alimentos "pobres em nutrientes e com alto teor de açúcar, gorduras saturadas ou sódio no rádio e na TV” entre as 6h e as 21h. (Depois desse horário, pode tudo!)




Não pense ver uma propaganda do Kinder Ovo ou do McDonald's na tv, se a Alana conseguir o que quer. Só vai ter anúncios de espinafre, abobrinha, e do delicioso (só que não!) óleo de fígado de bacalhau, que não poderia nem ser veiculado com um brinquedinho!




Emulsão de Scott tem seus benefícios à saúde, como vitamina A e D, que fornece proteínas e vigor aos pequeninos. Mas, o Kinder Ovo e o sanduíche do Mcdonald's também são ricos em nutrientes. Não acreditem na demonização destes produtos.

Kinder Ovo é rico em leite e proteínas. Dois alimentos necessários para o crescimento saudável dos pequeninos. O cacau tem 5 benefícios, de acordo com o blog da Imaginarium

1.Traz bem-estar;
2: Faz bem pra cabeça e pro coração;
3. Alivia dores;
4. Repõe as energias e é
5. Aliado da beleza.

Confira mais algumas características do produto:




O Mclanche feliz também é rico em nutrientes e proteínas. O McDonald's incorporou em seus pratos saladas e frutas, e também diminuiu os açúcares de seus sucos.




O McDonald's se readequou às normas da OMS (Organização Mundial de Saúde):

"O tradicional McLanche Feliz [...] contará com um item adicional: uma porção de frutas frescas, que pode variar de acordo com a estação do ano. Todas as possíveis combinações de quatro itens (hamburger, cheeseburger ou McNuggets + batatas fritas ou cenouras + bebida + frutas) terão até 600 calorias, o que equivale a menos de um terço da recomendação de ingestão diária proposta pela Organização Mundial de Saúde para crianças de 6 a 10 anos. 

Outra importante inovação será a criação de uma porção menor de McFritas, que terá cerca de 100 calorias, menos da metade da versão anterior. A companhia também reduziu em 10%, em média, a quantidade de sódio dos pães, McNuggets, queijo e ketchup [...] Com o mesmo objetivo, a quantidade de açúcar adicionado nas bebidas à base de frutas foi diminuída em quase 40% [...]" (Fonte: Hagah)


Devemos desmitificar essa ideia que "crianças só compram alimentos por causa de brinquedos". Crianças também se alimentam, comem um chocolate saudável ali, um sanduíche nutritivo aqui.


O grande perigo

Agora vem o lado negro do consumismo infantil. No início do post, questionei "por que as promoções e brindes dos salgadinhos Elmachips acabaram?". Depois do que falei, você pode dizer: "Porque não se pode vender mais alimentos com brinquedos". Resposta errada! Se fosse assim, não teria mais Kinder Ovo nas prateleiras dos mercados. 



A maioria dos brindes que vinham nos pacotes de salgadinho eram tazoos e cards, que eram motivo de grandes problemas aos pequenos, como o vício (já que apostavam e jogavam); brigas, roubos, espancamentos. Tudo isso no ambiente escolar. 

Foi uma verdadeira febre no início dos anos 90, até que nos anos 2000 a situação ficou insustentável, quando professores tiveram que recorrer às fábricas e elas foram obrigadas a acabar com esse tipo de promoção.

Quem diria que brindes que vinham no pacote trariam tantos problemas?




Precisa-se separar algumas coisas. O grande perigo não está em um alimento vir com um brinquedo, está na relação que eu tenho com esse brinquedo. J-J


Por: Emerson Garcia

13 comentários :

  1. Nossa, é interessante mesmo ler sobre isso.


    Obrigada por avisar :)

    beeijão
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana ver esse post, ainda bem que melhoraram referente à qualidade dos alimentos. Já havia pensando sobre o incentivo ao consumismo que esses kits de brinquedos faz, principalmente quando eles fizeram os brinquedos do Mário. O engraçado é que até adultos se deixam levar.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh. Mas até eu queria colecionar os brinquedos do Mário. Nostalgia pura. Talvez o ato de querer colecionar pode ser visto como consumismo.

      Excluir
  3. Acho que com moderação podemos aproveitar as coisas. Não vejo problema de brinquedos com comida, desde que mostre que não há riscos. É tão divertido comer e ganhar algo, quem não gostaria?! rs. Muito bom post!

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do seu ponto de vista. Esclarecimento e verdade devem ser primordiais em empresas publicitárias.

      Excluir
  4. Emerson, minha monografia é sobre isso...kkkk
    e eu sou a favor da proibição de publicidade voltada ao público infantil, pois crianças, principalmente na primeira infância não separam o que é realidade do que é ilusão e pq esses "alimentos" são pobres em nutrientes e ricos em óleos, açucares, gorduras saturadas, etc, etc.Venda casada de brinquedos com alimentos é prejudicial à saúde e incentiva ao consumismo, por isso essas marcas entre outras fazem essa venda, caso contrário não fariam. Uma coisa que minha prof de psicodinâmica falava na época que eu fazia Psicologia ficou gravado na minha memória "os departamentos de marketing têm pesquisas mais avançadas sobre o cérebro do que nós da psicologia" e hoje estudando publicidade, minha área de formação, que inclusive detestei, vejo que é realidade, e o pior é que muita gente não percebe o quanto é danoso. Saladas e frutas do mc lanche (in)feliz não é nada saudável, e até melhor vc comer um hambúrguer deles do que esses produtos, pois eles possuem muitos conservantes e aditivos químicos. São produtos muito artificias e que tem um prazo de vida super longo. Leite de origem animal não é necessário para o nosso organismo, faz é mt mal. Já tem especialistas e pesquisas sobre isso, lá no exterior há anos que tem literatura sobre o assunto, e o Brasil como sempre atrasado agora que essas literaturas têm chegado. Aqui sobre o assunto temos a Dra. Sônia T. Felipe com o livro Galactolatria- Mau deleite que fez uma pesquisa de 10 anos.
    Sobre o Instituto Alana, eu já gostava e agora com a minha monografia e estudando os amo mais.
    Todos nós temos parte de culpa no que tem ocorrido com a saúde pública. Atualmente a taxa de obesidade infantil aqui no país tem aumentado muito e com isso vem os problemas de saúde. Hoje temos crianças com taxas de adulto, com doenças que antes era consideradas de idosos. Tem tido o crescimento em diabetes tipo 2, hipertensão, problemas cardiovasculares, entre outros. Temos crianças infartando por causa da "boca". O cenário não é legal e o Estado não se preocupa com isso. O Estado investe menos em conscientização de práticas saudáveis do que as indústrias alimentícias em publicidade. O Estado tem trabalhado para as corporações.
    Bom, o assunto é muito amplo e mexe com várias esferas sociais. Acho que já escrevi demais...kkkkkk mas eu me empolguei.

    Bom final de semana e abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da sua visão do tema. Gosto de ler visões que não são iguais às minhas.

      Excluir
  5. Eu não vejo problema algum em vender alimentos com outros produtos (brinquedos), isso da uma alegria a mais e quando eu era menor, comia muita coisa pelo brinde que vinha junto.
    Post it & Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Eu me pergunto porque algumas dessas promoções acabaram e outras existem ainda. Isso quer dizer, que a venda não é muito grave.

      Excluir
  6. É um tema bastante sério esse. Mas qual criança não gostava dos brindes que vinham nos salgadinhos? Era incrível a sensação de abrir a embalagem e primeiramente procurar o brinde. rsrsrs Pena que teve um resultado tão catastrófico. Em relação aos Kinder ovo e ao Mc Donalts, o uso casual é bom, e além de fazermos um lanche, ficamos com uma recordação.

    Adoro seu blog! Ótimos conteúdos, parabéns \o/

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Emerson! Tudo bem?
    Muito bacana o seu post.
    Particularmente, eu não vejo problema em vender alimentos que venham com brinquedos. Não são apenas esses brinquedos que causam brigas, vícios e outros problemas na escola. Tanto é que ainda existe isso. E muito. O problema está na educação que a criança recebe, tanto em casa quanto na escola.
    abraço
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você em partes. A educação vem de berço, mas as crianças estão sofrendo influência a todo momento da mídia, até quando comprava esses salgadinhos com tazzos.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design