sexta-feira, 22 de junho de 2018

Desrespeito, misoginia e assédio tem os mesmos significados tanto no Brasil, como na Rússia ou na Casa do Chapéu



O desrespeito é desrespeito tanto aqui no Brasil, como em qualquer parte do mundo. O machismo é machismo tanto em terras brasileiras, como na Rússia. A misoginia não deixa de sê-la se estivermos em outro lugar. O assédio, será sempre assédio em qualquer país. Limites culturais, geográficos e linguísticos não podem servir como subterfúgios para se cometer atitudes execráveis de cunho sexista, misógino ou de gênero. As consequências dos vídeos que envolveram brasileiros em "brincadeiras" com russas e um russo demonstram que suas atitudes são erradas, tanto a níveis nacionais, quanto internacionais. Ninguém admite os vídeos como momentos descontraídos, isto é unanimidade. 

Mesmo que os indivíduos com as blusas da seleção estivessem no Brasil, não seriam aplaudidos ou apoiados. Embora aqui a sexualização e objetificação dos gêneros sejam afloradas e comuns (Só lembrarmos que "Novinha na pica", "Ela quer pau" e "Vai, faz a fila e vem uma de cada vez" são letras de funks de sucesso e "cultura"), se os mesmos brasileiros fizessem uma selfie com uma brasileira, a questão não ia ficar boa para o lado deles. Seria desrespeito do mesmo jeito e eles sofreriam as consequências. 





Ao estarem na Rússia, acreditaram que tudo seria visto como trollagem (Parecida com as que brasileiros fazem com argentinos, sabem?!). Eles deviam ter pensado: "Ah, elas não entendem esses termos. Então vamos falar para repetirem que não dará nada". Só que voltamos ao que disse no primeiro parágrafo: não existem linguagens diferentes para desrespeito, misoginia e assédio. E foi aí que os brasileiros fracassaram. E tanto, que as leis russas são muito mais severas que as nossas e as 'pessoinhas' foram denunciadas formalmente no país e ainda devem ter que se desculpar publicamente tanto para a mulher, quanto para todos os cidadãos russos.  

Não há como justificar a atitude dos rapazes como uma brincadeira "porque as russas não entendem nossa língua". Quer dizer que só seria desrespeito se elas compreendessem? Não devemos analisar a situação a partir das moças, mas dos rapazes e do que falaram. Em cinco vídeos que assisti foram misóginos, desrespeitosos e homofóbicos, ao dizerem frases como: "Essa é bem rosinha! Essa é bem rosinha! Buceta rosa! Buceta rosa!", "Eu quero dar a buceta para vocês", "Vou dar a buceta loira para o Thiago", "Chupar xoxota é uma coisa linda", "Eu sou viado" e "Eu dou para o Neymar". Pouco importa se o clima era de descontração, se as moças e o rapaz russos entraram na brincadeira e repetiram também, se sabiam ou não os significados das frases. O que importa mesmo é como ainda demonstramos desrespeitos, misoginias e homofobias em frases que acreditamos serem simplórias, divertidas, descontraídas e "leves".    




Frases como essas demonstram como há um menosprezo pelo sexo feminino, como a objetificação de gêneros é latente, como sexualizamos todas as situações (Até as que não precisam) e como reproduzimos padrões, estereótipos e preconceitos seja com mulheres, homens, gays, transgêneros, etc. Quando reduzimos uma mulher à apenas "sua vagina" ou quando estereotipamos gays, mesmo que seja por brincadeira, temos sérios problemas. Mas não é de se estranhar que essas frases foram ditas por brasileiros, uma vez que nas terras Tupiniquins há uma banalização do sexo (seja na sociedade ou na música) e onde o preconceito contra a comunidade LGBTQ+ é velado.  






As atitudes dos brasileiros na Rússia só foram reproduções de como nos comportamos aqui no Brasil. Agora imagina vocês como seremos vistos pelo mundo por conta de um grupo de metidos à gostosões? A imagem negativa só irá crescer. "Ah, as pessoas daquele país não respeitam as mulheres, levam tudo na brincadeira e para o lado sexual". Sabemos que nem todos os homens brasileiros são assim, mas seremos vistos assim por conta deles. Em comparação à outros países, no quesito respeito estamos perdendo de goleada, e ela é bem pior do que o fatídico 7 X 1 que levamos da Alemanha em 2014. Até podemos esquecer desse jogo decepcionante, mas dificilmente nos esqueceremos de como os brasileiros trataram as mulheres (Antes de russas, MULHERES!) e um russo - ainda jovem, mas que nem por isso os brasileiros deixaram de fazer brincadeiras de cunho homofóbico com ele. 






Ainda tiveram pessoas com a coragem de falar que não houve assédio nos vídeos, por que "ninguém forçou eles a fazerem nada". Quer dizer que não é assédio se me aproveito de uma pessoa, por ser estrangeira, e peço que repita frases que ela desconhece? Isso é de uma violência tremenda não só à pessoa, mas a todos os seres humanos. Mais do que violar uma pessoa corporal ou verbalmente, eles as violaram quando a desrespeitam. A violência psicológica e emocional equipara-se à física. Os brasileiros talvez não tenham a noção da gravidade que fizeram com essas pessoas. Foi mais do que um murro na cara, um soco no estômago ou uma penetração sexual forçada.  







A situação não é amenizada porque tem sorrisos, brincadeiras e descontração nos vídeos. Os sorrisos apareceram em sinal de desconforto, timidez e inocência, por não saberem o que estava sendo dito e para entrarem na onda de "gaiatos", que preferem levar tudo na esportiva, não sabendo a gravidade do que dizem e do que pedem para os outros repetirem. Foi quase como se os brasileiros drogassem e embebedassem as russas e o russo, fizessem de tudo com eles, rissem deles e ainda os obrigasse a tirarem sarro de suas próprias desgraças. Quando uma pessoa não tem noção de uma situação, isso não é engraçado; quando alguém se aproveita do outro, porque ele não entende sua língua, isso também não é para rir; quando alguém se diverte com o outro e este não tem entendimento disso, isso não é brincadeira; quando um grupo de indivíduos junta-se para fazer chacota com alguém, isso não é aplaudível. Pelo contrário, em todas essas situações os brasileiros foram de uma covardia incomensurável.   






Contudo, graças às leis - tanto brasileiras como russas - que toda ação tem uma consequência. Não é porque os brasileiros estão em outro país que estão imunes à elas. Afinal, o desrespeito, misoginia e assédio possuem os mesmos significados tanto no Brasil, como na Rússia ou na Casa do Chapéu. Os brasileiros já estão enquadrados nas leis russas; um dos envolvidos em um vídeo já foi demitido do seu cargo na LATAM; uma nota de repúdio foi divulgada pela Procuradoria Especial da Mulher do Senado; e o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) abriu um inquérito criminal contra os brasileiros, onde apurará um suposto crime de injúria. Atitudes como essas não passarão e jamais hão de passar.

Vídeos como os divulgados só demonstram que ainda temos muito a aprender sobre respeito ao próximo, à mulher, ao negro, ao homossexual e ao estrangeiro. O respeito deve caber em todo, qualquer lugar e com qualquer pessoa. J-J


Por: Emerson Garcia

20 comentários :

  1. Episódios tristes da copa :(

    https://gotasdecafe.com.br/2018/06/como-aumentar-o-score-de-credito/

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente não estou surpresa com esses vídeos, pois nós sabemos que isso acontece o tempo todo aqui no Brasil, principalmente o machismo.
    Eu sempre digo que o pior do Brasil é o brasileiro por achar que uma "piadinha" não vai fazer mal a ninguém ou por achar que tudo é piada, inclusive a parte íntima da mulher. Não é bem assim! Respeito é algo que o brasileiro ainda tem muito o que aprender e claro, deixar de ser criança.
    Ainda bem que essas pessoas estão sendo punidas, para que possam servir de exemplo para que isso nunca mais aconteça nem na Rússia, nem no Brasil e nem em lugar algum!

    Afinal, esse é o ano do Karma :)

    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo passa pelo respeito. Estou totalmente por fora desse Ano do Karma. Pode explicar?

      Excluir
  3. Esses episódios são tão inacreditáveis que é foda. E o pior é a galera achando que não é nada de mais, que as pessoas estão overreacting.

    Beijinhos
    n. // www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente tudo é relativizado, por isso essa situação chegou onde chegou.

      Excluir
  4. Olá jovem
    Não sabia dessa história e estou chocada. Tem gente que não se sabe comportar. E passa ums péssima imagem do país.
    Nomeei você para uma tag lá no blog só faz se quiser.
    Bom domingo.

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desse jeito, Marisa.
      Obrigado pela nomeação. Verei em breve.

      Excluir
  5. Fiquei decepcionada com o que vi, que falta de respeito...sem palavras.

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente, foi chocante quando vi um dos vídeos pela primeira vez. Alguém estava compartilhando achando graça da situação e fui ver porque era engraçado pelo visto e quando eu vi, foi tão impactante. Foi tão horroroso. Sabe aquele momento em que ficamos parados porque estamos perplexos até onde tudo chegou? Foi bem isso.
    Infelizmente, não é falando mal do nosso país, pois casos de machismos acontecem no mundo todo, porém, o Brasil e boa parte dos brasileiros parecem regredir a cada dia. É bom ver que algo está sendo feito na justiça, mas sabemos que muitos outros casos que acontecem aqui, não recebem a pena que realmente merecem. É uma falha atrás da outra.

    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria dos casos, na verdade né? Uma pena isso. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  7. Olá JJ tudo bem???


    Isso é lamentável!!1 O mais triste de tudo é que não tem punição e eles muitas vezes saem como "coitados" incompreendidos pela sociedade, pois tudo era "apenas uma brincadeira"...



    Beijinhos;
    Débora.
    https://derbymotta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A punição aqui no Brasil é flexível, mas na Rússia parece que as coisas funcionam.

      Excluir
  8. Lamentável essa situação. Inacreditável o nível de misoginia desses indivíduos.

    ResponderExcluir
  9. Oi, td bem?
    É impressionante depois de tudo o que anda acontecendo, muitas pessoas ainda falarem que não existe machismo né?
    Espero de verdade que exista punição para essa total falta de respeito, que na verdade alguns já estão sendo punidos, mas insistem em dizer que "estão fazendo tempestade em copo d'água"...
    É exatamente o que vc disse no post, nada justifica essa atitude, fora que toda ação tem uma consequência, por mais que ainda exista MUITO machismo, estamos caminhando, lutando e mostrando que hoje em dia não existe tolerância pra esse tipo de coisa e não ficaremos caladas!
    Adorei o post!
    Beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br
    Vídeo novo: https://www.youtube.com/watch?v=xNEy8l267c4&t=3s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou do post. Brincadeiras tem limites.

      Excluir
  10. A 1º foto retratou muito bem a situação, isso sim é extremamente vergonhoso.

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Vi essa charge várias vezes e não sabia do que se tratava. É muito triste esse tipo de coisa porque nem todo homem brasileiro é assim, mas esses aí queimam o filme né...

    Passada, engomada e engavetada com essa.

    Ótimo fds!

    www.vivendolaforanoseua.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Não devemos generalizar as situações dessa forma. Esses homens não me representam.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design