segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O filme “Cidade de Deus” e o Closed Caption

CC em Cidade de Deus | TV Globo/ O2 Filmes e Globo Filmes


Desde que a função Closed Caption (CC ou Legenda Oculta, como é descrito nas emissoras públicas) chegou ao Brasil por volta dos anos 2000, foi facilitada a comunicação aos surdos. Com informações do site Mundo Estranho existem dois métodos de tradução (com grifos):

“Nesse processo [estenotipia], um profissional especializado (o estenotipista) registra tudo que é dito no programa em um teclado especial, cujos botões são baseados em fonemas em vez de letras. Com isso, ele escreve 200 palavras por minuto. No Brasil, a TV Globo bolou um segundo método: o reconhecimento de voz. Funciona assim: um operador repete tudo o que os apresentadores falam, o computador converte a voz do cara em texto e o resultado desse "ditado" vai para a tela. O único problema é que o grau de precisão desse sistema é um pouco menor. Às vezes, o computador pode confundir alguns fonemas, como "lhe" e "lie". Tirando isso, é uma bela ferramenta para quem não pode ouvir.”


Pessoalmente, uso muito esse recurso para ver televisão enquanto fico no computador com fone de ouvido. Um não pode ficar ligado sem o outro. No dia em que a sessão de filmes Corujão da Rede Globo ia ao ar em 11 de maio de 2016 corri em frente à TV para conferir como é assistir Cidade de Deus com o recurso das legendas. Além da sinopse da película, há os palavrões tão presentes nos diálogos. Confira este vídeo da internet:





O filme com Closed Caption

Nos prints que tirei durante a exibição do filme na Globo, fica evidente que não há censura alguma – não que precisasse, apenas chamo atenção ao detalhe – além de ser no mínimo inusitado “ler os palavrões” durante a película de Fernando Meirelles. 

No mais, há três linhas que destaco: Buscapé (Alexandre Rodrigues) além de querer sair do lugar comandado por Zé Pequeno (Leandro Firmino), queria perder sua virgindade rapidamente. Sem spoilers veja esta “fotonovela” do filme com o recurso do CC:


A saga de Buscapé em  “perder o cabaço” | TV Globo/ O2 Filmes e Globo Filmes


Em outro quadrante, se vê a ascensão e queda de Dadinho (Dadinho é o caralho, meu nome agora é Zé Pequeno, porra!) Desde os tempos de criança, até a morte pelo bando da Caixa Baixa:


Zé Pequeno: ascensão e queda | TV Globo/ O2 Filmes e Globo Filmes


Além dos palavrões e outros códigos


“Vai tomá no c#, rapá!”, “Falange Vermelha”, “passar” e “F#deu, Mané!” | TV Globo/ O2 Filmes e Globo Filmes


Além dos palavrões em Cidade de Deus vemos os códigos e referências que o filme mostra durante a época em que se passa (entre os anos 1960 e 1970): a construção do lugar durante o governo de Carlos Lacerda; as músicas daquele período; o fotojornalismo que encanta o jovem garoto; e como a criminalidade se instalara naquele lugar do Rio de Janeiro.

Enfim, assistir tv com Closed Caption (não sendo surdo) é mais que uma experiência singular, é uma utilidade para acompanhar a telinha e o computador ao mesmo tempo. Os meios de comunicação – ao contrário do que alguns apocalípticos pensam – vão se interagir em vez de brigarem pela escolha das pessoas.

Ver o filme com o recurso CC foi muito engraçado e curioso, principalmente ao ver os palavrões escritos “tão limpinhos assim”. Para encerrar, Buscapé diz um detalhe durante a perda de sua virgindade com a jornalista. J-J


WTF?! | TV Globo/ O2 Filmes e Globo Filmes















Por: Layon Yonaller, colaborador especial do Jovem Jornalista

14 comentários :

  1. Que interessante as ferramentas usadas, o bom que ajuda bastante na questão de ajudar e incluir um D.A na nossa sociedade, na escola tenho dois amigos com esse problema e na hora dos filmes isso ainda é um problema, porque a legenda não é totalmente adaptada.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, já assisti o filme algumas vezes, mas sem a percepção dos detalhes :) Agora vou assistir de novo para perceber o que você comentou na postagem :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acho muito válida a função Close Caption,uma ideia ótima.
    Eu nunca assisti a este filme.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LAYON RESPONDE - A função do CC é apenas ver televisão enquanto se distrai com outras coisas. É isso.

      Excluir
  4. Nunca assisti esse filme, mas achei interessante a proposta do closed caption, agora dá pra entender o filme com uma riqueza maior de detalhes .
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa | Meu Canal YT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LAYON RESPONDE - Você entendeu o sentido deste texto. Obrigado pelo seu prestígio e volte sempre.

      Excluir
  5. Oie, tudo bem?
    Adorei saber como funciona essa questão das legendas na TV. E de grande importância para os surdos, de fato.
    A inclusão social é necessária.

    Beijos,
    Colecionadores de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LAYON RESPONDE - Belo comentário apesar deste não ser o norte deste texto. Abraços!

      Excluir
  6. Ai eu ri muito com a escolha da imagem final (afinal, sou jornalista também HAHAHHA). Isso é um ponto do meu tcc, que algo feito para quem tem deficiência pode ser de bom uso para quem é "normal", como foi seu caso :3

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LAYON RESPONDE - Obrigado por comentar. Volte sempre.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design