terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Catraca Livre: utilizar-se da dor alheia não é informação, é falta de sensibilidade

"Imagem meramente ilustrativa".


Em abril desse ano, durante a Semana do Jornalista, fiz um post elencando três coisas que, em minha opinião, são o mal do jornalismo. Entre elas, estão as suítes póstumas - aquelas reportagens e matérias que se aproveitam de uma situação de tragédia para promover jornais ou meios de comunicação. Há quase um mês (29 de novembro), esse mal ficou em evidência após a cobertura execrável, maldosa e insensibilizante do página Catraca Livre

Jornalistas cobriam uma das maiores tragédias do esporte, enquanto a página de Gilberto Dimenstein, um outro ângulo da situação com bastidores, matérias derivadas e suítes. Por ser uma página que não se dedica a esporte, o Catraca Livre resolveu inovar na cobertura, mas acabou por transparecer a imagem de uma imprensa marrom. A atitude do Catraca Livre gerou revoltas na internet, deslikes e questionamentos sobre esse tipo de jornalismo.


Os posts na fanpage e site

Logo após a fatal notícia na madrugada, o Catraca publicou uma série de posts em sua fanpage e site que foram excluídos depois das críticas e polêmicas.










Em meio a uma situação de tristeza e luto, o Catraca Livre trouxe posts amenos, curiosos e informacionais, isso à priori. O portal de notícias usou o momento e o exemplo errados. Utilizar-se da dor alheia não é informação, é falta de sensibilidade. Colocar fotos de pessoas em seus últimos momentos de vida (inclusive dos jogadores da Chapecoense) não é jornalismo, mas sim uma atitude de asco. 

Quando escrevi o texto Solidariedade ainda que tardia? tomei o máximo de cuidado para não ser insensível com a situação, com os jogadores e seus familiares. Tanto é, que esperei passar uma semana para refletir. E o objetivo foi criticar uma situação que havia observado. 

O Jornal Livre disse que a atitude do Catraca Livre foi de extremo mal gosto e que os usuários perceberam uma certa hipocrisia da parte do portal:

"Os usuários acusaram o Catraca Livre de ser hipócrita, já que a página vive replicando textos sobre empatia e amor ao próximo".


"Mea culpa"

Após os posts publicados, o Catraca Livre começou a receber uma série de deslikes. Isso é um sinal que leitor nenhum admite uma falta de respeito dessas e que esse tipo de jornalismo é reprovado. 

No dia 29 de novembro, foi publicado um editorial na fanpage onde Dimenstein assumia toda a culpa às reportagens publicadas. Mas, antes disso, vários equívocos de desculpas foram postados, como dizer que era relevante jornalisticamente mostrar todos os lados do fato






No dia 30 de novembro, Dimenstein postou na página pessoal sua indignação contra os linchadores, o que deixou o post no Catraca Livre, no dia anterior, um tanto quanto dúbio. Veja:





Claro que, pra assumir o erro, Dimenstein teve que falar que o próximo tem mais erros que ele né?! Um vitimismo descabido. O jornalista, de início, já fala de "insanidade digital" e dos internautas cheios de ódio. Me digam se os posts do Catraca Livre também não foram uma insanidade digital?! São dois pesos, duas medidas.

Outro ponto a ser destacado é a tentativa de amenizar as publicações. Mais do que "inadequado", os posts revelaram uma falta de amor, compaixão e respeito. 

Por último, Gilberto questiona a republicação e prints dos posts do Catraca, já que os linchadores criticaram que esse conteúdo não deveria ser publicado, como se colocasse, mais uma vez, a culpa nos outros (Esse "mea culpa" é uma balela. BALELA!). Quero dizer ao jornalista ultraesquerdista que "o que foi publicado, está publicado". Uma vez na rede social não tem mais como voltar atrás. Os dedos nervosos e prints estão aí! A atitude dos "linchadores" não foi de republicar conteúdo, querido, mas de reprovar uma publicação. Entende a diferença?

Analisando em linhas gerais, o Catraca Livre tentou justificar-se, usando as desculpas erradas, o que o deixou em uma situação mais delicada. Os pedidos, frágeis e superficiais, deram margem à desconfiança e ao sentimento se a página - de fato - havia se redimido mesmo. 


BÔNUS: A página ATEA também pediu "desculpas" após divulgar o seguinte meme sarcástico:




O pedido de desculpas foi agressivo, vitimizado e ainda criticou a religião. Veja:























E não parou por aí:



















JOGO DAS SETE SEMELHANÇAS: Perceberam as semelhanças entre os discursos de desculpas do Dimenstein e da ATEA? Apontem nos comentários e eu digo se acertaram!


Sigam o exemplo!

Em momentos de dor devemos nos solidarizar, mesmo que tardiamente - quem leu o meu texto no início de dezembro sabe! - e não aproveitar-se do momento com suítes póstumas e postagens de mal gosto. A própria Playstation, que é uma empresa de games e diversão, sensibilizou-se mais que o Catraca Livre e seus pedidos intermináveis de desculpas. Vejam:





Não é hora de promover seu meio de comunicação; de fazer suítes póstumas para ganhar curtidas e visibilidade; de fazer chacota com religião; de divulgar vídeos nas redes sociais, principalmente no Whatsapp, de aviões mais seguros do mundo e de equipamentos de última geração para eles não caírem; e muito menos de vender uniformes da Chapecoense por R$ 250, mesmo que a Black Friday tenha passado! 


Repercussão

A reação, após os posts do Catraca Livre, foram imediatas: críticas, perdas e deslikes sem tamanho. Nessa página você pode acompanhar em tempo real as oscilações e quedas drásticas dos fãs, basta clicar no botão laranja "see live statistics"

Tal repercussão descortina, de vez, a decadência da qualidade do jornalismo e demonstra o poder do público que lê e consome informação. Este não tem se enganado com essa mídia cada vez mais suja e insensível. Se ficou uma lição positiva nesse fato foi a do público reativo e crítico. J-J


Por: Emerson Garcia

14 comentários :

  1. Parabéns pelo texto, Emerson. Tanto o "Catraca..." quanto a ATEA não se desculparam de verdade como que também se fizeram de ofendidos como se eles nada fizessem. Chamar de "erro" é minimizar o que de grave ocorreu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acertou o jogo, Layon! Foi exatamente isso mesmo.
      Obrigado pelo elogio ao texto.

      Excluir
  2. Texto maravilhoso, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto! Acompanhei essa treta do Catraca Livre e foi realmente muito insensível da parte deles, além de ter mostrado o quão sério é o jornalismo deles.

    www.arrasandodeallstar.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério no sentido de confiável ou no sentido crítico mesmo?

      Excluir
  4. Post excelente! Realmente foi de uma falta de noção e sensibilidade desta página/ site. Vi muitas pessoas se mobilizando contra essas atitudes deles, enfim espero que tenham aprendido com o erro, né? Foi muita falta de sensibilidade, como citei anteriormente e de profissionalismo, afinal, jornalismo de verdade não é isso. Acredito que ser jornalista é informar de forma respeitosa e não se aproveitar de algo para fazer matérias sensacionalistas e desse tipo.

    Uma ótima semana! https://realidadecaotica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você resumiu bem o que é ser, de fato, jornalista, mas nem todos agem dessa forma. É só colocar na ponta do papel os jornalistas que temos por aí que ficaremos com vergonha.

      Excluir
  5. Olá meu querido amigo!!!!
    Obrigada pelos comentários!!!!
    :D

    Fico muito feliz com sua visita!!!!

    Que post...parabéns!!!!!
    Realmente esse assunto foi de grande repercussão e diferentes pontos de vista.
    Até então eu não tinha algo contra esse site, mas depois disso comecei a refletir sobre alguns posts deles...
    Abraço!

    http://diariodalulu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você refletiu sobre tudo isso! Todos os leitores deveriam agir como você age.

      Excluir
  6. Olha, eu realmente fico impressionada com a loucura que a Catraca Livre tem por audiência. Eles não precisam apelar, a página/redes sociais deles já é boa e cheia de conteúdo. Confesso que dei um dislike bem grande depois desses últimos ocorridos...

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Tem conteúdos até interessantes o site/fanpage, mas matérias como essas, colocaram tudo a perder.

      Excluir
  7. Sinceramente? Eu acho que o CL foi o bode espiatório dessa tragédia, tantos fizeram pior e estava tudo certo. Sério e o circo que fizeram as emissoras grandes com isso? Acho que eles erraram e admitiram, mas vários locais fizeram e estava tudo certo.


    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem toda razão, Carla. No início de dezembro eu fiz uma crítica à esses jornais sensacionalistas que resolveram homenagear a equipe de Chapecó somente após suas mortes.

      Excluir
  8. Faz muito tempo que não visualizo o CL então não sei te responder..

    Um beijo e Feliz Ano Novo!!

    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design