terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Aquela cena: "Doçura de não se fazer nada" (Dolce far niente) em 'Comer, rezar e amar'







Há pouco mais de um mês (01 de novembro) Pedro Blanche publicou um texto sobre o preço que pagamos por conta da rotina acelerada e cheia de velocidade. Algumas semanas depois, ele respondeu aos comentários desse post em outro. A leitora Gisley Scott, do blog Querido Deus, obg por me exportar! fez um muito legal neste último e citou a cena de um filme. Editei parte do que ela disse (com grifos):

"[...] Eu tb acredito que essa velocidade( do cão dos infernos) só nos faz mais insatisfeitos. A gente não consegue apreciar uma xícara de café, um bom almoço, uma boa música. Outra coisa que observei quando eu vim morar aqui nos EUA: as pessoas não deixam as coisas terminarem( uma música, um programa de tv), sei lá, dá um nervoso neles, entende? Acredito que esse sentimento foi muito bem trabalhado no filme Comer,Rezar e amar. Deixo um trechinho pra você conferir." 


Pedro lhe respondeu, com carinho e atenção (com grifos):

"Gisley, isso é fantástico! Vou pedir ao editor-chefe do JJ, Emerson Garcia, para fazer de seu comentário um texto aqui mesmo. E ainda mais com essa cena de "Comer, rezar e amar"... Isso é espetacular! Quando isso ocorrer vou pedir para entrar em contato contigo. Um abração daqueles. | PEDRO BLANCHE"



E aqui estou eu! A partir desse comentário da Gisley resolvi criar um Aquela cena. Na cena citada por ela a personagem da Julia Roberts está em um salão de beleza italiano e discute sobre rotinas, descanso e responsabilidade com os presentes. Durante a conversa, realiza-se um paralelo entre os costumes dos italianos e dos americanos. Assistam e vejam a diferença:






A cena mostrou que para os americanos "descansarem", precisam sair pra comprar uma cerveja que viu em uma propaganda de TV. Já para os italianos fazerem o mesmo, basta que não façam nada durante um dia de descanso. Os italianos, de acordo com o trecho, sabem ter prazer nas mínimas coisas; já os americanos, não - até quando tiram um dia de descanso, precisam sair. É aquela terrível sensação de estar descansando, mas com mil pensamentos, sabe?! Acaba que não se descansa como deveria.






De acordo com o siteDolce far niente é uma expressão italiana que significa, literalmente, doce fazer nada, e é usada para falar do prazer dos momentos indolentes. Sinto a necessidade de aplicar essa filosofia em minha vida. Às vezes percebo que estou com o cérebro e olhos cansados, as mãos doendo (pois escrevo bastante) e o meu corpo pede por uma pausa. E não é uma pausa de fachada, onde estou deitado, dormindo, mas com mil pensamentos, mas uma de fato, onde eu não faria nada vezes nada.

Gostaram da cena? Ela fez com que refletissem? Vocês também consideram ter um 'Dolce far niente' ou acha isso uma besteira? Digam nos comentários! J-J





Por: Emerson Garcia

9 comentários :

  1. Eu acho que isso é essencial. Às vezes é MUITO bom dar uma desligada geral pra gente poder descansar mesmo.


    Beijinhos
    n. // www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Às vezes nosso próprio corpo pede isso.

      Excluir
  2. Olá! Tudo bem?
    Infelizmente é a realidade em muitos cantos por aí... e disso vem consequências como a tão famosa ansiedade e a depressão.
    Não conhecia o seu blog, e adorei aqui!

    Bjo,
    miiistoquente~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você falou tudo. A ansiedade e depressão são resultados dessa rotina.

      Excluir
  3. Não acho besteira e acho que é algo que todo mundo deveria relevar! Beijos JJ
    http://www.cherryacessorioseafins.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Um descanso não faria mal a ninguém. Obrigado por comentar!

      Excluir
  4. Nunca assisti esse filme, mas acho que é fundamental darmos uma desligada de vez em quando.

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  5. Dulce Far Niente é essencial para que a gente não pire, né Emerson! Toda forma de descanso na american way of life é voltada para o entretenimento massivo, e com isso, as pessoas só ficam mais cansadas ,frustradas e irritadiças.

    Adoro quando Julia Roberts vai para Napoli e diz : estou tendo um caso de amor com a minha pizza! Porque aqui fica entendido que comida é pra engolir e não nutrir,passa a marcha e siga em frente. Obrigada por me citar nesse post :)

    http://vivendolaforanoseua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apreciar um bom pedaço de pizza com calma é fundamental. Hoje em dia a rotina dos fasts foods não permitem isso.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design