quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Justifica o reajuste do GDF nas passagens de transporte público?



Em seu texto de ontem, Pedro Blanche disse o seguinte:


"[...] janeiro tem um impacto que contagia nossas vidas: [...] os preços das tarifas são reajustados sem ninguém perceber[...]"


Ele se referia à elevação repentina das taxas de ônibus e metrô em diversas cidades do país no início desse ano, inclusive aqui, no Distrito Federal. Foi oportuno o aumento no primeiro dia do ano, quando o Congresso e a Câmara estão em recesso. A jornalista Simone Moraes comentou o fato com ironia:

"A assessoria de comunicação do governo Rollemberg é brilhante. Só pode! Anunciar o aumento de passagem na véspera do Ano Novo? Vai virar o peru da noite."


Foi no final da manhã do dia 30 quando a assessoria do Governo de Brasília (GDF) publicou o anúncio do aumento em sua página no Facebook. O segundo, em pouco mais de um ano. A medida entrou em vigor na última segunda-feira (02).








Reajuste

Segundo o GDF, o reajuste é para manter o serviço e a gratuidade, já que o governo paga 50% dos gastos para o funcionamento do transporte coletivo. A Secretaria de Mobilidade atribui ao aumento dos custos do sistema essa mudança nas tarifas (com grifos):

"O reajuste é necessário para acompanhar a elevação de custos do sistema, manter as gratuidades para estudantes e pessoas com deficiência e compensar os quase dez anos de congelamento das tarifas, enquanto outros índices cresciam."


Em setembro de 2015, já na gestão de Rollemberg, a tarifa sofreu aumento devido a crise que assolou o Brasil e ao rombo financeiro deixado pela gestão anterior. Agora, a assessoria do governo fala de "compensar" os quase dez anos de congelamento das tarifas. E o aumento de 25% em pouco mais de um ano? Quer dizer que as tarifas congelaram em 2009? (Me engana que eu gosto).

De acordo com a assessoria do GDF, a medida em 2015 reduziu 23% o complemento tarifário, mas, mesmo assim, o Estado gastou cerca de R$ 600 milhões em 2016 com o subsídio ao transporte público. De acordo com o infográfico abaixo, o reajuste de tarifas de 2015 ficou abaixo dos índices que influenciam nas passagens:





Que melhoria?



   
Fala-se em restaurar a economia local logo após o rombo da gestão de Agnelo Queiroz, mas parece que esse problema ainda está longe de ser solucionado.

Também, em buscar um transporte melhor e repleto de tecnologia. E o que mudou no transporte, de fato, nesses períodos de reajustes? A espera por uma condução chega a 40 minutos ou 1 hora (Isso quando não é bem mais!); ônibus superlotados sem conforto e sem ar condicionado (Sim! Desligam os aparelhos para economizar!); metrôs que não atendem toda a população do Distrito Federal e estações que nunca saíram sairão do papel; entre outros. 

Será que vale a pena pagar R$ 5 por uma condução e R$ 10 durante todo o dia? O GDF diz que sim, pois em sua concepção quando o cidadão de bem gira a roleta ele não paga pela tarifa, mas por uma série de "benefícios", como o pagamento de motoristas e cobradores, gasolina, impostos, gratuidade dos idosos e estudantes, melhoria no transporte e a incrível tecnologia dos ônibus (Um ConectBus que funciona quando bem entende; uma BusTv que vive desligada, e quando ligada passa programação de 1900 e bolinha; e ar condicionados de enfeite).

Além disso, o GDF se gaba de possuir mil linhas e 3 mil coletivos de empresas e cooperativas bem equipados, novos e tecnológicos. Na prática, o governo prefere circular ônibus pequenos - em detrimento daqueles grandes com ar condicionado - em horários de pico para economizar (Eu tenho relatos disso!); diminuir a frota e o número de linhas; e ainda, dar poucas opções aos usuários, inclusive depois de meia noite quando muitos estão na rua. 

O jornalista Allan Virissimo enumerou uma série de motivos pelos quais o transporte do Distrito Federal jamais valerá R$ 5:




Da sua fala, destaco o seguinte (com grifos): 

"A lista de motivos pelos quais esse transporte jamais vale R$ 5 é tão extensa que não cabe num post. Mas esse governo covarde prefere jogar a culpa nos estudantes, idosos e pessoas com deficiência.
Cumplicidade total com a verdadeira máfia das empresas de ônibus. Que, ao contrário do trabalhador, nunca saem no prejuízo."


Máfia essa que não coaduna com as reais necessidades dos cidadãos, infelizmente. O que dizer do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos)? Um benefício prometido para os passageiros que nem se fala mais. Ou ainda da extensão das estações de metrô? (Eu, por exemplo, para pegar esse meio de transporte tenho que andar cerca de 20 minutos!). 

A integração, por sua vez, seria - SERIA! - a salvação da lavoura (Eu já me beneficiei pegando dois ônibus pelo preço de um), mas no ano em que os ônibus amarelinhos começaram a circular e que aquelas belas estações de vidro foram inauguradas, o nosso querido governador Rodrigo Rollemberg, que alegou que com a expansão desse tipo de serviço iria abaixar o preço da passagem, fez justamente o contrário. Ele aumentou a passagem para R$ 4 e agora R$ 5! E, acreditem se quiser, antes de sua gestão terminar deve aumentar pra R$ 7 ou R$ 10! Tá bom pra você? NÃO ESTOU BRINCANDO!


Parou na justiça




Várias manifestações e protestos foram marcados como insatisfação ao reajuste. O primeiro foi no dia 31 de dezembro, o segundo segunda-feira (02) e o último ontem (04). Além disso, o aumento das tarifas no DF parou na justiça à pedido do PMDB e Rodrigo Rollemberg tem dez dias (TEEEMPO! TIC TAC TIC TAC TIC TAC) para explicar o reajuste. A decisão pode ir à debate no Congresso Nacional e nesta semana o PSol entrará com uma ação, esperançoso de reverter a situação como fez em Porto Alegre. 

O PMDB entrou na justiça, alegando abuso e falta de publicidade da parte da assessoria do GDF (com grifos):

"O processo [...] alega que o aumento no valor das passagens foi abusivo porque superou a alta do salário mínimo, que cresceu 6,5% – enquanto a tarifa mais cara de ônibus subiu 25%. [...] (Houve) falta de publicidade do anúncio do reajuste, por ter sido feito no último dia útil de 2016". (Correio Braziliense)


Além disso, em uma matéria o Correio Braziliense alega que o óleo diesel, um dos principais insumos do sistema de transporte, não teve aumento de preço em 2016 (com grifos):

"Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio do combustível em janeiro deste ano era de R$ 3,23. Este mês, o valor médio ficou em R$ 3,20, ou seja, caiu em comparação com o patamar de um ano atrás."


O fato é que Rollemberg tem muito a explicar. Ninguém está engolindo pagar R$ 5 em transporte! Esse é quase o preço de uma passagem do entorno. O bilhete da Rodoviária do Plano Piloto (Brasília, centro) para Águas Lindas custa R$ 6,10 e o da Rodoviária para Luziânia R$ 5,50, por exemplo. É INADMISSÍVEL QUE EU PAGUE R$ 5 DA MINHA CIDADE PARA O PLANO PILOTO, JÁ QUE LUZIÂNIA É MUITO MAIS LONGE! J-J


Por: Emerson Garcia

12 comentários :


  1. Hello ! just an invitation to join us on "Directory Blogspot" to make your blog in 200 Countries
    Register in comments: blog name; blog address; and country
    All entries will receive awards for your blog
    cordially
    Chris
    http://world-directory-sweetmelody.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Brasília, como sempre, com aumento abusivos e a população tem engolir goela a baixo. Cada dia mais difícil para o trabalhador...

    Parabéns a post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho, Paulo!
      Pois é, mas graças a votação de ontem esse reajuste abusivo caiu. Ainda bem né? Que viu o abuso e a injustiça.
      Abraços!

      Excluir
  3. Pagar 5 reais para andar igual sardinha enlatada? Realmente o governo aproveita qualquer oportunidade para nos roubar. É roubo mesmo, aqui em São Paulo a tarifa está em 3,80 e eu confesso: se for um percurso de até 5km eu vou A PÉ mas não pago kkk

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí também aumentou né? Você sabe me dizer se houve quebra quebra e uma tentativa de barrar o reajuste? Aqui em Brasília houve e deu certo!

      Excluir
  4. Vi isso no jornal ontem e achei um absurdo!
    Ótima postagem!

    Um beijo.
    www.annecollise.com

    ResponderExcluir
  5. O preço aumenta e o serviço só faz piorar. É revoltante, todo ano é a mesma história. Os políticos roubam como querem, e no fim das contas, nós é que temos que pagar. Ando vendo inúmeros reajustes não só na passagem, mas não vejo isso nos salários deles, interessante não?

    Uma ótima semana. https://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E teria que haver um reajuste pra diminuir os salários deles mesmo. Quem sai perdendo é o trabalhador. Ainda bem que esse reajuste não foi pra frente aqui.

      Excluir
  6. Se o serviço fosse bom o aumento seria justificado!

    diamanteturquesa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá meu querido amigo!!!
    Obrigada, estou louca para usar meu anel de formatura...mas falta uma semana hehe

    Que absurdo e vergonha esse país....aumenta tudo...menos a qualidade....

    bjs

    http://diariodalulu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, como foi a festa?
      Sim, a qualidade fica do mesmo jeito ou até pior.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design