quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Seriesmania- Parte 3: particularidades de séries e séries vs. filmes

Particularidades de séries:



Além dos recursos visuais e especiais (que não nos deteremos a falar, pois fogem da nossa alçada) os seriados possuem histórias longas, ou não; peculiaridade de roteiro, sendo lineares ou não-lineares; entre outros conceitos, como o flashforward e o flashback.

As séries funcionam por meio de temporadas, sendo que cada uma delas tem uma ideia central ou sinopse. As histórias de determinado conjunto de episódios podem variar. Tornam-se complexas, profundas e vistas de outras perspectivas. Cada capítulo, por sua vez, permite a criação de relatos menores que o da temporada, tendo início, meio e fim. É por isso que vez ou outra vemos o seriado Lost contar o que aconteceu com as pessoas que ficaram na calda do avião; ou The Walking Dead com o Governador de tapa-olhos.
    


Tais questões podem alterar a dinâmica das séries, podendo, na metade da temporada por exemplo, criar quebras no roteiro, por conta da inserção desse tipo de episódio. Uma história pode ser linear, como a segunda temporada de Mike e Molly, que mostrou, nos capítulos, os passos até que os gordinhos se casaram; ou então não-linear, como praticamente todo o seriado Smallville, que contava em cada episódio uma história diferente, que não precisava ter a ver com o programa como um todo.




Nessa mesma linha de criação de roteiro, os recursos flashforward, flashback, preto e branco, musical, histórias alternativas, desenhos, documentários, referências a outros seriados, são utilizados como particularidades desse gênero.

Flashforward e Flashback ganharam maior evidência, talvez, com o seriado Lost. De forma inteligente, até a terceira temporada, Lost detinha-se em mostrar o passado (flashback) e o presente dos personagens. A partir da quarta temporada começou a mostrar o futuro (flashforward) e o presente, o que não deu muito certo, pois a série começou a se perder. O mesmo aconteceu em Heroes e a utilização do flashforward, pois quando voltava para o momento atual o roteiro não se encaixava.






Atualmente, os seriados Arrow, New Girl e Once Upon a Time, utilizam-se de flashbacks. Enquanto Arrow é para mostrar o passado do Arqueiro Verde na ilha; New Girl a adolescência e o passado dos personagens principais; e Once Upon a Time a vida de personagens de contos de fada e a origem e a história da cidade de Storybroke.











Já o recurso preto e branco é utilizado para dar um novo ar à série, que tem a ver com a fotografia. Como aconteceu em Fringe e Smallville. As séries ganharam um ar envelhecido e de época. Como no episódio que Fringe se passou no ano de 1989. A retromania dominou.




Também musical, como em Dr. House e Greys Anatomy, em que praticamente todo o episódio foi contado em forma de música, com os personagens mostrando seus dotes musicais.




Histórias alternativas, como em Fringe, que criou um episódio de época que se passava nos anos 60 e mudou a fotografia e o figurino dos personagens. Misturava conto de fadas e suspense.




Desenhos, como em Fringe (olha ela de novo!) com todo um roteiro em desenho, colocando seus personagens centrais na ponta do lápis e criando um episódio envolvente, lúdico e de tirar o fôlego.




Documentários, como em Greys Anatomy, que moldou todo um episódio nesse gênero, com entrevista dos personagens, e a câmera subjetiva. Há quem goste e quem odeie esse episódio.

Referência a outros seriados, como quando Glee satirizou Greys, ou quando Smallville fez um episódio de Zumbi, aludindo a TWD e Resident Evil, ou quase sempre em TBBT e suas piadas irônicas sobre outros produtos da indústria cultural.


Séries Vs. Filmes:

Enquanto o seriado tem um período mais longo, podendo chegar de 40 minutos à 1 hora de duração por episódio; os filmes tem um tempo reduzido, no máximo 2 horas e meia. Uma temporada de seriado tem entre 12 e 24 episódios. Agora calculemos:

40 minutos x 24 episódios = 1000 minutos = aproximadamente 17 horas

Nós nunca veremos um filme com essa duração toda, não é mesmo?


Mas mesmo assim, não podemos compará-los dessa maneira, afinal, os filmes e os seriados tem objetivos diferentes. O filme não busca somente agradar o público. As empresas produzem-os, buscando, acima do entretimento, o retorno lucrativo do dinheiro gasto na produção. 

Os seriados, além de buscarem agradar o público, tem o objetivo de trazer audiência para os canais no qual são exibidos. Quando um seriado não atinge audiência, ele é cancelado.

Quanto a recursos de roteiro e visuais/especiais, as séries e os filmes equiparam-se no quesito inovação, por trazer criatividade e entretenimento aos seus mais diversos públicos.




Até a próxima, com os Segredos de séries de sucesso! J-J

Por: Emerson Garcia e Thiago Nascimento

4 comentários :

  1. Sou viciada em serie, adoro TWD, OUAT que tu falou aí!
    Beeijos

    www.ataquedamodaa.com

    ResponderExcluir
  2. EU AMO SÉRIES, FILMES, NOVELAS TELEVISÃO NO GERAL! Mas, ando meio sem tempo para assistir novas séries. :( kk

    Abraços, http://rafaeljviana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post. Superbacana!
    Grande beijo ♥

    Thati Machado;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  4. Sou apaixonada por séries. Muito interessante seu post. bjs

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design