domingo, 8 de novembro de 2015

Medo de viver



Não adianta negar que você não tem, pois se faz isso está mentindo, e não só para os outros, para si. Todos temos medo de alguma coisa. Uns de muitas coisas, outros de poucas coisas, mas todos temem algo. 

Alguns podem até acreditar que não temem a nada, mas subitamente, algo os faz mudar de opinião. Um acidente, uma pessoa, um lugar... qualquer espécie de trauma pode fazer você temer a algo. Recentemente, percebi que tenho muitos medos: perder alguém que amo, morrer, altura, animais peçonhentos. Muitos medos.

Um velho sábio que um dia conheci, uma vez disse: “para os bem-aventurados, a morte é apenas a aventura seguinte”. Não consigo colocar isso na minha cabeça. Quem morre feliz? Só aquelas pessoas que estão sofrendo. 

Outra coisa que me faz perder a estrutura é altura. A vertigem me dá uma sensação estranha, e piora minha paranoia de morte.

Mas, uma coisa que eu nunca imaginei, foi que eu teria medo da vida. Da vida? Como assim? Você bebeu o quê? Pois é. Embora eu ame viver e preze muito a minha vida, alguns acontecimentos recentes me fizeram repensar em alguns conceitos. Me vi numa situação que nunca pensei que estaria.

Às vezes, nossa imaginação e nossa vontade nos prega uma peça. Reflito como seria se tal coisa tivesse acontecido. Quero apenas ficar no meu quarto ouvindo música ou lendo. Penso em alguém que gostaria que estivesse perto de mim, mas não está. Imagino como seria minha vida se tivesse feito outra escolha. Me pergunto por que sou do jeito que sou. Queria apenas ser outra pessoa ou estar em outro lugar. Não acho razão no que faço.

“Uma escolha se torna um sacrifício. Uma escolha se torna uma perda. Uma escolha se torna um fardo. Uma escolha se torna uma batalha. Uma escolha pode te destruir.” Divergente



Eu quero conseguir. Quero superar minha imaginação, mas, por mais que você tente, parece que não é o suficiente. Por mais que você tenha amigos, vai ter alguém que te derrube (e isso quando você já está na merda). 

Eu gostaria de suceder. Gostaria de deixar minha mãe e minha tia orgulhosas. Queriade viver sem culpa. Não queria ser ansioso. Mas muitas das vezes, nem tudo o que você quer, você consegue. E já estou quase me acostumando com essa ideia: não conseguir. Chega um momento que você se conforma e fica mais na fossa do que você já está.

Me indigno muito quando me pego pensando em besteiras, muito mais quando digito besteiras. Mas, como eu costumo dizer, é o que tem pra hoje. Espero que um dia eu olhe para trás e veja: “nossa, para que eu escrevi essa asneira?”. Ao invés de pensar: “foi a coisa mais certa que já escrevi na vida”. 

A incerteza nos acompanha desde o momento que os espermatozoides do papai entram na mamãe atrás do objetivo. Quem diria que você, entre milhões de candidatos, seria o escolhido? Mas amigo, não se engane. Sua aventura está apenas começando e o que vem adiante é muito mais difícil do que imagina. 

Sinto-me como se vivesse uma Hidra dentro de mim. Sempre que corto uma cabeça, nascem duas no lugar. Na maioria das vezes, eu conseguia lidar com meus problemas e não me prejudicava em nada. Agora, sempre que algo complica, um obstáculo aparece, eu me sinto devastado. 

Por mais que exista um cálculo matemático para calcular a probabilidade de uma ação acontecer, acredito que ninguém consiga calcular o quão fracassado ou inútil alguém possa ser. J-J


Por: Thiago Nascimento

16 comentários :

  1. Oi Thiago :)
    Que texto hem? Às vezes também fico assim. Mas o jeito é enfrentar o medo e viver tudo que há pra viver!

    claramenteinsana.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, linda. O jeito é esse: “continue a nadar”. ;)

      Excluir
  2. adorei, adorei, adorei o texto!! acho que todos nós passamos por isso alguma vez na vida...

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto!
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, parabéns.
    Beijos

    www.ataquedamodaa.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto e copiei essa última frase pq... wow '

    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Esse medo de viver esse medo de fracassar é horrível. Eu sempre acho que pensamentos positivos coisas positivas nos tiram o medo de viver. Eu já tive muito medo de viver mais hoje eu sou forte o bastante para enfrentar o que for!

    www.descrevendonuvens.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensamentos positivos são difíceis de ter dependendo da situação que você estiver. O negócio é encontrar uma âncora, algo que nos prenda e nos faça voltar a realidade.

      Excluir
  7. He Emerson!!!

    Tudo bem? Então não acho bestei como você disse, até porque é super importante pensar na morte (eu não sou macabra kkk), mas pra mim é natural e eu também ficava muito apreensiva, tudo depende daquilo que agente acredita, eu sou catolica então isso faz parte eu acredito e confio em Deus, você tem que acreditar em alguma coisa e se agarra ( eu índico Deus kkkk) mas vai de cada um né!

    Beijão ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é algumas das válvulas de escapes que temos na vida. Tem gente que se agarra a religião, ou outra coisa.

      Excluir
  8. Oi Thiago, tudo bom?
    Adorei a crônica... Nunca conheci alguém que não temesse nada.
    Também sou abarrotada de medos, mas acho que o mais importante é não paralisar diante deles. Você pode ter inúmeros medos, mas se, ainda assim, tiver coragem de seguir em frente, então é um vencedor! O medo do fracasso não pode te impedir de tentar; o medo de altura não pode te impedir de chegar ao topo etc.

    Beijo grande ♥

    Thati Machado;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior que eu já conheci, ou pelo menos dizia que não tinha medos. Admiro as pessoas que reagem diante do medo. Preciso de um curso intensivo e extensivo com essas pessoas.

      Excluir
  9. Eu não tenho medo de morrer, é a única coisa inevitável na vida né.
    Claro que prefiro que seja de velhice dormindo na cama rs, mas não tenho medo de viver pensando em morrer.
    Já de perder alguém.. ai a coisa muda, a pessoa que morre não sofre só quem fica é que sofre.
    Kisses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre disse que quero morrer na minha cama, assistindo séries. Hahaha!

      Excluir
  10. Eu confesso que tenho medo de várias coisas e isso me priva as vezes de muitas coisas que quero fazer. Enfim, adoro esses tipos de crônicas em que faz a gente se sentir nela por já ter vivido ou viver uma situação parecida.

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já cheguei a mudar caminhos, de ir a determinados lugares, já desisti de fazer cursos porque eu tinha medo de certas coisas. E ainda tenho. “Pessoas normais me assustam.”

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design