segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Vibe humor: músicas depreciativas




Mais um Vibe humor que atenderei o pedido de uma leitora, dessa vez o da Juliana Rodrigues, do blog Ser escritora



Essa playlist vai dar polêmica, Ju! Mas vamos lá! O tema de hoje é músicas depreciativas, onde, ou se tem um machismo acentuado, ou onde tem bastante feminismo.  Em uma sociedade onde as mulheres estão acostumadas a serem chamadas de 'cachorras' e os homens de 'cafajestes'. 

Vocês vão reparar que a lista tem funks, mpb's, sertanejo, entre outros ritmos que depreciam os gêneros. De músicas até que as pessoas cantam e não percebem o preconceito. E claro, como foi o pedido da Ju, a lista de hoje é de vídeos e videoclipes. Preparados?!




Tudo bem que Gabriel O Pensador tem umas letras bem reflexivas, mas essa Lôraburra só tem um objetivo: depreciar as mulheres de pensamento abaixo da média, que na opinião do cantor somente são as loiras que são burras. Elas podem ter um rosto e corpo bonito, mas ele diz que "quando abrem a boca é só tristeza". Ou seja, elas só servem para serem usadas, mas nada de bater um lero com elas. "Não eu não sou machista Exigente talvez Mas eu quero mulheres inteligentes Não vocês". No final ele diz que esse apelido não são só para as loiras, mas mesmo assim ainda acho a ideia dele muito estereotipado.

Essa música do Emicida começa toda bonitinha, comparando as mulheres à flores e rosas. A melodia e o ritmo são contagiantes, mas depois vi que não tinha como defender a música Trepadeira. Olha o trecho: "(Ô, essa nega é trepadeira, hein) Minha tulipa, a fama dela na favela enquanto eu dava uma ripa Tru, azeda o caruru E os mano me falava que essa mina dava mais do que chuchu (Eita nóis, aí é problema, hein, cê é louco)". Pura depreciação! Julgar uma mulher pela aparência e por suas atitudes.

Amiga da minha mulher é contagiante. Não tem como ficar parado com essa música. Mas já repararam o que a letra quer realmente dizer?! A letra fala de uma mulher atirada, em outras palavras, uma piranha. O rapaz que é cantado não tem culpa de nada. Aliás, ele só fica no dilema de pegar, ou não, a mulher, ou seja, tratando-a como um objeto sexual e de prazer. "Não pego Eu pego Não pego não"

Acharam que essa lista não teria funk, né?! Dói um tapinha não dói é um verdadeiro conceito do que é ser sádico e masoquista. Uma verdadeira cachorrada. O vídeo fala por si só. "Em seu cabelo vou tocar Sua boca vou beijar Vou visando tua bundinha Maluquinho pra apertar".

Chegou a vez de depreciar a 'machaiada'! Essa música só tem quase 13 milhões de visualizações no Youtube. Cafajeste, de Thaeme e Thiago, retratam o gosto da mulherada pelos canalhas. Pode ser um sertanejo universitário dançante, mas ela diz que tanto as mulheres, por escolherem esse tipo de cara, não valem nada, nem os homens também. "Eu gosto é daquele cafajeste Aquele que não liga E que não me merece Que só faz coisa errada E que me enlouquece Chega, faz e acontece Eu gosto é desse animal Por ele sou capaz De crime passional E de outras loucuras Fora do normal".




Mais uma música de depreciação sexual feminina. Me lambe (Que nome de música é essa?!), dos Raimundos, fala de pedofilia. A letra mostra claramente a paixão de um homem por uma novinha. Na verdade, ele só quer transar com ela, mais nada.  "Me fala a verdade... quantos anos você tem? Eu acho que com a sua idade Já dá pra brincar de fazer neném [...] Acho que ela viajou que eu era um picolé Me lambe".

Encerro a lista com um axé super conhecido, da época que a Cláudia Leite era do Babado Novo. Tudo bem que tem muito homem cafajeste por aí (Não que eu seja um), como a música da Thaeme e Thiago, mas isso é expor a figura masculina demais. Não estou defendendo a classe de machos alfas, até porque falei de músicas que depreciam as mulheres também. Mas falo de toda essa superexposição e xingamento barato. "Passa o dia reclamando Querendo me provocar O que eu penso de você Caladinho! Que eu vou dizer:... Safado! Cachorro! Sem-vergonha! Eu dou duro o dia inteiro E você colchão e fronha...".


Essa foi a playlist de músicas depreciativas. Que outras vocês colocariam nessa lista? Só pra amenizar esse clima pesado, depois posto uma de Músicas que valorizam homens e mulheres, ok?! J-J


Por: Emerson Garcia

19 comentários :

  1. Oi Emerson!

    Suas listas são ótimas e esse tema??!?! Adorei essa Juliana, ela foi bem criativa! Não conhecia essa do Emicida que vc citou! Caramba, pegou pesado! ahuahuah
    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Pois é. Tinha tudo pra ser uma música belíssima.

      Excluir
  2. É bem vibe humor mesmo, acho que a maior diferença entre as depreciativas pras que são só vulgares são as piadas/trocadilhos, as músicas parecem mais engraçadas do que realmente "pesadas".
    Uma das minhas músicas preferidas quando adolescente era Me Lambe dos Raimundos...rs

    :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. As depreciativas são muito mais leves que as vulgares. Essas são mais cantáveis e aceitáveis.

      Excluir
  3. olá adorei seu blog, estou te seguindo me segue de volta bjos horasnoespelho.com

    ResponderExcluir
  4. O que me deixa mais intrigada é que são esses tipos de música que mais faz sucesso...

    ResponderExcluir
  5. Pra mim a música mais depreciativa é ''Samara'' :( kkkk

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk boa! Essa daí é muito engraçada também.

      Excluir
  6. Realmente existem muitas músicas depreciativas. Acho isso uma vergonha, mas infelizmente tem muita gente que gosta.
    http://cristadelicada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. amei o tema, tem musicas que eu nem ouço porque é demais sabe, os funks estão mais depreciativos ultimamente rsrs beijos http://www.blogdaxavier.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale... Não sei se funk é mais vulgar ou depreciativo. Talvez os dois!

      Excluir
  8. Eu gosto de musica boa, tenha uma semana abençoada.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=EgeQXJjUpSQ
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. adorei o tema, realmente há certas músicas que são mesmo depreciativas... confesso que não gosto muito, não!

    ResponderExcluir
  10. Seu post ficou em parte engraçado e em parte sério... É um assunto polêmico... Até difícil de ser abordado/debatido, mas não deixa de ser necessária sua exposição. Será que nós deveríamos ficar indignados ao ouvir à música desse tipo? Acredito que sim, se não fosse a cultura tão enraizada em nossas mentes, isso seria um absurdo...Espero um dia que seja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Mas infelizmente essas músicas são um sucesso e não tem problema de serem cantadas. Como você falou, faz parte da cultura.

      Excluir
  11. Hello from Spain: In my country all governments are controlling the lyrics and music disparaging against women. They campaigns in the media to avoid disparaging images and content against the man and woman. Keep in touch

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yeah. Here in Brazil, this issue has been on the agenda , and many were against the ban. So still sing many derogatory and vulgar songs here, including funk sung by children.

      Excluir
  12. Oii!

    Encontrei por acaso essa postagem. Não tinha visto antes, pois você postou na época em que eu estava longe até do meu próprio blog, rs.

    Mas obrigada por atender minha sugestão. Realmente, são tantas músicas que objetificam o homem ou a mulher (mais a mulher, na realidade), que se fosse citar todas... Ah, essa postagem teria ficado gigantesca.

    Até breve,

    ser-escritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Os subliminares são conteúdos ou mensagens mais perigosos do que os explícitos. Exemplos: "ACÁCIA AMARELA", de Luiz Gonzaga, "I WAS BORN ABOUT TEN THOUSAND YEARS AGO", de Elvis Presley, o logotipo da Globo, o obelisco vaticano e outros.

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design