segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

A volta por cima de Hollywood

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Los Angeles realizou na noite do último domingo a 85ª cerimônia de entrega de seus cobiçados prêmios (AcademyAwards), conhecida mundo afora como a premiação do Oscar, no Teatro Dolby.

O ano de 2012 representou uma redenção para a indústria do cinema nos EUA. Após anos difíceis por conta da crise econômica global, que atingiu em cheio, a produção cinematográfica e proporcionou aos telespectadores uma enxurrada de produções desanimadoras, é visível o maior interesse do público pela premiação máxima de Hollywood neste ano.

A excitação é facilmente explicada pela visível elevação no nível das obras que concorrem nesta edição. Quem costuma ir ao cinema percebe a melhora nas opções exibidas nas salas escuras.

Em uma breve seleção é possível encontrar ao menos oito bons filmes em cartaz, abrangendo gêneros tão diversos como, por exemplo, musical, épico e faroeste. Situação inimaginável nos últimos tempos, quando o pavor do prejuízo dominava os executivos dos grandes estúdios e os fazia apostar apenas em projetos com risco mínimo de não oferecerem bons retornos financeiros.

Assim, a criatividade não teve vez: sofremos uma enxurrada de comédias românticas e adaptações de histórias de super-heróis dos quadrinhos para a telona. Receita fácil para criar blackbusters e poucas boas novidades para quem busca algo a mais. O resultado dessa conjuntura foi uma longa sequência de obras fracas – com honrosas exceções – que tornou a ida ao cinema uma opção de diversão menos atraente e refletiu diretamente no (des)interesse pela premiação da Academia.

Imagem: Portal Cinema BH


Entretanto, o cenário começa a mudar nesta temporada. Produções excepcionais como Lincoln, Os Miseráveis, Django Livre (já falado no blog), As Aventuras de Pi, A Hora Mais Escura, Argo, Amor, Indomável Sonhadora, O Lado Bom da Vida, todos indicados a melhor filme, entre outros, revigoraram o ânimo do público, da crítica e das bilheterias. Há opções de qualidade para quase todos os gostos, diretores surpreendendo com ótimas propostas e excelentes performances de grandes atores. Fica difícil não torcer por alguém. 

Prova disso foi o espanto gerado pelo esquecimento da Academia em relação a Quentin Tarantino (premiado com melhor roteiro original) e Ben Affleck (melhor filme), dos elogiados Django Livre e Argo, na categoria melhor diretor. Estava tão difícil escolher que até os jurados se dividiram ao ponto de proporcionarem um raro empate entre A Hora Mais Escura e 007 OperaçãoSkyfall, que dividiram o prêmio de edição de som.

Fora do eixo dos protagonistas da noite também não faltam boas alternativas. As Sessões, O Mestre, O Impossível, Anna Karenina, O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, Os Vingadores, O Voo, MoonriseKingdom, as animações Valente e Frankenweenie e o chileno No são algumas delas. Portanto, se você gosta de cinema, aproveite o bom momento de Hollywood, providencie sua pipoca e faça uma maratona de ótimos filmes. J-J


Por: Allan Virissimo

2 comentários :

  1. Eu estou louca para fazer minha sessão pipoca com os filmes do Oscar!
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Com tantos filmes bacanas, eu ainda tenho um monte para assistir!Faça a sua sessão e depois me conte, Carla!

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design