terça-feira, 1 de setembro de 2020

Um ode à Chadwich Boseman, o eterno Pantera Negra



O mundo dos heróis está de luto. O intérprete de Pantera Negra, Chadwich Boseman, faleceu na última sexta-feira (28/08) aos 43 anos vitimado por um câncer de cólon. A notícia abalou não só fãs, como famosos também. Chadwich foi eternizado por interpretar o primeiro super herói negro da Marvel Studios

Chadwich enfrentou o câncer silenciosamente, desde 2016, ou seja há 4 anos, sem comunicar a indústria do entretenimento. Em abril desse ano ele apareceu magerrímo, o que chamou a atenção dos fãs.

A notícia da morte do ator foi dada por sua família pelo Twitter, se tornando o tuíte mais curtido da história. Até a redação desse post o post tem 7,5 milhões de curtidas. Acompanhe:

Em português o post diz o seguinte (com grifos):


“É com tristeza incomensurável que confirmamos o falecimento de Chadwick Boseman.⁣ Chadwick foi diagnosticado com câncer de cólon em estágio III em 2016 e lutou contra ele nos últimos quatro anos enquanto progredia para o estágio IV. Um verdadeiro lutador, Chadwick perseverou em tudo e trouxe a você muitos dos filmes que você tanto ama. Foi a honra da carreira dele dar vida ao rei T’Challa em Pantera Negra. Ele morreu em casa, com sua esposa e família ao seu lado. A família agradece pelo amor e pelas orações e pede que vocês continuem a respeitar a privacidade deles durante esse momento difícil.”



Chadwick foi um herói da vida real. Ele lutou até o fim contra o câncer, tendo esperança, perseverança e a força de vontade para vencer. Fez tudo isso em silêncio, uma vez que só sua família sabia de seu estado de saúde. Morreu como um verdadeiro herói, ao lado de sua esposa e família em sua casa em Los Angeles. Chadwick deixa a esposa, a cantora Taylor Simone Ledward.


Biografia

Chadwick Aaron Boseman nasceu no dia 29 de novembro de 1976 em Anderson. Chadwich foi ator, diretor e roteirista. Era filho de Carolyn e Leroy Boseman, ambos afro-americanos. Sua mãe tinha como profissão a enfermagem e seu pai pai trabalhava em uma fábrica de têxteis e estofados.

Boseman se formou em T. L. Hanna Hight Scholl em 1995. Em seu primeiro ano, escreveu sua primeira peça Crossroads, e encenou na escola. Estudou na Universidade Howard em Washington D.C., formando-se em 2000 em artes plásticas. 

Desde sempre, Boseman gostaria de escrever e dirigir, o que o levou a estudar atuação. Foi então que ele voltou para os EUA e se formou na Academia Digital de Cinema de Nova York (British American Dramatic Academy). Boseman foi instrutor de drama no Schomburg Junior Scholars Program. Em 2008, mudou-se para Los Angeles para dar continuidade à sua carreira como ator. 


Carreira e papeis

O ator interpretando protagonistas dos filmes: 1- 42; 2- Get on up; 3- Deuses do Egito; e 4- Pantera Negra I Internet


O rei de Wakanda, T'Challa, é um dos personagens mais importantes e impactantes da carreira de Chadwick, mas ele também interpretou ícones negros como James Brown e Jackie Robinson nos cinemas. Esse tópico terá o objetivo de falar um pouco da carreira do astro e de seus papeis.

Chadwick obteve seu primeiro papel de televisão em 2003, em um episódio de Third Watch. Em oportunidades subsequentes trabalhou nas séries Law & Order, CSI: NY e ER. Em 2008 ganhou um papel recorrente na série de televisão Lincoln Heights e surgiu em seu primeiro filme, The Express

Em 2013, desempenhou seu primeiro papel principal no filme 42, onde retratou a estrela Jackie Robinson, o primeiro atleta negro da liga profissional de beisebol dos EUA. Para ganhar o papel ele concorreu com outros 25 atores, mas o diretor Brian Helgeland se apaixonou pela bravura de Boseman e lançou-o após ele fazer a audição duas vezes. No mesmo ano, o ator estrelou o filme indie The Kill Hole.

Já em 2014, ele fez Draft Day juntamente com Kevin Costner, no qual ele jogou uma perspectiva preliminar da NFL. No mesmo ano também, ele estrelou como James Brown, em Get on Up - A história de James Brown.

Já em 2016, ele estrelou como Tot, uma divindidade da mitologia egípcia, em Deuses do Egito.  Em 2017, interpretou Thurgood Marshall, em Marshall.

Seu papel mais conhecido é como o super herói Pantera Negra nos filmes do Marvel Cinematografy Universe (MCU). Ele o interpretava desde 2016, quando o personagem surgiu em Capitão América: Guerra Civil. O personagem também ganhou um filme solo em 2018 e deu as caras em Vingadores: Guerra Infinita (2018) e Vingadores: Ultimato (2019). 

Boseman participou de cerca de 15 filmes e de 9 séries. A seguir deixo uma cena marcante do Pantera Negra no filme Vingadores: Guerra Infinita. É uma cena arrepiante e emocionante. Sinta o poder de Wakanda. Para sempre, Wakanda!






Chadwick deixa ao menos um filme póstumo a ser lançado ainda em 2020. Trata-se do longa da Netflix, Ma Rainey's Black Bottom vom, produção de Denzel Washington e também com a participação de Viola Davis. O filme é ambientado na Chicago da década de 1920 e baseado em uma história real, que acompanha quatro membros da banda de Ma Rainey que esperam em um estúdio e lidam com dois produtores brancos enquanto a cantora de blues grava novas músicas. Boseman dá vida a Leeve, um trompetista jovem e ambicioso. 



Vida pessoal

Boseman foi cristão. Batizado em uma igreja protestante, fazia parte do coro e de um grupo juvenil. Apesar da luta em sua saúde, ainda mantinha a perseverança e a fé. Antes de dar vida ao Pantera Negra, ele fez preces para o papel.


A importância de Pantera Negra na luta racial


O personagem Pantera Negra foi criado pela Marvel em 1965. Seu filme trouxe à tona discussões importantes, como a representatividade negra na cultura pop, o racismo e o empoderamento negro. Em um mundo contemporâneo racista e com o auge do movimento Vidas Negras também importam (Black Lives Matter), ter um herói negro é como se calasse (Ou ao menos minimizasse) as vozes das desigualdades. Pantera Negra foi um filme majoritariamente de pessoas negras, que trouxe como protagonista o brilhante Chadwich Boseman.

Pantera Negra foi um filme ousado, que mostrou que na África também pode existir inteligência, tecnologia (afrofuturismo) e, sobretudo, grandes heróis. Pantera Negra foi um grito de liberdade e reconhecimento da raça em questão. Os pesquisadores Danielle Vaz e Marco Bonito sobre esse tema disseram o seguinte:


“[A figura do] Pantera Negra no filme é retratada como forma de resistência e representação para a população negra tanto presente no filme quanto na vida real, consumindo esse audiovisual.”

Com esse filme, os negros (principalmente os africanos) puderam ser representados.



Homenagens

Colegas de elenco e intérprete de super heróis, como o Capitão América, Capitã Marvel e Hulk homenagearam o ator. 

Brie Larson, a intérprete da Capitã Marvel, escreveu o seguinte: "Chadwick era alguém que irradiava poder e paz."

Já Chris Evans falou: "Chadwick era especial, verdadeiramente original. Era profundamente comprometido e um artista sempre curioso. Eu sou infinitamente grato por nossa amizade. Descanse no poder, Rei."

Mark Rufallo, que deu vida à Hulk, se manifestou: "Eu tive a grande honra de trabalhar com você e de te conhecer. Que ser humano generoso e sincero."

O presidente da Marvel, Kevin Feige, também manifestou suas condolências ao dizer:


“Ele era o nosso T’Challa, nosso Pantera Negra e nosso querido amigo. Toda vez que ele pisava no set, radiava carisma e alegria, e toda vez que aparecia nas telas, ele criava algo realmente indelével. Ninguém era melhor em trazer grandes homens à vida. Ele era esperto, gentil, poderoso e forte quanto qualquer pessoa que ele interpretou.”


Ícones brasileiros como Lázaro Ramos e IZA também se posicionaram. Lázaro Ramos e IZA fizeram postagens lindas no Instagram, onde demonstraram seu amor e admiração pelo ator. Veja:







Uma publicação compartilhada por IZA (@iza) em



O artista Boubou Niang também homenageou o ator ao pintar um quadro com rosas e tinta de cabeça para baixo em time lapse. É de arrepiar. Assista:




Uma publicação compartilhada por BOU BOU (@bouboudesign_) em



Finalizo esse post com a ilustração de Wilberth Gonzalez que traz quatro astros inesquecíveis que perdemos recentemente. São eles: o jogador de basquete Kobe Bryant, o eterno Pantera Negra, a atriz Naya Rivera e a drag queen Chichi Devayne. Essa foi a minha singela homenagem à Chadwich Boseman! #wakandaforever J-J



P.S.: O rapper Akon começa a construir a cidade de Wakanda que ficará no Senegal, na África. As primeiras imagens do local foram divulgadas no Youtube (vídeo abaixo). O artista já conseguiu cerca de US$ 6 bilhões, cerca de R$ 32 bilhões para a construção da cidade futurista no país africano. A cidade terá um hospital com mais de 5 mil leitos.   





Por: Emerson Garcia

14 comentários :

  1. Uma belíssima homenagem 👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. Que bela homenagem, parabéns. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Fiquei muito triste com esta notícia! :( Continuação de boa semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  4. Apesar de não conhecer o ator, nem ter assistido pantera negra, entendo como essa foi uma grande perda para o mundo cinematográfico.

    https://naoseavexe.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Tô adorando visitar e ler seus conteúdos, são sempre os melhores!


    Meu Blog: Fátima Ribeiro

    ResponderExcluir
  6. Eu não tenho nem palavras :(. Mas acho que ele deixou um legado incrível e eternizou o Pantera Negra da forma mais inspiradora. Aliás, esse foi um dos filmes que mais gostei da Marvel. ♥♥♥ E essa ilustração é tão emocionante! :(

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei muito do filme. Não é a toa que concorreu à Melhor Filme no último Oscar e a Globo o exibiu em uma Tela Quente recente.

      Excluir
  7. Boa tarde. Parabéns pela postagem e singela homenagem. Nunca esqueci da estreia desse filme no cinema. Não é à toa que ganhou 3 Oscar, para mim a Marvel nunca fez um filme igual. Grande abraço carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é um filme memorável e cheio de questões históricas e raciais.

      Excluir
  8. Uma pena, era ainda tão novo, tinha tantos filmes para fazer ainda. RIP.
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela homenagem e que incrível que foi a trajetória dele.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Gostei de ler sua rica postagem. Ele é digno de muitas e muitas homenagens. Lamentei que morresse tão jovem, mas deixou um legado que não será esquecido.

    ResponderExcluir
  11. Uma belíssima homenagem!
    Doença terrível esta... que também levou o meu pai, há umas décadas... e tantos anos depois... continua a não haver cura...
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design