sábado, 5 de setembro de 2020

Aquela cena: quando 'Eu, a patroa e as crianças' previu o novo coronavírus






Olha o quadro que está de volta após cinco meses! Isso mesmo, o Aquela Cena! Na edição de hoje, pela primeira vez, trago um episódio completo ao ínves de uma cena propriamente dita. O episódio escolhido (sob sugestão do colaborador Layon Yonaller) foi um de Eu, a patroa e as crianças (My wife and kids, originalmente) chamado de Surto do macaco (4X19). Lançado há mais de 16 anos (2004), o episódio é atualíssimo e retratou o que estamos vivendo hoje com a pandemia do coronavírus. Sim, senhores, há 16 anos uma série já nos ensinava como lidar e se proteger do covid-19! 

No episódio, o protagonista Michael se prepara para ir ao jogo de LeBrom James, quando um surto de griper americana acontece, colocando em perigo sua ida ao evento. O episódio faz até mesmo referência à gripe do Ebola que estava no seu pico na época. Por meio de cenas engraçadas e hilárias, EPC (Eu, a patroa e as crianças) conseguiu tirar onda de uma gripe viral, além de informar e mostrar como deveríamos lidar com uma possível pandemia, que é o que estamos vivendo nos dias atuais. Assista ao episódio:





Como foi possível uma série prever tudo o que estamos vivendo, não é mesmo?! E o detalhe: dessa vez não foi Os Simpsons que previu! HAHAHA O interessante é perceber como o Michael lida quando toda sua família é contagiada com a gripe. Ou seja, ele deixa sua esposa em isolamento (quarentena) após ela ingerir uma pizza infectada; passa a tomar novas formas de cumprimento com sua família que estava infectada, pedindo que eles "abracem" seu pé; se previne com uma espécie de spray (Como se fosse o álcool em gel que utilizamos hoje), desinfectando sua família e o ambiente; passa a ingerir alimentos, com a sugestão do namoradinho da Kady, que tornariam seu sistema imunológico mais forte; e usa até mesmo uma máscara de proteção. Quer algo mais realístico que esses pontos?!

O episódio também mostrou como se dá o contágio, seja por meio do dinheiro, de frestas na casa (Por isso Michael as lacra com fita adesiva); contatos físicos; e compartilhamento de objetos pessoais, como o copo de suco da esposa de Michael. Uma das cenas que mostra esse último ponto (e é engraçada, por sinal) é quando o Michael Júnior tem contato com os lenços de papeis contaminados da mãe. Ele disse o seguinte (com grifos):

"Muita gente pensa que se pega gripe só de estar na mesma sala que uma pessoa doente, certo? Mas de acordo com esse livro o contágio só se dá através de contato direto. Por exemplo: digamos que eu mexa nesses lenços de papel e depois eu coce meus olhos [pausa dramática] ou meu nariz [pausa dramática]. Seria como pedir para o vírus se estabelecer em todo o meu sistema imunológico."


Em várias cenas foi mostrado que o contágio, se não for tomado os devidos cuidados, pode se dar facilmente. Tem um momento que somente o Michael não está infectado com o vírus da gripe, mas isso não dura muito tempo, pois ele pega na maçaneta que foi espirrada pelo médico de sua filha. Aliás, momentos antes, o médico disse uma frase muito legal, que pode ser aplicada nos dias de hoje:

"Lamento informar que a única coisa que funciona contra gripe é a vacina e geralmente leva umas semanas."

Sim! A tão sonhada vacina é o que também almejamos!





O episódio também abordou formas de prevenção à gripe. Por exemplo, Michael sempre estava com sua máscara facial, um colar de alho e um pulverizador na mão. Tudo bem que o colar de alho foi mais para zoação. Já Franklin, o namoradinho de Kady, estava vestido de uma forma inusitada. Ou seja, roupa de astronauta e luvas, já que ele fazia parte do Comitê de Controle de Doenças (CCD). 

Tudo foi tratado na brincadeira e de forma engraçada, até. Os roteiristas e produtores não imaginavam que um episódio fosse se tornar tão real como se tornou. Michael ganhou a cena no episódio (Assim como em outros) ao dizer para seus familiares infectados prenderem suas respirações, aspirassem todo o ar ruim do ambiente e mantendo o mínimo de contato possível com eles. Uma das frases mais engraçadas do episódio é quando ele leva  sua filha ao médico e solta a seguinte pérola para ele:

"Mas eu não tenho todo esse tempo. Eu tenho que ficar bem nos próximos dias. Depois eu posso ter até pneumonia." 


No final, o que Michael mais temia acontece: ele é infectado. Mesmo assim, ele vai até o jogo para ver seu ídolo, LeBrom James, e acaba o infectando também. Lebrom, portanto, não pode jogar. O recado foi transmitido pelo narrador e a cena de Michael infectando Leblom passou no telão. Ri muito nessa cena também! Assim, a série abordou o perigo da infecção e a necessidade de ficarmos em casa para, caso estivermos infectados e assintomáticos, não infectemos as outras pessoas e coloquemos suas saúdes em risco (O famoso #fiqueemcasa que tanto pregamos na contemporaneidade). 


Nós na quarentena

É muito difícil não vermos esse episódio e não compararmos com nossos hábitos nos tempos atuais. O dublador de Michael, Marco Ribeiro, colocou um trecho do episódio em seu Instagram e logo as pessoas associaram com o momento atual. Entre os comentários, destaco os mais interessantes:

"Da ficção para a realidade. A Covid-19 está mudando o modo das pessoas quanto à higiene", Eduardo Pontes.



"Tô igual o Michal Kyle, querendo desinfetar tudo! Socorro", Lili Messel.


"Não imaginavámos que iríamos viver isso tão intensamente", Clécio Souto.



Esse episódio previu a pandemia. Agora, ninguém discorda dos métodos de Kyle (risos)", Lucas Santo Melo.


Abaixo você pode rever de novo a cena de Michael Kyle e o entregador de pizza (Vale a pena rir de novo em tão pouco tempo):





E você, se identificou com o episódio da série? Já tinha assistido? Esse foi o Aquela Cena de hoje. J-J


Por: Emerson Garcia

15 comentários :

  1. Oi Emerson,
    EU ADORO ESSA SÉRIE! Assistia muito com meu pai!
    E não tinha parado para pensar no quanto esse episódio faz sentido nos dias de hoje... E pensar que a gente achava exagero, hoje é nossa realidade.
    beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltei a acompanhar pelo Youtube. Lá tem ela completa.
      Pois é! Um episódio muito atual. Chega me dá medo.

      Excluir
  2. Boa noite meu querido amigo. Episódio profético para os nossos dias atuais. Parabéns pelo excelente trabalho de pesquisa. Muito interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, Luiz. Quem me recomendou esse episódio foi o colaborador do blog Layon Yonaller.

      Excluir
  3. I haven't seen it, I'm going to look for it, I love visiting you, I always see a very interesting post. Thank you.
    by the way, I see that we still haven't followed each other, do you want us to follow each other?

    ResponderExcluir
  4. Excelente a sua observação! Eu não lembro de ter visto este episódio, muito embora eu assistisse este seriado com frequência, pois gostava bastante dele. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Legal a abordagem de uma epidemia, como a atual, numa série de humor. De certa forma as pessoas são instrúidas sobre como proceder. As tais doenças respiratórias infecciosas agudas (SARS), nas quais se inclui a Covid-19 foram registradas no mundo - pela primeira vez - em 2002 ou 2003, se não me engano, lá pelas bandas da Ásia. Então já havia o temor do alastramento desses vírus.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Esse coronavírus é conhecido como novo coronavírus. Muito mais potente e prejudicial à saúde.

      Excluir
  6. Oi Emerson, tudo bem?
    Hahahaha eu adorava essa série e o comparativo foi engraçado.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Emerson.

    Gostei porque no seu blog fico sabendo de tudo. Faço isso no meu twitter.

    obrigada pela visita e volte sempre!

    Beijos sabor carinho e uma semana abençoada para você e família

    DONETZKA

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom mantermos as pessoas bem informadas. Vou te acompanhar no Twitter.

      Excluir
  8. Não conhecia a série! Mas acho que uma profecia idêntica, também se podia achar nos desenhos animados dos Simpsons... No fundo... algo assim, já há muito que era expectável acontecer... e já muitos se questionavam sobre tal... só não se sabia o como... e o quando...
    Como sempre, um notável trabalho de pesquisa, por aqui!... Parabéns!
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os Simpsons são craques em previsões. É impressionante.
      Obrigado pelo elogio. Volte sempre.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Nos siga nas redes sociais: Fanpage e Instagram

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design