terça-feira, 26 de julho de 2016

A arte de planejar e prever situações na rua e no ônibus




Devemos estar preparados para tudo nessa vida. Precisamos de planos a, b, até z, para muitas situações cotidianas. Planejá-las e prevê-las, faz com que elas se tornem mais fáceis de serem resolvidas. 

Recentemente, comecei um curso de jornalismo político em Brasília. O ônibus que teria que pegar é o W3 Sul. Antes do dia, procurei informações no site do DFTrans sobre o horário que deveria estar na parada para não me atrasar.  Também procurei referências de localizações com um amigo que faria o mesmo curso. Ele me disse:

"Assim que ver a parada do Espaço Cultural Renato Russo você desce". 

Essa etapa estava bem planejada. No dia que peguei a condução, perguntei ao cobrador em que parada teria que descer para chegar ao meu destino. Precisava de vários escapes, para não me perder em Brasília, como já havia me perdido

Vocês já devem ter imaginado o que aconteceu né? O cobrador não sabia de nada, assim como da outra vez! Foi aí que tive a ideia de ligar o meu GPS do Google Maps e colocar o meu destino:

ESCOLA PARQUE 308/708


Minha sorte foi que tinha internet no celular, e se não tivesse, contaria com a internet do "Connect Bus". Mas agradeci que tinha os meus dados móveis, porque o wifi do ônibus é ruim e instável.



Meu destino estava traçado. O meu plano B - caso não visse a parada que meu amigo me indicou - estava definido.



Google Maps é fantástico! Ele funciona se você estiver a pé, de bicicleta, de carro e, no meu caso, de ônibus! Ele indica quantos quilômetros há entre sua origem e seu destino e quantos minutos você gastará até chegar ao final do percurso. Às vezes, a "setinha" sai da rota, mas é só "recentralizar", que fica tudo certo. O problema é que gasta muita bateria, mas aí é torcer para que ela não acabe até o seu destino.

Outra dificuldade do aplicativo, é que ele pode traçar rotas maiores do que realmente precisa. Se você ficar refém por inteiro do aplicativo, pode acontecer exatamente isso. A rota que o Google Maps traçou pra mim era mais extensa, mas utilizei da minha inteligência e "minhas coordenadas mentais" para refazer o trajeto na minha cabeça.

Está aí a importância de prever cenários antes que eles aconteçam. Se a setinha seguisse todo o caminho azul traçado, poderia chegar atrasado ao destino, ou até mesmo me perder. Foi aí que decidi parar em um percurso paralelo ao "ícone de localização vermelho" indicado no print abaixo:



Desci exatamente na parada que teria que saltar. Ao atravessar a pista, vi o Espaço Cultural Renato Russo (que meu amigo já havia me referenciado) à minha direita e a Escola Parque à minha frente. 

Agora, pense se eu seguisse o traço azul até o final?

Ao final do curso, tive que colocar em prática novamente o meu tutorial de "Planejamento e Previsão". A aula terminou muito tarde e já sabia que não passava ônibus direto pra minha cidade na parada em frente à Escola Parque.

Planejava descer até o eixão (uma das vias principais de Brasília) para pegar a condução. Isso levaria de 10 a 15 minutos. Meu amigo disse que não era bom fazer isso por estar tarde e por conhecer a realidade perigosa daquele local. Ele me sugeriu que eu pegasse dois ônibus.

- Mas eu só tenho passagem pra um, respondi.
- Então você me dá esse dinheiro, e eu passo o cartão de integração no ônibus que formos pegar aqui na W3 Sul e o que você for pegar na rodoviária.
- Mas o meu ônibus não é de integração.
- Esse sistema é válido para qualquer ônibus.
- Mas não vai cobrar duas passagens, não?
- Não, só uma. 

Fui salvo de chegar tarde em casa, ou de ser assaltado no meu percurso até o eixão, por causa de um cartão de integração e da perspicácia do meu amigo, que passou duas vezes o cartão no ônibus da W3 Sul até a rodoviária do Plano Piloto de Brasília, e que só cobrou uma . Eu só paguei para ele a condução da rodoviária até o P Sul (um bairro da cidade satélite de Ceilândia, localizado no Distrito Federal).    



Na rodoviária, tivemos que planejar outra situação. Como ele passaria o cartão de integração para mim, sendo que morava em outra cidade? Foi aí que ele entrou no meu ônibus, na minha frente, passou o cartão de integração e disse ao cobrador:

- Esse ônibus passa na Hélio Prates?
- Não.

Meu amigo já sabia que não passava lá. Ele me disse que faria uma pergunta óbvia ao cobrador, que já sabia a resposta, para descer do ônibus por engano e deixar a catraca aberta para mim e com a "luz verde".

Ele desceu da condução perdido e desenganado. Como já havia passado o cartão, eu simplesmente girei a roleta e sentei no fundo do ônibus rindo muito por dentro, mas com vergonha se alguém desconfiaria.



Quando estava sentado em uma cadeira da janela, o vi passar e me cumprimentar com um sinal de "joia", bater na janela e seguir o seu destino. Ele fez um ótimo papel de atuação e ainda me tirou de um sufoco. 

Esse foi o dia que fui salvo pelo Google Maps e pelo cartão de integração do meu amigo. Situações em que foram necessários perspicácia, planejamento e previsão. Na vida é preciso viver e aprender, até mesmo quando estamos dentro de um ônibus "meio perdido" e sem o dinheiro da passagem. J-J


Por: Emerson Garcia

10 comentários :

  1. Meeeeeentira que você é de Brasília?? Minha terra natal, vivo nessa w3 sul da vidas, acontece cada coisa nesses busão!! kk

    Blog está de carinha nova.
    @blogcaprichadissimas <- instagram
    http://caprichadissimas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Nunca sai desse lugar. Já aconteceu várias situações estranhas comigo.
      Beijos!

      Excluir
  2. Muito bom, vc pode usaras técnicas e se deu bem! A vida é uma aventura completa , né mesmo?

    Beijokas,
    DMulheres
    @dmulheres

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! A minha vida parece um filme mesmo. Rsrs

      Excluir
  3. Te indiquei para responder uma TAG <3

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Irei respondê-la em breve.
      Beijos.

      Excluir
  4. Adoro essas histórias reais do dia-a-dia, já passei por maus bocados por conta da falta de planejamento, mas o melhor é o que aprendemos nesse meio tempo! Que bom que no final deu tudo certo para você! :)

    Grande beijo, Fran.
    www.delirioscotidianos.com

    ResponderExcluir
  5. Devemos sempre ter um plano b,c,d,e etc...,no caso de ocorrer um imprevisto.
    Muito interessante o seu relato.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Devemos sempre traçar planos secundários.

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design