quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O estúpido boicote a cerimônia do Oscar©: uma latente hipocrisia e segregação forçada

Caracóis! Cada vez mais adio o assunto dos atentados na França por conta dos imprevistos. Bem, o material é quente e posso abordar tranquilamente. A matéria da França vai esperar. Mas isto não pode. A burrice e a desinformação deve ser revelada e evitar a adesão de mais idiotas úteis.


 
Um prêmio cobiçado ou um prêmio de consolação?

Na semana do feriado de Martin Luther King Jr, o diretor Spike Lee publicou uma carta aberta (primeira parte aqui) e (segunda parte aqui) em sua rede social afirmando que pela segunda vez consecutiva não havia negros na indicação do maior prêmio do cinema. Spike Lee é famoso por dirigir o filme Faça a coisa certa (Do the right thing – este indicado ao Oscar© de Melhor Roteiro Original em 1989) e o videoclipe de Michael Jackson em 1995 (a canção They don't care about us), além de este ano ganhar o Oscar© Honorário.

Desculpem o palavrão: p0#%4! Como assim pela segunda vez? Você quer que cada ano ganhe um negro só por ganhar? No registro, a última vez que um negro ganhou a estatueta foi em... 2014! Alguém se lembra? Eu me lembro.






Histórico

Ano de 2005: com dois atores negros e nada de Oscar© ao Leonardo DiCaprio? De novo? | AMPAS


Vamos nos concentrar: a primeira pessoa negra a ganhar um Oscar© foi Hattie McDaniel na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante no filme ...E o vento levou (Gone with the Wind) em 1940. 





E nem cito outros que ostentaram o galardão. É só procurar: Denzel Washington, Whoopi Goldberg, Sidney Poitier, Cuba Gooding Jr., Jamie Foxx, Halle Berry, Morgan Freeman, Forest Whitaker... JÁ ACABOU, JÉSSICA? 

Se levarmos em conta a quantidade de negros dentro da população norte-americana (em torno de 13%) é clarividente que não há uma segregação por negros serem negros. Uma grande quantidade de estes excelentes artistas receberem indicações e vitórias no Oscar© é a prova viva de que os Estados Unidos integrou esta parte da população em nome dos princípios que norteou a formação desta nação. Sem contar que a questão da escravatura foi motivo de quase separação entre os estados do Norte e do Sul – veja a Guerra da Secessão.

Até Will Smith aderiu a esse boicote liderado por sua esposa, Jada Pinkett-Smith (ou era isso ou ele dormiria no sofá). Este mesmo Will Smith que PERDEU DUAS VEZES uma indicação do Oscar© DE OUTROS ATORES NEGROS num intervalo de cinco anos! (2002 e 2007). Sem contar que em 2002 o vencedor foi Denzel Washington (que ganhou um Oscar© em 1990). Confiram aí, porque “contra fatos não há argumentos”:









Terríveis consequências do boicote: a raiva, a suspeita e a divisão


Hipocrisia. Por que não cobram “igualdade” do partido político favorito das estrelas de Hollywood? | joepags.com


E para completar o pacote de desgraças, a presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS em inglês) Cheryl Boone anunciou que a partir de 2017 haverá “diversidade na distribuição dos prêmios”. Nós já vimos este filme antes... A velha cota. No Facebook, em um longuíssimo texto a respeito, Alexandre Borges, diretor do Instituto Liberal (não o ator global) apontou para as consequências do boicote:

“O mais triste desse movimento é jogar uma nuvem de suspeição sobre os negros que conquistarem estatuetas a partir de 2017. Como saber agora se venceram por mérito como seus antecessores ou seu prêmio foi fruto de uma ação afirmativa? A festa do Oscar© (grifo meu) é a próxima vítima da insanidade ideológica da esquerda americana, a mais poderosa, influente e odiosa do planeta. A esquerda americana, como esta página sempre repete, é o verdadeiro inimigo.”


Alexandre acertou os responsáveis por isso. Não foi a toa que tivemos ondas de reclamações de certas atrizes por “ter menos mulheres no cinema” (mesmo não levando em conta o fator “capital humano” – que tratarei em breve). É a porcaria da Esquerda dos Estados Unidos: sempre a postos para dividir os americanos para obter algum poder... Não é por acaso que algumas figurinhas carimbadas como Mark Ruffalo e Michael Moore foram na onda da hashtag #OscarsSoWhite.

Agora vai ter cota para negros, mulheres, gays, caolhos, anões no Oscar© para “colorir e diversificar” a distribuição de prêmios. Esqueça o mérito, o esforço, o valor do trabalho e outras coisas que fizeram os EUA serem o país de hoje. A SEGREGAÇÃO GERA ÓDIO E ISSO ESTÁ METICULOSAMENTE CALCULADO POR ESTA ESQUERDA. Nada é coincidência.

Partindo deste raciocínio, reivindico a inclusão de jogadores brancos na NBA e por que não deram um prêmio ao mestre Jackie Chan pelo conjunto da obra? Como ficará a imagem da cerimônia da Academia se esta premiação deixar de ser o norte de obsessão de muitos profissionais na área?

Tomando partido de mentiras, preconceitos e distorções históricas a repórter do SBT, Yula Rocha confunde os telespectadores brasileiros ao chegar a uma conclusão que negros e mulheres não ganham o Oscar© porque a maior parte dos jurados é composta de homens, brancos e velhos. Um cinismo. Clique aqui para assistir.

Este é o nosso jornalismo brasileiro. Apenas uma repetidora das lorotas esquerdistas ianques, este mesmo jornalismo que apenas tem a CNN e o The New York Times como ‘fontes confiáveis’ de informação quando não são.


Um olhar sóbrio e esclarecido a questão

Mais inteligente e corajosa foi a atriz britânica Charlotte Rampling em dar a real sobre o assunto. Ela afirma que é errado classificar pessoas pela cor ou outra categoria semelhante e disse que o boicote é racismo. Ponto para Charlotte. Quem disse que os negros não cometem racismo?

No mais, o talento, o capital humano, o esforço e quaisquer artifícios que norteiam o mérito, devem ser os critérios para premiar os melhores não importando quem for. Até aqui eu, Pedro Blanche, nunca disse e deixei evidente de forma direta e indireta que não há racismo nos EUA nas diferentes áreas de atuação. Porém rechaço qualquer meio de dividir uma nação com base em mentiras.

Encerro este texto com o conselho de Morgan Freeman – vencedor do Oscar© de Melhor Ator Coadjuvante em 2004 com o filme Menina de ouro (Million dollar baby) – sobre como contribuir para acabar com o racismo. Até mais, pessoal. J-J





P.S: A marca “Oscar©” é da Academy of Motion Picture Arts and Sciences.

Por: Pedro Blanche

10 comentários :

  1. A Cada dia o mundo ta mais hipócrita!
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim "hipócrita"? Fale mais. PEDRO BLANCHE

      Excluir
  2. Eu ainda não tenho uma opinião clara sobre o que aconteceu, mas sério: pouquíssimos negros ganharam o Oscar e tenho quase certeza que não é porque branco é melhor, vamos ser sinceros: o machismo e o racismo rodeiam o Oscar e compreendo o boicote. Não acho estúpido nem hipócrita, mas tá na hora de ter essas discussões sim.

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peraê! Você afirma não ter opinião clara, mas é clara em afirmar que "poucos negros" ganharam o Oscar© porque há racismo e 'machismo' (sic)? ERRADO! Em uma nação com uma minoria racial em que há muitos laureados não há sentido para o boicote. Neste raciocínio então quero mais brasileiros, Jackie Chan e cia. no Oscar©. E por fim terminamos com qualquer tipo de competição para parar com quaisquer constrangimentos. PEDRO BLANCHE

      Excluir
  3. Ouvi falar muito disso já, e olha pra mim é racismo, como que pode a presidente do Oscar ser negra e ainda ter racismo lá dentro. Achei feio isso, pois algo tão aclamado deveria ser aberto a todo público e passar uma imagem legal, mas mais uma vez não foi isso que aconteceu.
    Indignada.
    neversaynever-believe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que isso? A função da presidente da "Academy" não é para inserir cotismos. Minha cara, não compre a ideia deturpada a respeito do assunto. PEDRO BLANCHE

      Excluir
  4. Isso está dando o que falar en?! Acredito que não é por falta de talento de atores negros, mas uma profunda questão social.

    rasgadojeans.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser qualquer coisa, menos a tal questão social. São só uns esquerdistas bem-sucedidos em provocar ódio entre americanos. Olha só, quando a turma do cinema de Nova York monopolizava o mercado cinematográfico na região, os cineastas que se sentiram prejudicados saíram de lá e foram para um lugar de clima desértico e quente chamado Califórnia. O resto todo mundo já sabe. Abraços, PEDRO BLANCHE

      Excluir
  5. Sinceramente, estou tentando digerir tudo que li, e discordo completamente.

    O número de negros premiados é absurdamente pequeno, mesmo depois de todos esses anos de Academia. Todos sabemos o porquê disso, e não é a quantidade de negros nos EUA (oi?), é racismo (sim!).

    A questão é que existe MUITO racismo na indústria cinematográfica, assim como na sociedade em geral, e não podem premiar papéis que não existem. Pode procurar, quase todas (se não todas) as negras que ganharam o prêmio, tinham papéis de escravas, empregadas, etc. {"Contra fatos não há argumentos"}

    Achei o boicote uma ideia maravilhosa, afinal, é preciso chamar atenção para tudo isso!

    {Negros não cometem racismo, negros reproduzem o discurso do opressor. Racismo reverso não existe!}

    www.arrasandodeallstar.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta bobice e tantas frases feitas e clichês horríveis, criança boba. Vamos lá: se você teve o cuidado de ler o texto afirmo que não nego racismo no aspecto geral. Você fala desse jeito porque é um discurso pronto com frases panfletárias. Os dados da população negra dos EUA é prova incontestável de que o discurso do boicote é apenas para criar ódio e divisão entre os norte-americanos. Afinal, esta nação fez muito mais pela inclusão deles (assim como os estrangeiros que escolheram o país) do que outra nação. Se tivesse o trabalho de ler os outros comentários já disse que se vitimizar não é a solução. Os negros criaram a Motown e de lá surgiu um grande astro. Advinha quem é... Agora essa de "racismo reverso não existe" foi a coisa mais retardada e preconceituosa que ouvi. Racismo é racismo e o que você prega nesta frase é o ódio e vingança sobre a desculpa da "justiça social". Da próxima vez argumente feito gente grande e conheça a verdade e não de discursos esquerdistas. PEDRO BLANCHE

      Excluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design