sábado, 23 de novembro de 2013

Sentimento sem limites


A singeleza é algo belo, no entanto, raro nos dias atuais. Os relacionamentos são geralmente na base do interesse. Poucas pessoas se aproximam das outras sem querer nada em troca. Ter é mais importante do que ser. O poder é mais forte do que o sentimento. A pureza de sentimentos é substituída pela podridão do capitalismo e das riquezas pessoais.

Por que não queremos o que tem dentro das pessoas? Por que o exterior delas é mais determinante, a ponto de relacionarmos ou não com elas? Será que uma moça gorda não teria nada de precioso para oferecer? Será que uma bela menina de olhos claros altista não é importante como uma pessoa normal?

Os relacionamentos de Mike e Molly e Rafael e Linda, representados atualmente na mídia, mostram que mais importante é o ser, do que o ter. Fazer o outro feliz; aceitar o outro como ele é e amá-lo sem limites; ver além de uma casca; além de um defeito; fazer com que o outro seja importante, não para o mundo, mas para você que o ama; são características que pelo menos eu tenho tentado colocar em prática.

Mike e Molly superaram limites juntos. Ambos acima do peso, e talvez isso fosse um limite, mas um viu além dessa característica e o amor nasceu! O que prevaleceu não foram as características físicas, mas a alegria de Mike, a doçura de Molly e a singeleza dos dois.

O mesmo aconteceu com Rafael e Linda. Rafael resolveu ver além dos muros do preconceito e, de uma maneira mágica, se apaixonou por Linda, uma autista, de uma forma incomum, porque ele entrou no mundo dela e os dois criaram um mundo que é só dos dois. Para mim essa é uma das partes mais bonitas de Amor à vida.

Saber do que o outro gosta, dando no dia dos namorados uma torta com seu nome, ou um casaco de aviador; além disso, suportar o chulé do outro; ou perdoá-lo por ter falado algo que a desagradou; ou ainda, criar um forte com livros; comer e sentir o tato das flores; ver o olhar do outro por uma fenda; sentir a falta do seu amor e chamar por ele; são coisas simples e ao mesmo tempo tocantes, que traz um diferencial a qualquer relação, além de tirar a viseira do preconceito e da limitação, e ver o outro como ele realmente é. J-J




Por: Emerson Garcia

Um comentário :

  1. Realmente a base dos relacionamentos de hoje é o interesse. Olha eu não estou acompanhando muito a novela, mas fiquei sabendo por uns amigos sobre o casal, e achei interessante essa temática. Tem post novo lá no blog, passa lá.
    Abraços,

    J. A. Santos
    http://j-a-santos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design