quarta-feira, 10 de abril de 2013

O delicioso tilintar dos sinos



Certa vez, em um exercício da faculdade, tive a oportunidade de provar diversos queijos. A maioria deles eu não conhecia. Saborei-os com enorme curiosidade aquelas iguarias que atiçaram o meu paladar e me fizeram descobrir suas diferenças. Mal sabia eu que estava exercendo a arte da gastronomia. Para quem estava habituado à Mussarela ou queijo prato, provar outros queijos foi um desafio.
        O primeiro que provei foi Maasdam Coroa. Queijo holandês que possui um cheiro ora adocicado, ora picante de textura um pouco macia. Ao apreciá-lo percebi que ele era uma verdadeira mutação ao paladar. No início, um gosto doce; no meio, amargo; e no final, um gosto intenso e forte que eu não consegui definir.
         O queijo de Cabra quebrou os paradigmas que eu tinha. Pensava que era um queijo gostoso, saudável e sem gordura. Sim, ele pode até ser saudável, mas seu gosto não me agradou. O cheiro suave e a cor creme enganam. Ao degustá-lo percebi que ele é mutável, como o Maasdam, sendo suave e forte.
         Já o Provolone, é um queijo que eu já conhecia e gostava. Seu cheiro é doce, sua consistência é firme e seu gosto é bem definido. Ao contrário do de Cabra, que esfarela na boca e possui um gosto desagradável, o Provolone esfarela na boca, só que é gostoso.
         O Morbier lembra o aroma do Provolone, só que não esfarela na boca, e sim forma uma massa pastosa. Esse efeito é visto no Tilsit. Queijo com ervas que possui a consistência extra macia, e que quando eu provei percebi que derretia na boca e deixava um aroma agradabilíssimo de ervas, que me fez sonhar. Ao contrário do que produziu o Font Sancor For, que embora seja macio e fique pastoso na boca, é doce e amargo.


           Assim como o Masdam e o Font Sancor For, o Gruyer possui mutações de sabor na boca. Ele pode ser doce, mas amargo. E quando a gente pensa que a mutação acabou, no final o sabor torna-se alcoólico. Já o Golda, possui um gosto aprazível e derrete na boca. Para quem gosta de manteiga, deverá gostar do Golda.
        O queijo Gorgonzola é daquele que ou você ama ou odeia. Eu odiei. De consistência pastosa, seu cheiro remete à salgadinho de queijo extra-forte. Ao degustá-lo percebi que derrete na boca. As sensações foram terríveis, um gosto picante extra-forte que demorou minutos para sair da boca, assim como o gosto do cheiro de água sanitária.
O exercício de degustação de queijos foi interessante e ao mesmo tempo um desafio, mas não posso negar que ao provar cada queijo ouvi sons de barulhos de sinos de vacas e cabras ao ouvido. J-J

Trabalho produzido para a disciplina Jornalismo Especializado II.

Por: Emerson Garcia

3 comentários :

  1. gente que legal hahah mesmo assim acho que não ia gostar muito de degustar queijos! hsauhsausa
    beijoos

    ResponderExcluir
  2. Só me deixou com vontade de comer queijo agora. hehe. Gostei desse queijo Coroa, me deixou intrigado. Quero muito prova-lo. Tem post novo lá no blog, passa lá. Esperando a sua visita. E por favor curta a fanpage do meu livro: https://www.facebook.com/Criaturassombriasofficial

    ResponderExcluir
  3. Meus favoritos são o golda, gruyer e mussarela, gosto do gorgonzola, mas apenas com um toque em alguns pratos, não para comer puro.
    Adorei como explicou o sabor e textura de cada queijo ;)

    ResponderExcluir

Obrigado por mostrar seu dom. Volte sempre ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design