terça-feira, 24 de dezembro de 2013

A magia do natal


Jeff Weese/Flickr

Chegamos ao dia mais especial do ano para algo como mais de 2,1 bilhões de cristãos ao redor do planeta. Além deles, existe um número incalculável de pessoas de diversas outras crenças e tendências espirituais que se integram ao clima de completa confraternização que inunda corações e mentes nesta época.

Isso é possível porque o Natal representa um raro período onde os indivíduos se dispõem a colocar em prática certos valores fundamentais. Um precioso conjunto de minutos encontrados em meio a 365 dias e seis horas onde sentimentos como amor, respeito, tolerância e generosidade efetivamente tornam-se norteadores de todas ações.

Acredita-se que eles foram deixados como legado por um alguém simples, mas muito especial, há mais de dois milênios. Num mundo subjugado por poderosos que perseguem, agridem, tiram a liberdade e a vida de quem se opõe a seus interesses, um homem sagrado mostrou à humanidade que há algo maior e mais forte que a vida que conhecemos para dar significado à existência humana.

Que o seu exemplo inspire a cada um para que as ações dessas poucas horas do ano tornem-se o guia principal para as atitudes de todos os momentos. Que façamos do ano inteiro - e de todos eles - um tempo de permanente união e fraternidade.

Vamos exercer mais e melhor os dons da paciência, humildade, gratidão e alegria. Além de destinar nosso amor ao próximo, em especial aos que menos têm e mais precisam.

Feliz Natal para todos que acreditam na magia dessa data e em todos os valores que ela tornou universais ao longo dos séculos a despeito das diferenças entre as pessoas. Feliz Natal a todos os meus familiares, aos amigos, colegas e conhecidos que compartilham comigo o fascinante caminho da vida. J-J


FELIZ NATAL!


Por: Allan Viríssimo

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

O brega de todos nós

Ewow Brasil

Bizarro; sem noção; ultrapassado. De mau gosto; cafona; exagerado. Esses são alguns dos adjetivos supostamente depreciativos utilizados pelos detratores da obra de Reginaldo Rossi. Pouco importa se são justos ou não, já que ser chique não era o objetivo do trabalho do cantor. O fato é que muitos dos que dizem não apreciar suas letras e negarão até a morte que se identificam - e muito - com aquelas conhecidas histórias musicadas da vida real simplesmente não conseguem esquecer o que elas dizem.

Inegável é que Rossi, apresentado na certidão de nascimento como Reginaldo Rodrigues dos Santos, foi um fenômeno. Quem nunca ouviu falar dele? Quem não tem decorado sequer um verso seu? A explicação para essa conexão tão imediata chega a ser tão singela quanto as músicas estamos falando de episódios que podem acontecer (e acontecem!) na vida de cada um de nós. Como dor de cotovelo não é exclusividade de ninguém, basicamente todo mundo fica cafona quando se apaixona ou sofre por amor.

E foi assim, levando suas mensagens de forma direta, na linguagem simples e despojada do povo, que ele conquistou um imenso público com canções sobre temas universais como amor, ciúmes e traição. Tratando com franqueza incomum os prazeres e os dissabores dos relacionamentos amorosos, tornou-se o "Rei do Brega".

Ser "eleito" monarca naquilo que faz não é pouco num país fascinado pela aura da nobreza, mas a carreira de Rossi não merece menos. O recifense chegou a estudar engenharia civil e deu aulas de matemática, mas seu lugar era o palco. E o destino era o brega: expoente do rock no Nordeste dos anos 1960, conheceu o sucesso ao investir forte no romantismo nas décadas seguintes.

Divulgação


Apenas Garçom, hit máximo da história do brega nacional, vendeu 2 milhões de cópias após seu lançamento, em 1987, e fez Rossi decolar no Sudeste. Ainda que famoso no território nordestino, somente a partir de então, já com mais de vinte anos de carreira, tornou-se conhecido em todo o país.

O pouco espaço aberto pela mídia para ritmos regionais e artistas que atuam fora da região mais rica do país foi alvo de crítica de Rossi. "Infelizmente, a imprensa foca sua cobertura no eixo Rio-São Paulo. Os meios de comunicação isolam outras regiões e deixam de lado uma série de talentos e uma rica cena musical", disse certa vez.

Mesmo diante da pouca atenção da grande imprensa, a carreira cresceu e o sucesso não parou aí: ao todo foram 21 LPs, dez CDs, 14 discos de ouro, dois discos de platina, um de platina duplo e um disco de diamante.

O legado inclui centenas de canções e muitos sucessos, como A raposa e as uvas, Leviana e Recife minha cidade. Além das milhões de cópias vendidas e do respeito de representantes de todos os gêneros musicais, o trabalho atraiu a atenção para o brega e outros estilos, influenciando cantores como Amado Batista, Zezo dos Teclados e Falcão.

Reginaldo Rossi morreu na manhã desta sexta-feira, 20 de dezembro de 2013, aos 69 anos. Fumante, teve falência múltipla dos órgãos ocasionada por um câncer de pulmão diagnosticado tardiamente. O Brasil, no entanto, nunca esquecerá de quem tão bem traduziu em música os amores da vida real. J-J



Divulgação


Por: Allan Virissimo

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Dom de reportagem: Por que ir à Cidade Maravilhosa?



Final do ano. Época que a maioria das pessoas entram de férias. Período em que uma porção delas decide passar o final do ano em um lugar que não seja a sua casa. Muitas delas viajam pra fora, outras para algum estado dentro do seu país, embora com o discurso que "viajar para fora sai mais barato". Será?! O blog Jovem Jornalista em um período de 15 dias, com a ajuda da Giovanna Bianchi, que entende de turismo e viagem; pesquisaram como viajar dentro do território nacional gastando pouco. O destino?! Rio de Janeiro!


Pinterest

A Cidade Maravilhosa é a segunda cidade mais populosa do Brasil, além de ser um dos principais destinos de turistas não só no fim de ano, como em outras épocas. Os cariocas são extremamente dóceis, hospitaleiros e tem o costume de abraçar e beijar. O povo de lá é muito solicito, além de ter inúmeras belezas naturais, como o pôr do sol na Pedra do Arpoador, sua arquitetura natural e suas praias.

Por que ir à Cidade Maravilhosa no final do ano? Uma das principais vantagens é o Réveillon carioca. Assistir a tradicional queima de fogos em Copa é um show fascinante, principalmente para quem ainda não conhece. Contudo, de acordo com Giovanna Bianchi, que já visitou a cidade, "Os albergues costumam subir o valor no final do ano, por isso, não aconselho os que estão em Copacabana. Recomendo os que estão um pouco mais distante da praia", alerta.

Pesquisa de locais, albergues, restaurantes e meios de locomoção são primordiais para quem quer visitar o Rio de Janeiro nessa época. É claro que existem preços caros, mas um pouco de empenho e conhecimento de locais baratos e até mesmo de graça, são uma carta na manga. 


Arpoador (Pinterest)

A escolha dos gastos
Não é possível estimar um valor de até quanto se pode gastar indo ao RJ. O que se pode é dar dicas para o viajante gastar um valor em conta. A pessoa pode fazer uma série de escolhas, como: viajar de ônibus; alugar transporte coletivo ou bicicleta; optar por lanches; e repor sua água de garrafinha.

"Se eu ficasse por 3 dias, provavelmente eu comeria lanches e pagaria por cada um deles aproximadamente R$ 13. Outra dica de ouro é fazer como os americanos, comprar água nos supermercados e sempre repor durante o passeio, pois desta forma é possível economizar R$ 20 ou mais", explica Giovanna.

Abrir mão um pouco do luxo não vai doer. Principalmente não vai doer no seu bolso. Quando se fala de alimentação, algo de extremo valor, é possível comer bem, gastando pouco. Os PF's de R$ 13, um pouco distante da praia de Copa e as refeições de R$ 1 do Bom Prato, ao lado da Estação Central do Brasil, são dicas de ouro para quem não quer gastar R$ 25 em um restaurante em Copa.

Além disso, um genuíno cachorro quente carioca pode ser vendido por R$ 7 e substituir uma refeição comum. "Quando se trata de lanches, nenhum chega aos pés do RJ. Tente imaginar de tudo dentro de um pão, aí você coloca mais um pouco e acrescenta codorna, queijo ralado e fatias imensas de bacon. Não se esqueça de comer a famosa rabanada típica da cidade, é uma delícia!", diz a turista.


BikeRio (Pinterest)

Optar por meios de locomoção como bicicletas e transportes coletivos é mais em conta do que andar de táxi, carro ou ônibus nas vias cariocas. "O aluguel de bicicleta BikeRio é R$ 10 por mês, enquanto a passagem de ônibus e metrô está R$ 2,75", explica Bianchi. Andar de bike é uma atitude econômica, além disso saudável. As ciclovias do RJ são bem sinalizadas e estruturadas. Você pode conhecer a cidade de uma nova forma, além de ter a segurança de guardá-la em bicicletários e também no trânsito, por conta da iluminação e sinalização.

Pontos turísticos em conta
Existem vários pontos turísticos cariocas interessante e em conta, que não estão na rota tradicional de lugares para se visitar. O Free Tour, passeio gratuito em português, oferece ao turista 3h30min de passeio histórico à pé pelo Centro do RJ, Morro da Urca, Pedra Bonita e Corcovado. Além de economizar, você estará fazendo caminhada. O limite máximo é de 15 pessoas. 

O turista interessado poderá visitar o Espaço Cultural da Marinha- além de conhecer um submarino e um helicóptero; o Mirante da Paz- verá a vista das Ilhas Cagarras, a praia de Ipanema, a Lagoa Rodrigo de Freitas, o Morro Dois Irmãos e o Cristo Redentor; passear pela pista Claudio Coutinho- ideal para caminhadas, corridas ou para curtir a paisagem; e encontrar um casarão encantador, trilhas, parques infantis, áreas para piquenique e cavernas artificiais no Parque Lage; tudo isso totalmente free!!!


Parque Lage (Pinterest)

Para quem quer ver a cidade de uma vista panorâmica, o Bondinho de Santa Teresa, que passa sobre os Arcos da Lapa tem o custo de R$ 0,60. Já para quem quer apreciar história e cultura, o Forte de Copacabana é uma boa opção, com o valor de R$ 4, a inteira.

Para quem quer passar o final de ano no Rio temos a praia de Copacabana e as outras ao seu redor. Além da região dos Lagos, Ilha Grande e Paraty, para quem quer sossego e tranquilidade.

Estão ai bons motivos para visitar a Cidade Maravilhosa. Viajar para dentro do país pode não ser tão caro assim, se tiver informações e conhecimentos, além de fazer uma pesquisa detalhada.


Ilha Grande (Pinterest)


Para todos vocês, um bom final de ano!!! J-J



Mais informações:  http://quandoforviajar.blogspot.com.br/2013/11/sem-carro-sem-dinheiro-como-conhecer-em.html 
Free Tour: contato@rebel-tours.com. 



Por: Emerson Garcia

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

10 capas de cds infantis mais aterrorizantes!

Cds infantis nos trazem a mente a ludicidade, diversão, imagens coloridas e leveza.  Um cd do XPB, por exemplo, resgata  a infância e quer prender o olhar das crianças, seja por desenhos infantis ou por algo que remeta a infância.

Contudo, esse cenário um tanto colorido e nostálgico pode não ser a realidade. Ou que criança não teve medo do Baby? Ou do Fofão? Ou do boneco assassino? Ou do Zé Gotinha?! (eu tenho uma foto até hoje no colo desse bicho aos berros rsrsrs) O fato é que não é porque estamos na infância que os personagens infantis vão ser amados por nós.

Hoje trouxe 10 capas de cds infantis que deveriam ser alegres, felizes, mas parecem mais pôsteres de filmes de terror. E isso tudo para que?! Para aumentar e trazer de volta nossos medos mais infantis!



1- Fofão. Acho que era o medo da maioria das crianças. Que bicho mais feio é esse?
2- Ok. O bom velhinho está com fama de mal... mal desenhado.
3- Não consegui definir o sexo da pessoa brincando de boneca.
4- Palhaços! Muitos tinham medo e tem deles, e essa capa serve só para reforçar isso!
5- Simplesmente assustador! E o cabelo esvoaçante de Alice?!




6- O que é mais feio?! Os bonecos ou o humano?!
7- Tenho a impressão que esses bichos de pelúcia à noite soltam pêlos vermelhos pelo quarto ou então dão uma alergia muito grande. Quer coisa mais assustadora?
8- Se existisse um desenho com esses bichos confesso que não teria coragem de assistir.
9- Minha adorável capa de cd azul ou não tão adorável assim...
10- A última tinha que ficar para o final!! Não sei se é um cd infantil, mas está nessa lista por conta da criança. Com a frase "Me faz um carinho", Gilberto teve a intenção de assustar a todos, ao colocar uma criança passando a mão no seu peito. 

São ou não são aterrorizantes? Em qual você vota como mais assustadora?! Pra mim é a 10!!!


Por: Emerson Garcia

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

5Q: Detona Ralph







Moral
Um vilão de videogame pode ser querido por uma atitude totalmente nova? Um filme sobre superação, resiliência, e cheio de humanidade, apesar de se passar dentro do mundo dos videos games.

Cena boa
Acho bastante divertida e lúdica a cena da festa do herói do jogo Detona Ralph e a chegada de Ralph, para acabar com a alegria, ou não, da festa!

Cena ruim
A cena do bug do jogo do Detona Ralph para mim é uma das mais tristes do filme.

Perfil
Ralph é um vilão que está cansado desse papel, e para isso, entra em uma aventura para mostrar que todo vilão tem seu lado bom.

Opinião
De início, estava com um pé atrás nesse desenho. Depois de muito tempo lançado, resolvi assistí-lo e me surpreendi! Principalmente com as referências de games que eu costumava jogar na minha infância. O início do filme é fraquinho, mas aos poucos ele vai ganhando fôlego. J-J


Por: Emerson Garcia

domingo, 1 de dezembro de 2013

Potterheads manifestem-se!


Coisas como magia, bruxos, cães de três cabeças, escadas que se movem sozinhas, motos voadoras, vassouras e varinhas mágicas sempre foram assuntos que me atraíram. Eu confesso que me apaixonei por conta da genialidade que J.K. Rowling, autora dessa linda obra de arte, teve ao escrever uma história com romance, mortes, e ainda, ensinamentos sobre amizade, amor, união e com um toque de discórdia.

Harry Potter e a Pedra Filosofal conta como um garoto órfão de 11 anos, que no dia de seu aniversário descobre que seus pais eram bruxos e que tem uma vaga na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. O menino junto de seus melhores amigos, Ronald Weasley (Rony) e Hermione Granger, descobre que seus pais foram mortos por um bruxo das trevas que sumiu. Próximo ao final do ano letivo, Harry descobri que Tom Riddle (Lord Voldemort), ainda sobrevive, se alimentando de sangue de unicórnio (that’sgross).

Após enfrentar Lord Voldemort em forma parasita, um basilisco, dementadores e um torneio mortal, Harry testemunha o retorno do Lorde das Trevas, tendo que batalhar pra sobreviver. Ele consegue fugir, com a ajuda dos fantasmas de seus “pais”, e ainda salvar o corpo de seu colega de escola que morrera pela Maldição da Morte que um seguidor de Voldemort (Comensal da Morte) lançara sobre o garoto.

Seu quinto ano na escola de Hogwarts, como não poderia faltar, tem também muita ação e mistério, depois de uma professora não muito eficiente ser admitida na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Dolores Umbridge proíbe a prática de magia ofensiva na escola, fazendo com que Harry crie a Armada de Dumbledore, com o objetivo de ensinar os demais alunos sobre a Arte das Trevas. No final do quinto livro, uma profecia é lançada deixando assim mais um mistério a ser pensado.

"Aquele com o poder de vencer o Lorde das Trevas se aproxima... nascido dos que o desafiaram três vezes, nascido ao terminar o sétimo mês... e o Lorde das Trevas o marcará como seu igual, mas ele terá o poder que o Lorde das Trevas desconhece... e um dos dois deverá morrer na mão do outro, pois nenhum poderá viver enquanto o outro sobreviver... aquele com o poder de vencer o lorde Trevas nascerá quando o sétimo mês terminar..."

Intrigante, não?!

Dumbledore, diretor da escola, começa então uma pesquisa em torno da vida de Voldemort, tentando descobrir um jeito de destruí-lo permanentemente. Ele e Harry descobrem que Voldemort é portador das Sete Horcruxes, objetos no quais são depositados pedaços de sua alma, fazendo com que enquanto esses objetos existam o Lord também exista.

O que mais entristece ao ler as histórias de Harry Potter são as mortes. Os personagens favoritos passam por momentos traumáticos ou morrem. A morte de Tonks e Lupin foram, pra mim, as mortes mais tristes de toda a saga.



Apesar das mortes, toda a história é brilhante. Pessoalmente, os livros mais perfeitos de toda a saga são os dois últimos, pois tiram todas as dúvidas a respeito do enredo dessa brilhante aventura mágica. Harry Potter e o Enigma do Príncipe e As Relíquias da Morte reúnem tudo que um leitor quer: mistério e um final pra lá de trágico apesar de todas as conquistas. J-J


Together, they make one the master of death.



Por: James P. (convidado especial do blog)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design