sexta-feira, 29 de março de 2013

Feliz Páscoa 2013!




Queria tomar 5 minutos do tempo de vocês para mostrar um vídeo apaixonante acerca da Páscoa. O projeto todo foi feito com crianças (elas estão em alta aqui no blog ultimamente) pela Voa Flor, que mostra de forma singela essa história, que de acordo com eles "Um história linda baseada no real". Tudo está perfeito: as falas, as narrações, as interpretações dos pequeninos e principalmente a fotografia do vídeo, está um primor *-* Vejam:





J-J

O JJ deseja a todos vocês uma:
FELIZ PÁSCOA VERDADEIRA!

Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 28 de março de 2013

Você sabia que a Terra tem mais de uma Lua ?!



Conhecidos como mini luas, são asteroides que entram em órbita transformando-se em luas temporárias. 
                                                                                                                                      Essa informação causa espanto em algumas pessoas, pois o que aprendemos desde o jardim de infância é que a Terra tem somente uma lua, isso não significa que tudo que aprendemos na escola esteja completamente errado.       
                                                                                                                      
gravidade da Terra é capaz de atrair centenas de asteroides, transformando-as em "mini luas", a lua que vemos todas as noites é o maior satélite natural em órbita ao redor do nosso planeta, mas as mini luas, são temporárias. 
                                                                                                        
Os asteroides são de diversos tamanhos, estudos mostram que atualmente existem dois deles orbitando o planeta, em um tamanho aproximadamente de uma máquina de lavar louças e o outro com mais de seis metros de diâmetro. 
                                                                                                          
Com o passar do tempo, alguns astrônomos conseguem observar a aproximação desses asteroides. Embora a Terra não ter a tão forte gravidade que Júpiter tem, ela é capaz de transformar estes enormes objetos em satélites naturais, sem qualquer risco de colisão.


Por esse motivo as mini luas atualmente são objetos de cobiça dos pesquisadores. O astrônomo e pesquisador da Universidade do Havaí, Robert Jedicke, defendeu esta semana em um encontro no Alabama a proposta de usar telescópios como caçadores destes objetos.
                                                           
Para Jedicke, com a captura dos asteroides seria possível ter mais informações preciosas sobre um dos maiores e mistérios da humanidade. " É a pedra de Roseta do sistema solar. Trazer um pedaço de material que nunca foi processado através da atmosfera e que não está em solo terrestre pode significar uma riqueza enorme de informações sobre como o sistema solar se formou" afirma.                

No entanto, grande parte das mini luas são muito pequenas, tenho apenas um metro de diâmetro, isso faz com que seja muito difícil identifica-las em órbita, mesmo com a atual tecnologia. A ciência também conta com algumas categorias para asteroides ainda menores, eles são chamados de  "quase satélites" e não são considerados como luas secundárias.
                                                     
"Há um grande interesse em acompanhar esses objetos temporariamente capturado (TCOs), porque por um curto espaço de tempo eles são facilmente acessíveis tanto para o estudo científica e, eventualmente  para a utilização de seus recursos", afirma o pesquisador da NASA Paul Chodas em uma entrevista ao Discovery News. J-J

Por: Thalíta Moreira

terça-feira, 26 de março de 2013

Lar, arquitetado, lar

O lar onde moramos deve ser aconchegante. É nele que passamos uma grande parte da nossa vida. Eu tenho um lema que "devemos cuidar do nosso lar, porque quando cuidamos dele, dos cômodos, dos objetos, automaticamente estamos cuidando de si mesmo, e consequentemente da nossa saúde". Pode parecer que esse lema não faça sentido, mas para mim faz. 

Aquela sua escrivaninha tem que ser bem limpa, mas além disso, tem que ter a sua cara. A sua cozinha deve te convidar para fazer comidas gostosas. A xícara que você toma café deve ser charmosa, pois é nela que você toma café todos os dias. Tudo tem que ter a sua cara!!

Mas você deve pensar: "ah, mas o que as pessoas vão falar desse sofá?" Bem, elas podem dizer que o sofá é cafona, mas se for interessante pra você é o que vale, afinal a casa é sua!!!

Desse modo, eu vi no facebook uma série de objetos divertidos, acima de tudo funcionais, e o mais importante: diferentes! Vejam alguns deles...











































Cuide do que é seu. Inove. Renove o seu lar. Garanto que você estará mais renovado em sua vida... J-J


Por: Emerson Garcia

sábado, 23 de março de 2013

Trancados no quarto




Antes de tudo, quero pedir desculpas aos leitores do blog pela densidade do tema de hoje. É forte, mas não tem como ficar calado e não falar a respeito. A ideia desse post surgiu há algum tempo atrás por mim, mas foi um fato recente em SP que fez ele florescer. 

A mídia está repercurtindo a notícia de "Um casal homossexual acusado de estuprar o filho adotivo de 5 anos". Gostaria de deixar claro que eu não tenho nada contra os homossexuais, até porque um hétero também teria "a cara de pau" de cometer tamanha atrocidade. Mas eu reprovo qualquer tipo de abuso sexual. Vejam a matéria da Record:




Poderia acontecer com qualquer um. Poderia acontecer com os meus sobrinhos pequenos, ou com um filho de algum leitor do blog. Com qualquer um! Eu fico indignado com essa situação, cada dia é uma coisa pior que acontece. Quem irá confortar o coração da Ana Carolina, mãe da Isabella? Quem irá trazer paz para os pais daquele menino que foi arrastado pendurado em um carro??

Eu sei que é muita violência, e eu e você não podemos ficar de braços cruzados. Porque muitos que fazem esse tipo de coisa, não tem punição. Mas em todos os casos, como foi falado na reportagem, tem marcas. Se elas não são físicas, elas são psicológicas. Muitas crianças estão literalmente "trancadas no quarto", sem ter um abraço, sem ter um carinho verdadeiro.

É por isso que eu vou sempre apoiar o dia 18 de Maio, que é o Dia Nacional de Luta contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Temos que de uma vez por todas colocar um ponto final nisso!!! Porque muitas crianças teriam, TERIAM, a oportunidade de ver seus sonhos coloridos, como qualquer outra, mas pessoas infelizes "abortam" esses sonhos delas, fazendo com que elas vejam o mundo "em preto e branco" e fiquem "trancada no quarto".

Eu e você podemos fazer algo! É por isso que eu vou mostrar um trabalho de panfleto que eu fiz na faculdade e duas músicas que tocam lá no fundo da alma!

















#revoluçãoporsonhoscoloridos


Por: Emerson Garcia

quinta-feira, 21 de março de 2013

5Q: Tudo Sobre a Minha Mãe











Moral
Toda pessoa tem o direito de saber de sua ascendência, de quem o gerou. De como eram seus pais, o que eles faziam, que tipo de amizade eles mantinham com outros, como foi o seu parto. Todos merecem saber da história da sua vida, mesmo após de morrer.

Cena boa
A cena de Agrado, ao invadir uma peça de teatro, porque não teria mais a peça, e contar sua história de vida de maneira humorada, descontraída e cheia de reveleções. Eu morri de rir! Além do mais, Almodovar não tem papas na língua e a personagem Agrado xinga, fala palavras de baixo calão e de ordem sexual. Juro que aprendi muitos xingamentos em espanhol kkkk

Cena ruim
O filme todo é muito bom, mas uma das cenas iniciais de Agrado sofrendo agressão sexual foi de cortar o meu coração.

Perfil
Esteban sempre teve a curiosidade de conhecer o seu pai, e além do mais, sua mãe de forma mais profunda. Ele escreve um livro com os seus desejos, mas antes de realizá-los acontece um fato inesperado. Sua mãe, Manuela, resolve ir ao encontro do pai de Esteban, e a medida que o filme se desenvolve sabemos mais dela, com muitas surpresas e revelações, além de ficarmos boquiabertos com o pai do menino....

Opinião
Mais uma vez, Almodovar surpreendeu nesse filme de 1998, trazendo questões polêmicas familiares, assim como conceitos sobre a Aids, um assunto que precisa ser melhor entendido. O filme é mais que um filme, e poderia ser alocado no ramo de "filmes culturais". Traz pitadas de humor e de reflexão.  J-J


Por: Emerson Garcia

terça-feira, 19 de março de 2013

Tenham calma e aguardem novidades!

Boa Tarde, seguidores!!


Primeiramente gostaríamos de pedir desculpa a todos, pois não estamos atualizando o blog como antes, mas isso é temporário e vamos explicar o porque.




Eu Thalíta ultimamente estou com muitos trabalhos e atividades da faculdade. Fui para Recife/Olinda e trouxe para São Paulo um projeto, o Rejupe, onde lutamos pela causa do direito ao esporte seguro e inclusivo aos jovens e adolescentes. Para isso, estou procurando parcerias. Além disso, participo do Núcleo de Comunicação e do PML (Projeto Mediação de Leitura) e nesta época estamos formando adolescentes como mediadores, e auxiliando alguns educadores para a melhoria da revista F5. Mas estou me empenhando porque daqui em diante postarei matérias sobre tecnologia em comunicação, porque um dos meus trabalhos na faculdade é postar sobre esses assuntos no blog.



Eu Emerson estou em fase de conclusão do meu trabalho final de jornalismo (em breve posso falar dele para vocês). Estou em um ritmo bem ativo na faculdade, apesar de ter pego grade aberta. Mas pretendo deixar alguns posts programados a partir dessa semana e prometo que sempre comentarei nos blogs que tenho compromisso. Afinal, essa é uma fase passageira e estamos procurando planos "bs" para deixar o blog sempre vivo. J-J




Por: Jovens Jornalistas

quarta-feira, 13 de março de 2013

Zoólogos explicam praga de esperanças na UCB



A praga de esperanças começou a aparecer há alguns meses, em pequenas quantidades, mas foi na semana passada que houve uma invasão delas. Quase sempre em pares, de cor verde (fêmea) e marrom claro (macho), seu ciclo de vida é curtíssimo, e já não se vêem tantas como antes

Eles estavam por toda parte. Em paredes, voando, em cima de grades. Os bichinhos chamaram a atenção de estudantes, funcionários e especialistas da Universidade Católica de Brasília (UCB). Uns tinham admiração, outros, ojeriza e medo dos bichos. “Que bicho é esse?”, muitos perguntavam. Opiniões diversas. Alguns achavam que o inseto era “gafanhoto”, outros, que era “louva-a-deus”, e mais uma porção de pessoas achavam que eram “esperanças”.

Segundo Jesine Falcão, zoóloga da UCB, “cada um desses nomes populares são designados a um conjunto de espécies que possuem características similares”. Tanto o gafanhoto como a esperança são classificados em uma mesma ordem, a Orthoptera (insetos de asas retas, em português). Ambos possuem pernas desenvolvidas para saltar, e ambos, também, são herbívoros – por isso, um perigo para a agricultura.

De acordo com Jesine, existe uma diferença crucial entre um e outro, e é isso que fará com que o mistério seja desvendado: as antenas. Não fosse por elas, o “mistério” não se resolveria, já que é difícil definir cada inseto. “Esperanças possuem antenas mais longas”, explica a zoóloga. Enquanto as esperanças possuem as antenas mais longas do que o corpo, o gafanhoto possui as antenas mais curtas. Então, Jesine consegue desvendar o mistério: eram esperanças!

A praga da UCB – Não é a primeira vez que pragas de insetos aparecem na UCB. Gessica Daniel, estudante de jornalismo da UCB, disse que desde que ela entrou na universidade havia praga de besouro e baratas. “Agora esses insetos”.

Esse episódio nos lembra uma situação bíblica: “As pragas do Egito”. A história, no Êxodo, fala de dez pragas que assolaram o Egito porque o faraó não permitiu que os judeus, sob liderança de Moisés, abandonassem o Egito. A oitava praga fala de gafanhotos: “E subiram os gafanhotos por toda a terra do Egito e pousaram sobre todo o seu território; eram mui numerosos [...]” (Ex. 10.14). No caso da UCB, trata-se de praga de esperança!

A zoóloga Jesine aproveitou a praga para fazer uma pesquisa no laboratório de zoologia. “Em uma das noites, contei mais de 60 só no percurso que fiz até o laboratório de zoologia. Aproveitei para coletar exemplares para serem utilizados na disciplina”.



Cogitações – A praga de esperanças começou a aparecer há alguns meses, em pequenas quantidades, mas foi na semana passada que houve uma grande invasão delas. Não dá para definir com precisão por que os insetos apareceram, mas existem hipóteses.

Pode ser que esses insetos estejam em período de acasalamento. Para a zoóloga Jesine, “estes insetos podem ter ciclos anuais, como o observado com as cigarras e os besouros, o que justifica a grande quantidade observada na última semana”. No processo de copulação, o macho atrai a fêmea por meio sonoro. Quando esta aparece o macho fica em cima dela. Todas as esperanças são adultas e apareceram na mesma época. Por isso, a invasão de esperanças em um período tão curto.

Para o biólogo Paulo César Motta, essa invasão de esperanças pode ter causas diversas. “Pode ser um desequilíbrio, pode ser por causa de desmatamento. Pode ser ausência de predadores naturais no ambiente urbano”.

Cogita-se também que esses insetos apareceram em ampla quantidade na Católica por causa da luz. “Durante a noite eles voam em direção a luz e vão parar nos prédios da universidade. Nessa mesma época é possível observar esses insetos voando ao redor dos postes no estacionamento”, explica Jesine.

Foi observado que as esperanças estavam sempre em pares, representados pela cor verde (fêmea) e marrom claro (macho).

Adeus, esperança! – Na semana atual observa-se que as esperanças estão em declínio. Já não se vêem tantas como antes. É que o ciclo de vida dos insetos é curtíssimo (cerca de dois ou três meses). A esperança, o bichinho, irá acabar, e com ele, também, o medo de muitas pessoas. Se há uma esperança que vai ficar, é a de contar essa história para nossos amigos. J-J

*Matéria para a Oficina de Produção de Notícias, na qual eu fiz parte no ano de 2010.

Por Emerson Garcia

terça-feira, 12 de março de 2013

5Q: Valente







Moral
Todo adolescente e jovem escolhe seus caminhos para o futuro, e apesar de a família nos direcionar por um, na maioria das vezes não é nossa vontade. Ai está o problema: "a quem agradar? A si próprio ou aos outros?" Temos a opção de agradar a ambos, e Valente fala justamente disso!

Cena boa
As cenas em que Merida está com a ursa na selva são bem engraçadas. As cenas misturam alegria, com momentos de aflições, e mostram que na vida, nem sempre a gente só tem flores pelo caminho.

Cena ruim
Não sei se é ruim, mas é desconfortante, para os pais, ver que seus filhos não seguiram o que eles planejaram, que eles são rebeldes, e que desrespeitam. Acho que para qualquer mãe ou pai deve ser muito triste quando um filho da gente não faz o que a gente sonhou!

Perfil
Merida é uma jovem, cheia de vitalidade, de alegria, de força, que passa por momentos que deverá decidir o seu caminho. Sua rebeldia começa pelo seu cabelo despenteado, ruivo e encaracolado.

Opinião
Apesar de ser um desenho, o filme tem um conteúdo para a vida real imenso, trata de questões que todos vão passar ou já passaram. Além disso, mostra como podemos seguir os nossos sonhos e fazer muitas coisas que agradam aos outros! J-J


Por: Emerson Garcia

sexta-feira, 8 de março de 2013

Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça ... sim é a Mulher!




"Ela não é do tipo de mulher que se entrega na primeira, mas melhora na segunda e o paraíso é na terceira, ela tem força ela tem sensibilidade ela é guerreira ela é uma deusa ela é mulher de verdade" - CBjr.


Magrinhas, gordinhas, altas, baixas, loiras, morenas, ruivas, japonesas, lindas, tímidas  felizes, orgulhosas, briguentas, fofas, sinceras, guerreiras, estrategistas, ciumentas, cuidadosas, mães, filhas, tias, estudiosas, guerreiras, cozinheiras, amadas, batalhadoras... Enfim... únicas e mulheres, que conquistaram seu espaço na sociedade, aquelas que lutaram até o fim pelo mesmo direto dos homens, aquelas que fazem dez coisas na mesma hora, que sentem a dor do parto e da cólica e mesmo assim continuam firmes! Parabéns a todas as mulheres do mundo por serem o que são, maravilhosas por fora e mais ainda por dentro. 

"Mulheres são como maçãs em árvores.

As melhores estão no topo.

Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão,

que não são boas como as do topo,

mas são fáceis de se conseguir.

Assim as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas,

quando na verdade, eles estão errados...

Elas têm que esperar um pouco para o homem certo chegar,

aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore."

(Machado de Assis)




    Dia 08/03/2013 Feliz dia internacional da Mulher


Por: Thalíta Moreira

segunda-feira, 4 de março de 2013

A prática da reportagem

A prática da reportagem de Ricardo Kotsho é um manual para repórteres que saem às ruas para cobrir matérias. Tal profissão, para ele, é uma opção de vida. O repórter escolhe informar para transformar o mundo. Para mim, essa concepção do autor mostra que não é qualquer indivíduo que é de fato repórter, porque, para ele ser é necessário domínio da linguagem e faro jornalístico.

O dia-a-dia do repórter não é dos mais fáceis. Ele precisa “manter suas antenas ligadas” a tudo que acontece no mundo. É um trabalho de garimpagem, onde transforma-se fatos irrelevantes em matérias agradáveis para o leitor. A concepção de pauta vem da ideia de estar na rua, de estar frente a frente dos fatos. Uma matéria que aparenta ser comum pode trazer novidades sobre o assunto dependendo do enfoque dado.

Em matérias que fogem da rotina, é possível que se monte uma cobertura de última hora. O esquema pode falhar dependendo do repórter que irá cobrir. Este, precisa ter cuidado com as informações que apura, já que, como as matérias são urgentes, informações e transmissões podem falhar. No caso da cobertura no exterior, o leitor precisa se situar em um contexto. De modo geral, tanto na cobertura dentro e fora do país, a transmissão e a emoção são importantes.

Kotsho, no capítulo seguinte, explica o que é a reportagem investigativa e como o jornalista investigador atua. Ele começa dizendo que o jornalismo, como um dos princípios, fiscaliza os poderes públicos. A reportagem investigativa, em suma, é um trabalho de continuidade e de persistência. A matéria do repórter investigativo nunca termina antes do tempo. É provável que o que ele escreveu gere repercussões e ele precise investigar o fato mais a fundo.

Junto a isso, o repórter tem fama de ser chato e persistente para conseguir as informações que muitos guardam a sete chaves. Kotsho dá dicas de como agir para adquirir esses dados. Um deles: “não se pode chegar num lugar e ir logo dizendo qual é o objetivo da reportagem”. É um trabalho que traz riscos e exige do repórter coragem para escrever sobre o que ninguém quer.

O autor, até agora, segue uma linha hierárquica de pensamento. Ele começa falando do dia-a-dia dos repórteres, dos desafios que enfrentam, até chegar nos perfis. Tudo que se aprende até aqui ajuda a compreender melhor essa modalidade de texto. Assim como o repórter de rua deve conhecer sobre o tema que está tratando, o jornalista que realiza um perfil precisa conhecer bem o personagem ou lugar que escreverá. Por essa premissa, o capítulo se constrói a partir de ensinamentos de como se portar perante o entrevistado e como contar suas histórias.

Faz parte do trabalho do repórter realizar um levantamento, onde devem conter conceitos, definições, entre outros, para a confecção da matéria. Parte-se de uma pesquisa prévia sobre o assunto e aspirações (o que se espera) para a matéria. De acordo com o autor, levantar uma situação é recortar a partir do real e costurar novamente.

O escritor, no capítulo seguinte, explica que é difícil definir o que seria uma reportagem social. Para não incorrer em algum erro, ele a classifica de acordo com as matérias inclassificáveis, ou seja, as matérias que não se classificam nas editorias convencionais são sociais.

As ditas “reportagens sociais” são aquelas onde há apuração dos fatos, e onde procura-se responder o porquê das coisas serem como são . Na minha opinião, o papel do jornalista nessas matérias é de denunciar, mas ele não possui uma fórmula mágica que acabe com a situação que ele denuncia, pois não é papel dele, e sim da sociedade.

O autor finda seu livro falando de reportagens que necessitam de um maior aprofundamento e de diversos ângulos. A realização de uma grande reportagem demanda caráter aquisitivo tremendo e de envolvimento para o repórter. Por isso, a palavra-chave é entrega juntamente com responsabilidade. Kotsho, em poucas palavras, diz que a grande reportagem é utilizar do lado orgânico e sensitivo do repórter. “Ver as coisas de perto, com tempo; cheirar, com calma”.

O ofício do repórter está além de escrever, além de criar textos. Creio que a palavrinha mágica para um excelente repórter, seja qual for, é envolvimento. Se ele não se entregar de corpo e alma jamais será um bom repórter. São as experiências da vida que fazem dele um grande profissional.
J-J

Por: Emerson Garcia

sexta-feira, 1 de março de 2013

Viva sem medo de ser Feliz



E sempre vemos aquela famosa e antiga frase quando há troca de ano ou de mês "Seja bem vindo Março, que Março me traga todos os sorrisos que Fevereiro me roubou. Que venha com bons ventos que me traga sorte e amor, que não me deixe sofrer por favor. Que esse mês tudo dê certo."

Sinto muito lhes dizer, mas não adianta a troca de mês para felicidade e o sucesso vim até você, todos os dias, todos os momentos é um novo começo, não é necessário a segunda-feira vim pra você começar uma dieta, não é necessário a troca de mês ou de ano pra você mudar em alguma atitude ou mudar de estilo, todos os dias, assim que nos levantamos Deus nos da uma nova chance de recomeçar. 


Se ame, ame, grite, chore, corra, engorde, faça dietas, tome chá, leia, brinque com os cachorros, faça tudo aquilo que você nunca fez, sempre há uma primeira vez, não importa o tempo, não importa se o vento esta a seu favor, mas VIVA, viva cada momento, pois quando menos percebemos podemos perder tudo e é nessa hora que as lembranças vão te ajudar a subir novamente, se for necessário, faça uma, duas, três vezes, mudar faz parte e aprender também. J-J






Por: Thalíta Moreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Template por Kandis Design